RASTILHO DE PÓLVORA ESTÁ ACESO

sábado, 28 de janeiro de 2017

FUXIQUEIRO - QUE VERGONHA!

Governo contesta queixa de Lula à ONU
Na defesa encaminhada ao Comitê de Direitos Humanos das Nações Unidas, em Genebra, na Suíça, o governo brasileiro pede que seja desconsiderada a queixa protocolada pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, referente a possíveis violações de direitos humanos na Operação Lava Jato.
O ex-presidente afirma que teve suas garantias violadas pelo juiz federal Sérgio Moro e pelos procuradores da República que atuam na Lava Jato.
Os documentos foram encaminhados ao Alto Comissariado da ONU para Direitos Humanos, em Genebra. As autoridades nacionais afirmam na defesa que o ex-presidente tem tido um processo "imparcial".
O prazo para a apresentação da defesa expirava ontem. A contestação apresentada à ONU contra a queixa de Lula foi elaborada conjuntamente pelo Ministério de Relações Exteriores, Procuradoria-Geral da União e Advocacia-Geral da União (AGU).
Na petição apresentada, o ex-presidente considera que foi privado da proteção contra prisões ou detenções arbitrárias; do direito a um tribunal independente e imparcial; do direito a ser presumido inocente até prova em contrário da lei; e da proteção contra a interferência arbitrária ou ilegal na vida privada, na família, no domicílio ou na correspondência e contra ataques ilegais à honra ou à reputação.
Mérito
Segundo o Estado apurou, na defesa apresentada contra a queixa de Lula, o governo pede que o mérito não seja analisado, uma vez que o ex-presidente está respondendo às acusações em liberdade e não se esgotaram os meios recursais.
Para os órgãos, não há fundamento na alegação de que ele estaria desprotegido de supostos abusos. Na avaliação de técnicos envolvidos na elaboração da defesa do governo brasileiro, foi assegurado ao petista o devido processo legal e ampla defesa e a sua presunção de inocência não foi violada. A defesa tem com base documentos e relatório sobre a Lava Jato e o sistema judicial brasileiro, além de relato sobre as medidas judiciais e disciplinares em andamento.
Ao Estado, assessores da ONU confirmaram que, por enquanto, a entidade não avaliou o mérito da queixa e nem sua admissibilidade. Isso ocorrerá agora, com a entrega da defesa do Brasil. Segundo informou a ONU no ano passado, o comitê 'vai começar sua consideração sobre a admissibilidade uma vez que tenha recebido a resposta do Estado brasileiro".
Oficialmente, a entidade indicou que esse período de avaliação da admissibilidade "poderia levar até dois anos". Se o caso for então aceito, o mérito pode ser considerado em um prazo de mais três anos.
Recomendação
Se vencerem, os advogados de Lula podem contar com uma recomendação das Nações Unidas ao Estado brasileiro, mas sem qualquer poder vinculante sobre a Justiça nacional.

sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

EM NOME DE DEUS - BRINCANDO NOS CAMPOS DO SENHOR!

Pastor é investigado por crime de estupro (Foto: divulgação/Polícia Civil)
Pastor é investigado por crime de estupro
Pedro Oliveira de Sousa Junior, acusado de se passar por pastor de uma igreja evangélica, para estuprar mulheres, em Novo Repartimento, no sudeste do Pará, está sendo procurado pela Polícia Civil. 
De acordo com informações da Polícia Civil, divulgadas nesta sexta-feira (27), duas vítimas o denunciaram na Delegacia do município. O acusado está com mandado de prisão preventiva decretada pela Justiça e atualmente está foragido. 
Os casos foram comunicados ao delegado Arthur Nobre, na quinta-feira (26), quando foi instaurado inquérito policial, para apurar os fatos. A partir do relato de testemunhas e de provas apresentadas, o delegado requereu à Justiça a prisão do acusado.
Segundo o delegado, Pedro Junior se identificava como pastor da Congregação Nova Aliança, onde pregava nos cultos e ganhava cada vez mais a confiança das pessoas da comunidade e, assim, conseguia chamar a atenção de seguidoras da igreja. Ele atuava na região há, pelo menos, sete anos.
Após a decretação da prisão, nesta sexta-feira (27), a equipe policial de Novo Repartimento tentou localizá-lo o município, até descobrir que ele havia viajado para Marabá. As buscas ao acusado foram realizadas pela manhã e durante a tarde desta sexta-feira. "Ao chegarmos à cidade, testemunhas nos informaram que ele estava na casa de sua mãe, que mora em Marabá, mas que já teria se deslocado para outro lugar", explicou o delegado.
Os policiais civis fizeram novas buscas, mas não conseguiram encontrar Pedro Junior. Conforme o delegado, o acusado usa um carro modelo Renault Logan, cor azul escura, com placa JVG 9165. O delegado solicita a quem tiver informações sobre o paradeiro de Pedro Junior que telefone para o fone 181, o Disque-Denúncia.
O DOL tenta contato Congregação Nova Aliança, porém até o momento ninguém foi localizado.
Titulo RP

AO MESTRE IVANILDO, COM CARINHO!!!

