RASTILHO DE PÓLVORA ESTÁ ACESO

terça-feira, 31 de maio de 2016

Odebrecht entrega Lula

Finalmente Odebrecht resolve abrir a boca e entregar Lula

O ex-presidente da Odebrecht, derrotado em todos os recursos que ingressou contra os vários mandados de prisão que tem contra si - uma demonstração inequívoca de que o juiz Sérgio Moro não é apenas um homem corajoso, mas um profundo conhecedor do direito – há cerca de 15 dias resolveu escancarar o jogo na Operação Lava Jato e já está prestando depoimento dizendo tudo o que sabe, atingindo frontalmente o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.
A delação de Odebrecht está esclarecendo por exemplo a questão das milionárias palestras de Lula. Tudo não passou de um engenhoso mecanismo para o repasse de propina.
Os famosos casos do sítio em Atibaia e do Triplex no Guarujá também estão sendo detalhadamente esmiuçados por Marcelo Odebrecht.
Com a delação, o empresário pretende a redução de sua pena e, consequentemente, se livrar da prisão em regime fechado.
Odebrecht não pode, não deve e não conseguirá mentir. Tem que falar a verdade. A excelência das investigações até o momento realizadas pelo Ministério Público, Polícia Federal e Receita Federal, não permite mentiras. Na realidade tudo, ou, pelo menos, quase tudo, o que Odebrecht está dizendo, os investigadores da Lava Jato já sabem. A delação serve para dar mais consistência e encorpar o farto material probante já existente.
Lula será preso. Dilma está numa situação extremamente delicada e o PT está em frangalhos, com a grande maioria de seus parlamentares prestes a iniciar uma debandada, conforme o Jornal da Cidade já havia noticiado no início de abril (veja aqui). 
A Polícia Federal está monitorando o ex-presidente. O episódio da condução coercitiva serviu tão-somente para aprimorar os métodos de monitoramento. 
Moro, extremamente responsável, certamente está aguardando o momento ideal para efetivar a decretação da prisão. Uma eventual tentativa de fuga, poderá abreviar esta decisão.

Ao contrário do que disse em entrevista, Dilma se reuniu com Marcelo Odebrecht no Alvorada Empreiteiro esteve com a petista duas vezes na residência oficial da Presidência

 | Roberto Stuckert Filho/PR
A presidente afastada Dilma Rousseff afirmou, em entrevista publicada no último domingo pelo jornal Folha de S. Paulo, que “nunca” recebeu no Palácio da Alvorada o ex-presidente da Odebrecht Marcelo Odebrecht, alvo da Operação Lava Jato. Sua agenda oficial disponível no site do Planalto, no entanto, mostra que Dilma recebeu pelo menos duas vezes o empresário para reuniões no Alvorada em 2014, ano em que disputou a reeleição.
“Eu não recebi nunca o Marcelo no [Palácio da] Alvorada. No Planalto, eu não me lembro”, disse Dilma ao ser questionada sobre o número de encontros com o empreiteiro.
Segundo o portal do Planalto, por outro lado, a petista se encontrou com Odebrecht nos dias 26 de março e 25 de julho de 2014 no Alvorada. Também foram registradas reuniões nos dias 1 de janeiro e 10 de outubro de 2013, mas sem indicações do local das conversas.
Marcelo Odebrecht está preso desde o primeiro semestre do ano passado e já foi condenado a 19 anos e quatro de prisão por corrupção e lavagem de dinheiro. A força-tarefa da Lava Jato investiga repasses da Odebrecht ao publicitário João Santana, marqueteiro responsável pelas campanhas de Dilma em 2010 e 2014.
O GLOBO tenta entrar em contato com a assessoria de imprensa da presidente afastada.