Como diria Raul Seixas
Qual será a forma da minha morte?
Existem tantas..!
Um acidente de carro
O coração que se recusa a bater no próximo minuto
A anestesia mal aplicada
A vida mal vivida
A ferida mal curada
A dor já envelhecida
O câncer já espalhado e ainda escondido
ou ate quem sabe
um escorregão idiota,
Num dia do sol... a cabeça no meio fio
Ou ainda a insensatez gananciosa
Que deixa o carro como um avião sem asas
Que deixa seus dependentes fora do prumo e de suas casas
Em busca econômica desenfreada e enganosa
Que transformam ramais ou vicinais em pista
E o Ivanildo foi incluído em uma lista
Sendo mais uma vitima dessa corrida escabrosa
Você se foi hoje meu caro amigo,
Em uma viagem estupida rumo ao infinito
Sem retorno pelo que sei e me contaram
Oxalá sua viagem não tenha ultrapassagem
Que não lhe turbe os olhos se existir
Já que nossas lagrimas nos empatam de ver e sorrir
Em nossa luta que também é uma viagem.
Oh! Morte... tu que és tão forte
Que matas, o rato, o gato e homem
Vista-se com sua melhor roupa
Quando vieres me buscar
Que meu corpo seja cremado
E que minhas cinzas alimentem as ervas
E as ervas alimentem outros homens como eu
Pois continuarei nesses homens, os meus filhos...!

segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

Pará pede ajuda federal para investigar matanças

Pará pede ajuda federal para investigar matanças (Foto: Celso Rodrigues)
Com a série de assassinatos que ocorreram na Região Metropolitana de Belém desde sexta-feira (20), após a morte do soldado Rafael da Silva Costa, da Rotam, o governador do Estado, Simão Jatene, telefonou para o ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, e pediu ajuda do governo federal nas investigações dos crimes. 
O secretário de segurança adjunto do Pará, coronel Hilton Benigno, disse que dos 30 assassinatos, 25 tinham características de execução. Ele confirmou que os crimes podem ter ligação com a morte do policial. "A gente leva em consideração a possibilidade de que os crimes sejam uma reação à morte do policial. Mas ainda não podemos afirmar isso com clareza", destacou o secretário à reportagem da Folha. 
Na sexta-feira, a Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup) criou um gabinete permanente de situação para acompanhar e monitorar as intercorrências registradas. O governo cobrou o envolvimento das corregedorias da Polícia Civil e Polícia Militar para esclarecer os fatos, identificar e punir os responsáveis.
Não foram dados detalhes da ajuda do governo federal, mas Benigno ressaltou que o apoio seria na área de inteligência. 
Mortes
O número de execuções ocorridas desde sexta-feira foi quase dez vezes superior à média diária de homicídios em Belém, que é de três casos, o que já é um índice preocupante e mostra a falta de fôlego do governo do Estado em reprimir os altos índices de criminalidade na capital.
O perfil dos crimes também fugiu do padrão usual: a maioria aconteceu durante a tarde de sexta e em 16 bairros diferentes de Belém, além de Ananindeua e Marituba. Normalmente, os homicídios acontecem à noite e concentram-se nos bairros mais violentos.
Em novembro de 2014, várias execuções foram realizadas após o assassinato do cabo da Rotam Antonio Marco da Silva Figueiredo, conhecido por Cabo Pet. Na época, Pet estava afastado de suas funções e foi morto em uma emboscada vítima de 20 disparos, no bairro do Guamá.
Na noite do dia 4, os crimes iniciaram e seguiram durante a madrugada do dia 5. A matança de novembro revelou o perfil do "cabo Pet" como um militar linha dura, tido como exemplar pelos companheiros de farda e bastante temido no Guamá, onde era visto como um ardoroso combatente da bandidagem. À época de sua morte, estava afastado da Rotam por razões de saúde e respondendo procedimentos disciplinares e inquéritos policiais, dentre os quais por homicídio, extorsão e abuso de poder.
Segundo a CPI das Milícias, Pet comandava grupo de extermínio nas periferias de Belém. Foto: Reprodução/Facebook.
As vítimas daquele episódio foram: Eduardo Felipe Galúcio Chaves, de 16 anos; Bruno Barroso Gemaque, de 20 anos; Alex dos Santos Viana, de 20 anos; Jefferson Cabral dos Reis, de 27 anos; Márcio Santos Rodrigues, de 21 anos; César Augusto Santos da Silva (sem idade divulgada); Marcos Murilo Ferreira Barbosa, de 20 anos; Nadson da Costa Araújo, de 18 anos; Jean Oscar Ferro dos Santos, de 33 anos e Arlesonvaldo Carvalho Mendes, de 37 anos. Um deficiente mental, que teria sido baleado naquela ocasião, é citado como a 11ª vítima pela CPI das Milícias, criada na Assembleia Legislativa do Estado para investigar os crimes.
CPI das Milícias
 Em 2015, o relatório da Comissão Parlamentar de Inquérito que apurava a existência de milícias no Pará reconheceu a existência de pelo menos quatro grupos de extermínio no Estado(um deles no Guamá, outro em Icoaraci e outros dois nas cidades de Marabá e Igarapé-Miri). Na época, o documento pedia o indiciamento de cerca de 60 pessoas envolvidas em tais grupos, dentre elas policiais militares e até políticos do interior.
Em Igarapé-Miri, o grupo seria chefiado pelo ex-prefeito Ailson Santa Maria do Amaral (DEM), o "Pé de Boto", acusado de ser mandante e membro nato de uma organização criminosa, juntamente com seu irmão Hamilton Nazareno, e outros policiais militares supostamente ligados a ele. Ele inclusive chegou a ser preso em 2014, em plena corrida eleitoral, quando era tido por seu então candidato à reeleição ao Governo do Estado, Simão Jatene (PSDB), como "coordenador de campanha no Baixo Tocantins".
(DOL com informações da Folha de São Paulo)

MILAGRE OU MAIS UMA ENGANAÇÃO EM NOME DE JESUS?

Apóstolo aparece sem cicatriz e intriga internautas

Pastor aparece sem cicatriz e intriga internautas (Foto: reprodução/Facebook)
 Uma foto do pastor Valdemiro Santiago tem dado o que falar nas redes sociais. O líder da Igreja Mundial do Poder de Deus parece totalmente recuperado após sofrer um atentado durante um culto, no dia 8 de janeiro.
Na imagem, postada pelo bispo França, cinco dias após o ataque, não é possível ver nenhuma cicatriz no religioso. A rápida recuperação do pastor gerou muitos comentários. Confira alguns deles:
“Uai foi milagre? Nenhuma cicatriz da facãozada ungida? Gente, me belisque por favor, estou realmente convencido de que foi milagre!", comentou o internauta Antonio Carlos.
A imagem pode conter: 2 pessoas, pessoas sorrindo, área interna"Meu filho passou por uma cirurgia e pegou apenas cinco pontos, o suficiente pra deixá-lo deitado sem se mexer na cama. Esse homem tem um corte que por pouco não atinge a carótida e está cozinhando? Povo que gosta de comer o que está pronto acredita nessa mentira vão ler a palavra e examinem o livro de Zacarias. Lá fala desses lobos gulosos", acrescentou a internauta Elaine Barros.
"Esse Valdemiro tem que mudar o nome para Wolverine", ironizou outro intenauta.
 MILAGRE
Valdemiro Santiago foi agredido com uma facada na manhã do dia 8 de janeiro, dentro do templo do Brás, em São Paulo, durante um culto. O agressor conseguiu atingir o pescoço do religioso.
Após o ocorrido, o pastor afirmou no canal de TV que possui que a camisa usada na hora do ataque já serviu até para curar fiéis.
(DOL)

domingo, 22 de janeiro de 2017

SERIA A VOLTA DA LEI DE TALIÃO? -OLHO POR OLHO DENTE POR DENTE

30 pessoas são assassinadas em Belém após morte de policial militar, Jeannot Jansen, titular da Segup
Jeannot Jansen, titular da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social
A Secretaria de Segurança Pública do Pará registrou 30 pessoas assassinadas na região metropolitana de Belém entre a manhã de sexta-feira (20) e manhã de sábado (21). A informação é da Folha de S. Paulo.
As mortes aconteceram horas depois que o policial militar Rafael da Silva Costa foi assassinado durante uma perseguição a suspeitos de um assalto no bairro da Cabanagem, periferia de Belém.
Leia também

Atingido por um tiro na cabeça, o policial chegou a ser levado para o Hospital Metropolitano, em Ananindeua, mas não resistiu aos ferimentos.
O secretário de segurança adjunto do Pará, Coronel Hilton Benigno, confirmou à Folha que dos 30 assassinatos, 25 tinha características de execução. E confirma que os crimes podem ter ligação com a morte do policial.
“A gente leva em consideração a possibilidade de que os crimes sejam uma reação à morte do policial. Mas ainda não podemos afirmar isso com clareza”, afirma o secretário.
O número de mortes foi quase dez vezes superior à média diária de homicídios em Belém, que é de três casos.
O perfil dos crimes também fugiu do padrão usual: a maioria aconteceu durante a tarde de sexta e em 16 bairros diferentes de Belém, além das cidades de Ananindeua e Marituba.
Normalmente, os homicídios acontecem à noite e concentram-se nos bairros mais violentos.
Na manhã deste sábado, o governador Simão Jatene (PSDB) fez uma reunião de emergência com a cúpula segurança pública e determinou “apuração rigorosa” dos crimes pelas corregedorias das polícias civil e militar.
Em nota, o governo informou que “não tolera” a ocorrência dos homicídios em número acima da média usual.
O governador ainda telefonou para o ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, e pediu apoio do governo federal nas investigações.
“A ideia é ter um apoio na área de inteligência. O governador quer uma apuração firme e imparcial”, diz o Coronel Hilton Benigno.
A Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social do Pará criou um “gabinete permanente de situação”, envolvendo todos os órgãos da área de segurança, para acompanhar e monitorar os acontecimentos.
Os corpos das vítimas foram levados para o Instituto Médico Legal e estão sendo reconhecidos por familiares. A Polícia Civil instaurou inquéritos para apurar as mortes.
A secretaria de Segurança informou que parte das vítimas teria passagem pela polícia, mas não precisou um número.
Uma das vítimas identificadas foi o taxista Flávio Oliveira Maciel, 23, morto na porta de casa no bairro do Guamá.

sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

Aeronáutica recolhe gravador de voz de avião

Aeronáutica recolhe gravador de voz de avião (Foto: Reprodução)
Equipes da Aeronáutica retiraram no início da tarde desta sexta-feira (20) o gravador de voz da cabine do bimotor King Air C90 que caiu em Paraty. O ministro do Supremo Tribunal Federal Teori Zavascki e outras quatro pessoas estavam a bordo da aeronave.
Segundo informações da Aeronáutica, o gravador de voz foi recolhido dos destroços do avião que permanecem sob a água. Eles passarão por uma primeira a análise dos técnicos, a partir da qual, será decidido quem será responsável por ouvir as gravações.
A sede do Cenipa (Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos), em Brasília, tem um laboratório especializado em extrair esse tipo de informação. No entanto, como nem todos gravadores de vozes são iguais, é possível solicitar peças e instrumentos da fabricante americana da aeronave, a Beechcraft.
O pedido de ajuda à empresa americana pode ocorrer também, caso seja verificada uma avaria severa no gravador de voz. Uma falha em qualquer etapa do procedimento de extração do áudio pode danificar o conteúdo das gravações.
Além disso, é necessário também que o gravador estivesse funcionando durante a queda. As investigações do acidente que matou o ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos, por exemplo, concluíram que o gravador de voz estava desligado.
O áudio captado pode ajudar a entender se houve comunicação entre o piloto e alguém em terra, via rádio, ou se houve algum aviso do piloto aos passageiros antes da queda.
A aeronave não dispunha de caixa-preta que armazena dados do voo, tais como altitude, velocidade, aceleração etc.
(Folhapress)

Grande Belém vive tarde de homicídios

Grande Belém vive tarde de homicídios (Foto: Arte/DOL)
Pelo menos quatro homicídios e atentandos a tiros já foram registrados no início da tarde dessa sexta-feira (20) em diversos bairros dos municípios de Belém e Ananindeua.
De acordo com informações da Polícia Militar, um homem foi baleado e morto na rua Betânia, bairro do Bengui, em Belém, por volta das 13h. Ainda não há informações sobre a identidade da vítima.
Outro homem foi assassinado a tiros na avenida Senador Lemos, no bairro da Sacramenta, em Belém, por volta das 14h de hoje. As primeiras informações são de que a vítima seria ex-presidiário e foi identificada pelo nome de Alex.
Já no bairro do Bengui, um homem identificado como Frank Corrêa, 35 anos, foi morto com três tiros por assassinos encapuzados, quando ele estava em frente à própria casa, na passagem São Vicente, por volta das 13h45.
De acordo com a família de Franck, ele teria sido vítima de uma tentativa de assalto. Já outras testemunhas afirmam que o crime teve características de execução.
Por fim, um homem foi baleado e morto no início da tarde de hoje na passagem São Pedro, no bairro do Curuçambá, em Ananindeua, de acordo com a Polícia Militar. Ainda não se sabe o nome da vítima.
Segundo a PM, o homem foi baleado por dois assassinos. O crime teve características de execução.
Há ainda outras três vítimas de um baleamento que ocorreu na tarde desta sexta-feira (20), no bairro Novo, em Marituba, Região Metropolitana de Belém. De acordo com a polícia, testemunhas relataram que homens chegaram em um veículo prata desferindo vários tiros e fugiram do local sem deixar pistas.
Ainda não há informações sobre o estado de saúde dos baleados.
(DOL com informações de Denilson D'Almeida/Diário do Pará)

terça-feira, 17 de janeiro de 2017

Pirata considerado mais temido é morto no Pará

Pirata considerado mais temido é morto no Pará (Foto: Divulgação/Polícia Militar)
Durante uma troca de tiros, contra policiais, morreu o homem considerado pela PM como o pirata mais temido da região das Ilhas, no município de Abaetetuba, no Pará. O caso ocorreu na tarde desta segunda-feira (16).
Segundo a PM, Jojó, como era conhecido o rato d'água, não resistiu aos ferimentos e caiu no rio sem chances de sobrevivência.
"Ao se deparar com uma equipe do GTO que estava em uma lancha em diligência e outra lancha do CPR IX, o elemento resistiu a voz de prisão e atirou contra a guarnição, ao ser alvejado caiu no rio conhecido como Furo do Biribá, em frente à comunidade de Paçoca", relata a PM em nota.
Uma equipe do Corpo de Bombeiros foi acionada e após 30 minutos de buscas conseguiu localizar o criminoso já sem vida. (Foto: Divulgação/Polícia Militar)
Com ele foi encontrado um rifle calibre 44 apreendido juntamente com a embarcação em que se encontrava, além da quantia de R$ 331,00.
A operação foi comandada pelo Tenente Coronel Rosevelt, comandante do 31º Batalhão da Polícia Militar.
(Com informações da Polícia Militar)