Funai fala sobre gêmeos rejeitados por tribo

Funai fala sobre gêmeos rejeitados por tribo  (Foto: Divulgação)
A Fundação Nacional do Índio (Funai) se pronunciou sobre a situação dos bebês gêmeos nascidos na tribo Arawete, no município de Altamira, no sudoeste paraense. As crianças foram rejeitadas pela tribo, devido à crença da etnia que entende gêmeos como o símbolo da aparição de uma catástrofe.
Ainda nesta segunda-feira (30), circulava na região a informação de que os indígenas queriam sacrificar as crianças, e que teriam tentado invadir o hospital em que estavam internados para sequestrar e matar as crianças.
A Funai, entretanto, desmentiu as afirmações. “Essas informações foram compartilhadas de forma anônima, caluniosa e criminosa, afirmando equívocos sobre a família, os bebês e o povo Arawete”, afirmou Gilson Curuaia, coordenador regional do órgão em Altamira.
“A Funai está acompanhando o caso e providenciando os devidos ecaminhamentos, mas, por hora, não há ainda uma decisão concreta. Mas queremos tomar as melhores medidas para preservar as crianças e a população da etinia”, completou o coordenador.
ADOÇÃO
Segundo o coordenador da Associação Indígena Kuruaya, Cláudio Kuruaya, ainda não há uma decisão final sobre o destino das crianças, mas normalmente nos casos em que os bebês são rejeitados pela tribo, a adoção é o procedimento usual. 
“Houve um caso recente em que uma criança de uma tribo foi doada para uma família após ser rejeitada pela mãe, porque aprendeu a falar português”, informou Kuruaya. De acordo com o coordenador, os órgãos indígenas devem acionar o Ministério Público ainda hoje para iniciar o trâmite da adoção. 

(DOL com Leidemar Oliveira/Diário do Pará)

sexta-feira, 27 de maio de 2016

Mulher do senador Telmário Mota se entrega à PF em Roraima

Mulher de Telmário Mota se entregou à PF | Foto: Jeferson Rudy / Agência Senado / CP
Suzete Macedo é suspeita de envolvimento com a máfia dos gafanhotos
Foragida desde o último sábado, a médica Suzete Macedo, esposa do senador Telmário Mota (PDT-RR), se entregou nesta quarta-feira à Polícia Federal de Boa Vista. Suzete teve ordem de prisão decretada pela Justiça Federal acusada de envolvimento com a chamada "máfia dos gafanhotos", que desviou R$ 70 milhões da saúde no Estado até 2003.
Suzete chegou à superintendência da PF em Boa Vista por volta das 10h acompanhada do marido. Mota, que é autor de pedido de cassação do também senador e ministro licenciado do Planejamento, Romero Jucá (PMDB-RR), classificou a prisão como uma medida "política e não jurídica" e voltou a defender a inocência da médica. Segundo ele, os advogados já entraram com recurso para reverter a decisão.
Suzete é a sétima pessoa presa por suposto envolvimento com a máfia dos gafanhotos na última semana. Outro preso é o ex-governador Neudo Campos, marido da atual governadora Suely Campos, que ficou cinco dias foragido e se entregou à PF na terça-feira depois de uma tentativa de fuga para a Venezuela que, segundo a PF, contou com ajuda de policiais militares lotados na Casa Militar do governo.
Na tarde desta quarta-feira o ex-governador participou de uma audiência de instrução na qual também se disse inocente e vítima de uma "perseguição política" por parte da Justiça.

PEGARAM A RATAZANA

Juíza remete autos de processo para Sérgio Moro e pede prisão de Lula

A juíza determinou o envio do processo ao avaliar que os possíveis delitos relacionados ao imóvel estão sob apuração da Operação Lava-Jato e devem ser investigados dentro do contexto do esquema nos inquéritos abertos na esfera federal

19/4/2016AFP Photo/Nelson Almeida
A 4ª Vara Criminal de São Paulo enviou os autos do processo que apura se o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva cometeu crime de lavagem de dinheiro para a 13ª Vara Federal de Curitiba (PR). A remessa foi feita na última quinta-feira (28/4). Na ação, o Ministério Público de São Paulo ofereceu denúncia e pediu a prisão preventiva de Lula sob a acusação de que o ex-presidente é o proprietário oculto de um apartamento tríplex no Guarujá, litoral paulista.

Em março, a juíza Maria Priscilla Veiga de Oliveira determinou o envio do processo ao avaliar que os possíveis delitos relacionados ao imóvel estão sob apuração da Operação Lava-Jato e devem ser investigados dentro do contexto do esquema nos inquéritos abertos na esfera federal. Com isso, o processo passará a integrar o conjunto sob responsabilidade do juiz federal Sérgio Moro.

“O pretendido nestes autos, no que tange às acusações de prática de delitos chamados de 'lavagem de dinheiro' é trazer para o âmbito estadual algo que já é objeto de apuração e processamento pelo Juízo Federal da 13ª Vara Federal de Curitiba/PR e pelo MPF [Ministério Público Federal], pelo que é inegável a conexão, com interesse probatório entre ambas as demandas, havendo vínculo dos delitos por sua estreita relação”, diz a decisão da magistrada. A Juíza também retirou o sigilo do processo.