Mulher traída arrasta "rival" nua por ruas

Mulher traída arrasta
Depois de surpreender uma jovem de 20 anos na cama com seu marido, uma mulher cortou o cabelo da rival com gilete e a arrastou nua por várias ruas do bairro Jardim Nova República, em Cubatão, São Paulo.
A agressora chegou a sugerir que os moradores a estuprassem "para aprender a não sair com o marido das outras". O caso aconteceu na sexta-feira (13), mas só nesta segunda-feira (16) a vítima procurou a Polícia Civil. O caso será tratado como crime de tortura. 
De acordo com informações da vítima, o homem tinha dito que estava separado da mulher. O casal estava no apartamento de um amigo dele quando a mulher chegou acompanhada de dois filhos, de 16 e 18 anos, e arrombou a porta. Assim que ela entrou, o marido fugiu. 
Ao ser flagrada, a jovem foi espancada. A agressora ainda pediu que seus dois filhos filmassem com o celular enquanto, sentada sobre o corpo da jovem, ela raspava seus cabelos. Em seguida, rasgou as roupas da vítima e saiu com ela para a rua, segurando-a pela nuca. Depois de uma longa caminhada com ela e os filhos gritando para chamar a atenção, um homem salvou a vítima, cedeu roupas e a ajudou a chamar a mãe. 
Na página "Fiéis contra as Talaricas" em uma rede social, a agressora se vangloriou do que fez e postou: "Não estou nem aí para o que pensam ou deixam de pensar. Vou mostrar como faz com as talaricas (traidoras) de homem casado. Acabei de pegar essa vagabunda com meu marido. Ex-marido a partir de hoje". Também foram postadas imagens das agressões e da vítima nua. Na tarde da segunda, a página havia sido tirada do ar. 
A mulher passou por exame de corpo de delito. De acordo com a Polícia Civil, que já identificou a suspeita, a agressora vai responder pelos crimes de ameaça, lesão corporal, injúria, difamação, delito de intolerância, violência contra a mulher e tortura. Se condenada, a soma das penas pode chegar a 10 anos de prisão.
(Com informações da Band)

Suspeito é preso por tentar esfaquear prefeito

Suspeito é preso por tentar esfaquear prefeito (Foto: DOL)
Um homem foi preso no município de Melgaço, no Marajó, após tentar esfaquear o prefeito do município, Tica Viegas. Segundo a Polícia Civil, Ademar Macedo estava embriagado no momento do crime e chegou a agredir o prefeito antes de tentar lhe esfaquear.
O caso ocorreu na segunda-feira (16). Segundo testemunhas, Ademar aparentava estar embriagado quando chegou em uma lanchonete do município. Ele se dirigiu até o prefeito, que comia no local, e lhe desferiu um soco no ombro.
Outros clientes seguraram Ademar, que foi embora após a agressão. Momentos depois, ele votou ao local com uma faca e tentou golpear o prefeito, sem sucesso.
Ele fugiu da lanchonete, mas foi preso na estrada entre Melgaço e Jangui. Em depoimento, ele afirmou à polícia que estava sob efeito de drogas e não se lembrava do ocorrido.
Ele foi autuado por tentativa de homicídio.
(Com informações da Polícia Civil)

segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

Saiba qual o prazo de corte de energia elétrica

Saiba qual o prazo de corte de energia elétrica (Foto: Ney Marcondes)
Você sabe quais são os seus direitos quando o assunto é energia elétrica? E o que fazer caso a luz da sua casa seja cortada? Segundo o advogado Otávio Augusto Melo, especialista em direito do consumidor, a concessionária de energia elétrica pode fazer cobrança e até cortar a luz em casa por atraso de pagamento. Porém, nunca deve fazer a interrupção sem antes avisar o consumidor. “Se descumprir, pode ser processada por danos morais”, orienta.
O advogado informa que a empresa deve comunicar o cliente, por escrito, 15 dias antes do corte no fornecimento da luz. “Mas, se passar 90 dias daquele vencimento, a concessionária não pode mais cobrar, nem fazer o corte”, diz. “Ou seja, se acumulou as faturas, a empresa não poderá fazer o corte por causa da fatura mais antiga que não 
foi paga”, detalha.

Otávio Augusto também informa que o corte só poderá ser feito em horário comercial, de segunda-feira a sexta. “Além disso, a empresa não pode passar do prazo legal para fazer a religação”.
O advogado ressalta que a Resolução nº 414 / 2010, da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) previa um prazo de 48h para as religações em área urbana serem feitas. Mas, em março de 2011 houve alteração e esse prazo caiu para no máximo de 24h.

ORGANIZAÇÃO 
Alexandro Freitas, executivo de relacionamento com o cliente da Celpa, concessionária de energia elétrica que presta o serviço a 2, 3 milhões de paraenses, defende a organização para evitar o corte no fornecimento do serviço, mesmo em período de dificuldades financeiras.

Segundo ele, há estratégias para evitar a interrupção do serviço (veja box). “Temos ainda o potencial de alcançar mais de 300 mil famílias na tarifa social. Com o benefício, se evita onerações 
e cortes”, afirma.

PROGRAMA SOCIAL 
O programa social de baixa renda da Celpa ajuda reduzir em até 65% da conta de energia para clientes cadastrados no Governo Federal e que comprovem que tem uma renda familiar de até meio salário mínimo. O desconto pode resultar em economia de até R$ 500 por ano, baseado em fatura mensal de R$ 150 por mês.
Para ter acesso aos serviços e obter informações sobre os projetos que a empresa oferece, os clientes devem acessar o www.celpa.com.br.
(Michelle Daniel/Diário do Pará)

CONTRIBUINTE PODE ATUALIZAR CPF ATRAVES DA INTERNET

Reprodução





A partir desta segunda-feira (16), o contribuinte poderá atualizar o CPF pela internet. A Receita Federal oferecerá, no site do órgão, um formulário eletrônico que permite a alteração instantânea de dados como nome, endereço, telefone e título de eleitor. 