Defesa
Em março, os advogados do ex-presidente Lula, Roberto Teixeira e Cristiano Zanin Martins, pediram a impugnação da decisão ao Tribunal de Justiça de São Paulo. Eles tiveram a solicitação negada. "Não há qualquer elemento concreto que possa vincular o triplex ou a suposta reforma realizada nesse imóvel a “desvios da Petrobras”, como afirma a decisão; o que existe é imputação de uma hipótese, insuficiente para motivar uma acusação criminal", argumentaram os advogados, em nota publicada pelo Instituto Lula, em março.
A defesa do ex-presidente também contestou a remessa do processo para Curitiba. "Mesmo que fosse possível cogitar-se de qualquer vínculo com 'desvios da Petrobras', isso não deslocaria o caso para a competência da Justiça Federal; a Petrobras é sociedade de economia mista e há posição pacífica dos tribunais de que nessa hipótese a competência é da Justiça estadual; mesmo que fosse possível cogitar-se, por absurdo, de qualquer tema da competência da Justiça Federal, não seria do Paraná, pois o imóvel está localizado no estado de São Paulo e nenhum ato foi praticado naquele outro estado."

A denúncia
Os promotores do Ministério Público de São Paulo (MP) Cássio Conserino, José Carlos Blat e Fernando Henrique Moraes de Araújo disseram ter colhido duas dezenas de depoimentos que comprovariam que o apartamento era “destinado” ao ex-presidente e sua família. O MP acusa Lula de lavagem de dinheiro – na modalidade ocultação de patrimônio – e falsidade ideológica.

“Aproximadamente duas dezenas de pessoas nos relataram que, efetivamente, aquele tríplex do Guarujá era destinado ao ex-presidente Lula e sua família. Dentre essas pessoas figuravam funcionários do prédio, o zelador do prédio, a porteira do prédio, moradores do prédio, funcionário da OAS, ex-funcionário da OAS, e o proprietário da empresa que fez a reforma naquele imóvel e, pelos relatos, fez uma reunião para apresentar parte da reforma efetuada, com a presença da ex-primeira dama e de seu filho, além do senhor Léo Pinheiro”, disse o promotor Cassio Roberto Conserino ao apresentar a denúncia à imprensa.

Além de Lula, foram denunciados por lavagem de dinheiro e falsidade ideológica, sua mulher, Marisa Letícia, por participação em lavagem de dinheiro; e seu filho, Fábio Luiz Lula da Silva, por participação em lavagem de dinheiro.
 

Jovem de 16 anos foi estuprada por mais 30 homens

26 de maio de 2016
Uma jovem de 16 anos vítima de um estupro prestou depoimento,  na quinta (26), na DRCI (Delegacia de Repressão a Crimes de Informática), da Polícia Civil do Rio.
Os policiais investigam a informação de que a adolescente teria sido estuprada por mais de 30 homens no morro da Barão, em Jacarepaguá, na zona oeste da capital. Ao jornal “O Globo” ela disse: “Quando acordei tinham 33 caras em cima de mim. Só quero ir para casa”.
Após o depoimento, a adolescente passou por exames em um hospital público, onde recebeu um coquetel de medicamentos para prevenir doenças sexualmente transmissíveis. 
Nas redes sociais, circula um vídeo de menos de um minuto em que a vítima aparece nua, ferida e desacordada. Na gravação, um grupo de homens, em meio a risadas, toca nas partes íntimas da garota e diz que ela foi violentada por “mais de 30”. Em 2009, a lei 12.015 foi alterada e passou a considerar, além da conjunção carnal, atos libidinosos como crime de estupro.
“Essa daqui é a famosa ‘come rato’ da Barão”, diz um homem no vídeo, enquanto grava a menina inconsciente. “Mais de 30 engravidou [sic]”, diz outro homem, rindo. Ao menos três vozes masculinas podem ser ouvidas na gravação, debochando do estupro cometido.
VÍDEO
Além do vídeo, também foram colocadas na internet fotos dos órgãos sexuais da jovem, com ferimentos visíveis. “Amassaram a mina, intendeu ou não intendeu [sic]? kkk”, escreveu no Twitter um homem, numa postagem com foto da vítima. Segundo a polícia, o vídeo foi gravado na noite do último sábado (21). A jovem estava desaparecida, mas foi encontrada por um agente comunitário e levada para casa nesta quarta (25).
A avó da jovem disse à FOLHA ter chorado após ver as gravações do crime que circularam pelas redes sociais.
Policiais já identificaram três homens que teriam participado do caso. Um deles seria morador da favela de Cidade de Deus e outro do bairro de Santa Cruz, ambos na zona oeste da cidade. O terceiro identificado teria sido responsável por postar o vídeo na rede social.
Responsável pelo caso, o delegado Alessandro Thies pediu que aqueles que tiverem qualquer informação que possa auxiliar na identificação dos autores entrem em contato pelo e-mail alessandrothiers@pcivil.rj.gov.br

quinta-feira, 19 de maio de 2016

É LADROAGEM DEMAIS

'ESQUELETOS'   DE  GOVERNO  DILMA  PODEM  CHEGAR A   

R $ 600  BILHÕES.   ENTENDA

Presidente da república Dilma Rousseff

Derrapadas da gestão política podem gerar gastos contingentes monumentais que

 podem agravar ainda mais a situação econômica brasileira.

Já existia uma grande  e uma grande apreensão por parte do eventual governo de Michel Temer sobre o déficit no orçamento público gerado pelo governoDilma Rousseff. Mas o valor aproximado desse déficit divulgado pelo jornal Estadão é monumental e preocupa os especialistas em economia. O valor dos “esqueletos” (segundo literatura econômica) deixado pelo governo Dilma se aproxima dos R$ 600 bilhões.
Numa projeção feita por economistas mais conservadores, o rombo deixado por Dilma nas contas públicas, pode ser de um déficit de R$ 250 bilhões, mas, de acordo com relatório divulgado pela Agência Moody’s, que projeta riscos de investimentos nos países, o rombo das contas públicas brasileiras pode chegar a R$ 600 bilhões.

“Esqueletos” são gastos contingentes do governo que são feitos por derrapadas na gestão política...

ATÉ TÚ BRUTUS?

Assembleia De Deus

Ação vê ‘desvio de finalidade’ em passaporte diplomático para pastor alvo da Lava Jato

POR MATEUS COUTINHO
19/05/2016, 16h00
1
Benefício a Samuel Ferreira, sob suspeita de utilizar sua igreja Assembleia de Deus para lavar dinheiro para Eduardo Cunha, é questionado na Justiça Federal
samuelferreiradiv
O pastor Samuel Ferreira. Foto: Divulgação
Após a repercussão do passaporte diplomático concedido pelo Itamaraty ao pastor da Assembleia de Deus Samuel Ferreira e sua mulher Keila Ferreira, foi protocolada nesta quinta-feira, 19, na Justiça Federal em São Paulo uma ação popular pedindo a suspensão do ato que concedeu o benefício ao casal. A ação, movida pelo advogado Ricardo Nacle, aponta que o passaporte diplomático “não é brinde” e que a concessão dele aos pastores configurou um “desvio de finalidade”.
Samuel Ferreira é investigado por suspeita de lavagem de dinheiro para o presidente suspenso da Câmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ) na Operação Lava Jato.
“Passaporte diplomático não é brinde cuja distribuição opera-se aleatoriamente, ou então, sob a justificativa da genérica e abstrata expressão ‘interesse do País’. Todos possuem o direito de saber qual razão está a evidenciar a emissão do passaporte diplomático na hipótese do ‘interesse do País’, pena de se abrir mais um campo voltado à transgressão do interesse público”, assinala a ação.

Homem é preso após jovem morrer durante sexo

Homem é preso após jovem morrer durante sexo (Foto: Reprodução)
O jornalista Juan Ruiz Torres, de 32 anos, foi preso após a psicóloga Tania Trinidad Paredes, de 23, morrer durante uma relação sexual com ele. O corpo da jovem foi encontrado na casa do homem na Cidade do México, no México.
Juan disse em depoimento que a situação foi um acidente. Ele negou ter violentado Tania e afirmou que a psicóloga sugeriu "uma sessão de sexo violento" e pediu para ser estapeada e estrangulada. "Durante o ato, ela me pediu para apertar seu pescoço agredi-la porque ela gostava de sexo violento", disse ele às autoridades, segundo o Daily Mail.

Ao atender ao suposto pedido, o homem usou um cabo para estrangular a mulher, que sofreu um colapso e morreu. Legistas apontaram, após exames, que o pescoço dela foi quebrado durante o estrangulamento.

A imprensa local apontou que, antes de contar sua versão da história, Torres negou qualquer envolvimento na morte da psicóloga.

A polícia está vasculhando os celulares dos envolvidos para entender que tipo de relação os dois mantinham. Por enquanto, nenhuma acusação formal foi feita contra o jornalista. O caso continua sob investigação.

(Com informações do Daily Mail e do Uol)

quarta-feira, 18 de maio de 2016

FRASE

Polícia faz apreensão na sede da Secretaria de Sáude de Marabá

18/05/2016 17h08 - Atualizado em 18/05/2016 17h09

120 pastas com documentos, além de computadores foram recolhidos.
investigação apura denúncia de desvio de R$ 2 milhões do SUS.