Segundo a Receita, o serviço estará disponível 24 horas por dia e poderá ser usado tanto por brasileiros como por estrangeiros residentes no Brasil, independentemente da idade. O órgão estima que 191 milhões de contribuintes serão beneficiados pela ferramenta. 
O novo serviço será gratuito. Atualmente, o contribuinte que deseja atualizar o CPF precisa ir a uma unidade dos Correios, da Caixa Econômica Federal ou do Banco do Brasil e deve pagar R$ 7 de tarifa de serviço.
Novo comprovante 

Também amanhã, a Receita lançará os novos modelos de comprovante de inscrição e de situação cadastral no CPF, que continuarão a ser emitidos na página da Receita Federal. A principal mudança está na forma de autenticação, que será feita por meio de QR Code, tipo de código usado em dispositivos móveis. 
Atualmente, os comprovantes podem ser emitidos na página da Receita na internet. No entanto, de acordo com o órgão, o serviço é pouco usado porque a autenticação exige que os dados do documento (número de inscrição, código de controle, data da emissão e hora da emissão) sejam informados na íntegra para validação. Os dados dos comprovantes CPF com o QR Code serão validados em tempo real com as informações da base de dados da Receita Federal.

Agência Brasil

domingo, 15 de janeiro de 2017

Com 4.196 mortes, Pará tem recorde de violência

Com 4.196 mortes, Pará tem recorde de violência (Foto: Mauro Ângelo)
Nunca se matou tanto no Pará. No ano passado, o Estado registrou 4.196 mortes violentas, o que representa um aumento de 11,2% em relação a 2015, quando foram notificados 3.772 casos. A tradução das estatísticas indica que, em 2016, houve praticamente uma morte a cada 2 horas, em todo o Estado. Os dados, obtidos com exclusividade pelo DIÁRIO junto ao Sistema Integrado de Segurança Pública (Sisp), da Secretaria de Segurança Pública do Pará (Segup), confirmam o que todo o paraense sente na própria pele: o Pará é refém da violência.
Os números do Sisp revelam uma realidade alarmante: 2016 foi o ano com o maior número de mortes violentas de todos os tempos, no Estado. Os dados assustam quase tanto quanto a criminalidade. Dos 4.196 casos de mortes violentas ocorridos no Pará no ano passado, foram 3.639 homicídios, 280 óbitos decorrentes de intervenção policial, 225 latrocínios e 52 lesões corporais seguidas de morte. 
EM BELÉM
Na capital paraense, a situação é ainda mais grave. No ano passado, houve aumento de 21,8% nos homicídios em relação a 2015, com 157 ocorrências a mais. Em 2016, foram registrados 877 assassinatos em Belém, contra 720 em 2015. Assim como aconteceu em relação ao Estado, os números da violência na capital também foram os maiores de todos os tempos. Para piorar, todos os municípios da Região Metropolitana de Belém (RMB) também apresentaram aumento de homicídios, em 2016. 
Além disso, ainda foram registradas LEIA MAIS

sábado, 14 de janeiro de 2017

CLIMACO JOGA DURO CONTRA SUJISMUNDOS E SEBOSOS

O prefeito de Itaituba, Valmir Climaco desde quando assumiu o Poder Executivo, no inicio do ano,  surpreendendo a todos,  colocou seu bloco de limpeza na rua, e joga duro contra os sebosos de plantão que insistem em jogar seus entulhos e lixos domésticos em vias publicas  mesmo depois da limpeza e coleta de lixos de algumas artérias envolvidasna limpeza e recuperação..
A imagem pode conter: atividades ao ar livre
Os sebosos, revelando se adequarem bem, convivendo com sujeiras, contrariando todas as expectativas, continuam deixando os lixos que produzem de seus afazeres expostos em vias publicas.

A imagem pode conter: pássaro, sapatos e atividades ao ar livreConforme denuncia o  Blog do confrade Jota  Parente o proprietário de uma lanchonete localizada na 20a Rua   esquina com a Treze de Maio, e o proprietário do Açougue Max Beira Rio  foram os primeiros  a emporcalharem logradouros que ja estavam limpos e colocados ao usufruto da população. 
Indignado, e com razão, o Prefeito Valmir Climaco,  que foi in-loco constatar o desaforo que atinge não somente sua administração, mas confronta-se com os bons costumes e a saúde publica, ameaça buscar providencias baseado no Código de Postura do Município para penalizar na forma da lei os humanoides suínos, e até fechar as portas dos estabelecimentos propriedades dos porcalhões,  diante da promoção gratuita da porcaria que expuseram em via publica.

Fato inusitado é a revolta também que foi causada a diversas famílias, que presenciaram o prejuízo moral, estético, e  comportamental  ao se depararem com  o atentado à dignidade humana com os lixos espalhados no local previamente recuperado.



Imagens alcançadas no Blog do JotaParente


EFEITO DOMINÓ

Detentos do maior presídio do RN iniciam motim

Detentos do maior presídio do RN iniciam motim (Foto: Reprodução)
Detentos do maior presídio do Rio Grande do Norte, a Penitenciária de Alcaçuz, iniciaram uma rebelião no final da tarde deste sábado (14).
O governo estadual confirmou o fato, mas ainda não tem informações sobre o que causou o motim e se há presos feridos.
A rebelião começou por volta das 17h, no horário local (18h em Brasília). Os secretários de Segurança e de Justiça estão a caminho da penitenciária.
Penitenciária Estadual de Alcaçuz
O Rio Grande do Norte viveu uma crise de segurança pública no ano passado, com ataques a ônibus. A Força Nacional chegou a ser enviada para o Estado.
O governo, na época, atribuía os ataques a uma reação à instalação de bloqueadores de celulares nos presídios estaduais, e informou que as ordens partiam de dentro das penitenciárias.
(Folhapress)

-QUE CULTURA!!!

HERRAR É UMANO

SIFU...

Brasileira é presa nas Filipinas por tráfico

Brasileira é presa nas Filipinas por tráfico (Foto: Reprodução)
A brasileira Yasmin Fernandes Silva, 20 anos, está presa há mais de três meses nas Filipinas após ser flagrada com seis quilos de cocaína no aeroporto de Manila.
Yasmim confessou para polícia que levava a droga - avaliada pelas autoridades locais em cerca de R$ 2 milhões - porque precisava de dinheiro.
Apesar de estar sujeita a penas de até 40 anos de prisão, a jovem brasileira ainda corre o risco de morrer. Isso porque o presidente do país, Rodrigo Duterte, apertou o cerco contra traficantes e luta para reestabelecer a pena de morte. Filipinas é um dos países mais rigorosos do mundo no combate ao tráfico de drogas. 
Envolvimento 
Yasmin morava com a avó materna na zona norte de São Paulo; há um ano foi morar em Goiânia, onde, de acordo com a família, se envolveu com criminosos. "É uma menina decidida, esforçada, 'trabalhadeira', mas se envolveu com pessoas com quem não deveria se envolver", contou a avó.
A família da jovem relata ainda que ela está sofrendo na cadeia. "Lá eles não dão nada; a água é suja, tem que comprar água para ela beber; ela está com a saúde debilitada porque tem bronquite", acrescenta.
O caso da jovem, que não tinha antecedente criminal no Brasil, era mantido em sigilo pela diplomacia brasileira. Ela havia partido do aeroporto internacional de Guarulhos, em São Paulo, com escala em Dubai.

sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

Delegado e PM condenados por incriminar inocente

Delegado e PM condenados por incriminar inocente (Foto: Reprodução)
A Justiça de Mãe do Rio condenou o delegado Melquesedeque da Silva Ribeiro a cumprir 18 anos de reclusão em regime inicialmente fechado, pelos crimes de sequestro e cárcere privado, extorsão, corrupção passiva e abuso de autoridade. Junto com ele também foram condenados o investigador Edcarlos de Jesus Ferreira (10 anos e 10 meses), o sargento da Polícia Militar Ednei Leal da Silva (9 anos e 10 meses) e Janaína Barbosa de Sousa (7 anos e 3 meses). A sentença foi proferida pelo juiz Cristiano Magalhães Gomes.
O Caso
No dia 28 de março de 2016 Leonay de Souza Lima, que possui monitoramento através de tornozeleira eletrônica, foi abordado por uma guarnição da Policia Militar e acusado de ter cometido o roubo de um aparelho celular, fato este que teria ocorrido em 23 de março do ano passado, próximo ao destacamento da polícia militar. Leonay foi colocado na viatura e levado para o alojamento da Polícia Militar, onde afirmou inúmeras vezes que não havia cometido nenhum crime.
Os policiais militares disseram que sua liberdade poderia ser “negociada” com a devolução do celular roubado, e como não houve “acordo” foi levado à Delegacia de Polícia da cidade. Lá ficou privado de sua liberdade das 9h30 até por volta das 16h30 e só foi “liberado” em troca do pagamento de R$ 3 mil efetuado ao delegado de Polícia Civil de Aurora do Pará, Melquesedeque Ribeiro, bem como a entrega de um celular, marca Samsung J5, entregue ao PM Ednei Leal da Silva e que seria destinado à Janaína Barbosa, a suposta “vítima de roubo”, mas que na verdade compactuou com a armação, tendo “reconhecido” e indicado Leonay como sendo o autor do “roubo”.
Ocorre que no dia do suposto roubo (23/3/16) Leonay permaneceu trabalhando das 5h até por volta das 20h na peixaria de propriedade de seu tio, localizada à Rua Bernardo Pereira de Oliveira, em frente à Casa do Pão, no centro desta cidade, sendo impossível estar no local do crime, que teria ocorrido por volta das 17horas, na Rua Pe. Marino Contti, no Município de Mãe do Rio.

Após o depoimento da mãe de Leonay, que confirmou o relato de seu filho, acrescentando que o celular que entregou para o sargento custou R$1.629,00 e foi comprado parcelado no carnê em um estabelecimento comercial da cidade. O próprio PM acompanhou-a até a loja onde efetuou a compra do celular.

A compra e entrega do celular, bem como do valor de R$ 3 mil ao delegado de Aurora do Pará foram confirmados pelo padrasto e pela irmã da vítima de extorsão.

Segundo a promotora de Justiça Andressa Ávila, “toda a ‘operação’ foi realizada com intuito de beneficiar a denunciada Janaína Barbosa de Sousa, suposta vítima de um roubo de celular e que não sendo possível identificar o autor do crime, a Polícia Militar juntamente com a Polícia Civil, na pessoa dos denunciados, ‘acharam’ por bem atribuir a autoria a Leonay Souza, já que o mesmo possui antecedentes criminais e ainda poder-se-ia constrangê-lo com a finalidade de obter vantagem indevida, no caso, a aquisição de um aparelho celular, mediante grave ameaça, restringindo sua liberdade, valendo-se ainda da ‘autoridade’ que possuem no Município”.

Além do reconhecimento pela vítima e parentes dos responsáveis pela armação, consta da denúncia como prova as imagens das câmeras de segurança do estabelecimento comercial onde foi comprado o celular, nas quais aparecem claramente que o policial Ednei acompanhou a família de Leonay quando foram comprar o aparelho.

Além disso, o relatório de monitoramento eletrônico da Susipe/PA informou que Leonay, no dia 23/03/2016 permaneceu de 13h28 as 17h09 em local distante de onde teria acontecido o roubo do celular.

“O monitoramento eletrônico comprovou também que ele ficou ‘parado’ na rua que funciona a delegacia de Mãe do Rio. Assim, conclui-se, desta forma que Leonay ficou em cárcere privado durante o dia 28 de março de 2016, conforme relatou em seu depoimento”, frisou a promotora de Justiça Andressa Ávila.

“Destaca-se também que foi solicitado ao delegado todos os Boletins de ocorrências realizados no dia 28 de março de 2016 e, pasmem, em nenhum deles consta o nome de Leonay, como sendo o autor de nenhum crime, o que só reforça o crime de extorsão e cárcere privado, além do crime de abuso de autoridade cometido pelos denunciados”, reforçou a representante do Ministério Público.


quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

POBRE GATUNO RICO QUER INDENIZAÇÃO

Lula pede indenização a promotor de São Paulo

Lula pede indenização a promotor de São Paulo (Foto: Roosevelt Pinheiro)
A defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse ter protocolado nesta quinta-feira (12) uma ação de reparação por danos morais contra o promotor do Ministério Público de São Paulo Cassio Conserino.
O ex-presidente pede indenização de R$ 1 milhão.
Ao lado de dois colegas, o promotor denunciou o ex-presidente e pediu a prisão preventiva dele em março do ano passado. A peça acusava Lula de ocultação de patrimônio e falsidade ideológica envolvendo a propriedade de um apartamento tríplex no Guarujá (SP).
Os advogados de Lula afirmam que Conserino procurou prejudicar a reputação e a honra do ex-presidente.
Mencionam que o promotor deixou o processo após decisão da Justiça que manteve a parte do caso relativa ao petista sob a responsabilidade do juiz Sergio Moro, na Justiça Federal do Paraná. A defesa diz ainda que ele chamou Lula, em postagem no Facebook, de "encantador de burros".
Procurado, o promotor disse, por meio da assessoria de imprensa do Ministério Público, que vai aguardar ser notificado.
(Folhapress)
Titulo RP

quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

Gisele Itié detalha estupro e é criticada na web

Gisele Itié detalha estupro e é criticada na web (Foto: Reprodução Instagram)
A atriz Gisele Itié, que interpretou a personagem Zípora na novela "Os Dez Mandamentos" (Record), detalhou o estupro que sofreu quando tinha 17 anos de idade.
A primeira vez que ela tinha revelado o abuso que sofreu na adolescência foi no fim de 2016, quando havia gravado um vídeo para a campanha Nenhuma a Menos.
Agora, em depoimento à revista "Glamour", publicado nesta terça-feira (10), Itié lembrou que na época viajou com o namorado 15 anos mais velho -chamado por ela apenas de X. Segundo a atriz, ele colocou alguma substância na bebida dela e a estuprou enquanto dormia.
"Quando eu tinha 17 anos, deixei de lado o sonho de ser atriz e namorava um cara 15 anos mais velho", disse a Itié. "Em dois anos iríamos nos casar. Além disso, ele respeitava minha virgindade e minha vontade de casar assim", acrescentou.
"Em uma boate na viagem, me lembrei da minha mãe e pedi um suco de laranja com bastante gelo no bar. Fui ao banheiro. Voltei. Bebi. Fim", contou. "X me desejou boa noite e me chamou de Cinderela", declarou.
"Acordei. Olhei para o lado, e lá estava ele, dormindo. Olhei melhor e o vi nu. Susto. Me olhei. Nua. O chão forrado de garrafas vazias. Eu forrada de amnésia. Foi difícil sentar. Então vi o que eu já imaginava. Perdi a virgindade. Me perdi", detalhou.
Gisele, então, afirmou que decidiu ir para o chuveiro para tirar a sensação de sujeira. O namorado bateu na porta, e ela quis ir embora para casa. "Aos prantos exigi, do outro lado da porta: 'Quero ir para a minha casa agora'. Ele tentou dizer que não dava, e entrei em surto. X concordou em me levar", contou.
Em casa, a atriz disse que contou para a mãe o que havia acontecido. Preferiu não contar para o pai por medo da reação dele. Segundo a atriz, a mãe procurou por X e bateu nele. Com terapia e o apoio da mãe, Itié conseguiu superar o estupro e voltar à carreira.
CRÍTICAS
Após a revista "Glamour" publicar o depoimento, a atriz recebeu diversas críticas na web, culpando o comportamento que ela teve com o ex-namorado -aceitando viajar com ele- e dizendo que ela provocou o abuso sofrido.
No fim da manhã desta quarta (11), a atriz respondeu as críticas em um post no Instagram. Ela lamentou os comentários negativos que recebeu de outras mulheres e disse que elas precisam se unir para combater o machismo.