Do G1 PA
O Ministério Público do Estado, com apoio da Polícia Militar, cumpriu nesta quarta-feira (18) mandados de busca e apreensão na sede da Secretaria de Sáude de Marabá, região sudeste do Pará.
Cerca de 120 pastas com documentos, além de computadores foram recolhidos. O material vai fazer parte das investigações iniciadas no ano passado, depois de uma denúncia do Departamento de Auditoria do Sistema Único da Saúde (Denasus). Segundo o departamento, uma verba de mais de R$ 2 milhões foi usada pela prefeitura, mas sem que fosse comprovada a destinação do recurso.

À POSTERIDADE!

"Tudo passa... A história  registrará,   superadas as paixões políticas, que a era PETISTA e seus lideres foram desastres apocalípticos"
Antonio José Pinheiro de Carvalho, Rio de Janeiro, RJ
Revista Veja 

EX-PREFEITO CONDENADO

quarta-feira, 18 de maio de 2016


● Ex-prefeito de Macapá foi condenado pelo STF por traquinagem com o dinheiro do servidor municipal – Góes sumiu com R$ 8 milhões do empréstimo consignado – Não repassou para os bancos deixando os servidores na juquira

STF CONDENA DEPUTADO ROBERTO GÓES POR PECULATO
A Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) condenou o deputado
 Roberto Góes (PDT-AP) por crimes que ele cometeu quando era prefeito
 de Macapá (AP), entre 2009 e 2012. O parlamentar ainda pode recorrer
 da decisão. Goés foi acusado da prática de peculato e de assunção de 
obrigação no último ano de mandato. A pena foi fixada em dois anos e
 oito meses de prisão, mas foi convertida em trabalho voluntário, durante
 uma hora por dia, pelo mesmo período. O deputado também vai ter
 que pagar uma multa de 20 salários mínimos em gêneros alimentícios, 
medicamentos ou material escolar.O parlamentar é acusado de 
não repassar a uma instituição financeira mais de R$ 8 milhões 
referentes a empréstimos consignados. Para o ministro relator do 
caso, Luís Roberto Barroso, não há dúvida de que houve crime de 
“peculato-desvio” uma vez que “o acusado consciente e voluntariamente
 se apropria de verbas que detém em razão do cargo que ocupa e as 
desvia para finalidade distinta daquela a que se destina, pagando os
 salários dos servidores municipais”. A defesa, porém, argumentou
 que ele utilizou os valores para pagar serviços essenciais e despesas
 com alimentação no município.O voto de Barroso foi acompanhado
 pelos ministros Edson Fachin e Rosa Weber. Ficaram vencidos 
parcialmente os ministros Luiz Fux e Marco Aurélio Mello, 
para os quais não ficou configurada prática do crime de peculato. 
A reportagem não conseguiu contato com o deputado. (Estadão Conteúdo)

terça-feira, 17 de maio de 2016

Babá é suspeita de estuprar criança de nove anos

Babá é suspeita de estuprar criança de nove anos (Foto: Reprodução/Ana Sena)
Uma babá de 19 anos foi apresentada na Delegacia Geral de Manaus (AM), na manhã desta terça-feira (17). De acorcdo com o portal Em Tempo, Andreide da Silva Gomes é suspeita de estuprar uma criança de apenas nove anos.
As investigações envolvendo o caso ocorrem há quatro meses e, segundo a delegada responsavel pelo caso, Juliana Tuma, o fato teria ocorrido entre janeiro e fevereiro de 2015.
De acordo com Instituto Médico Legal (IML), o abuso foi confirmado após realização de exames. Além disso, um tablet com fotos sensuais da menor foi encontrado durante a investigação.
Em sua defesa, Andreide confessou que a criança iria contar para a mãe dela algo referente ao assunto.
“Ela (criança) me ameaçava para que eu fizesse isso com ela. Eu tinha medo, mas ela dizia que se eu não fizesse ia falar para a mãe dela ou que ia dar um jeito de me matar. Eu era forçada a fazer isso”, relatou Andreide.
A babá irá responder pelos crimes de estupro de vulnerável e registro de criança em cenas pornográficas.
Outro caso que envolve abuso de menor de idade foi do ex-BBB Láercio.
(Com informações do portal Em Tempo)

NÃO SERIA O BESSIAS?

Fordlândia: Justiça determina preservação


Fordlândia: Justiça determina preservação (Foto: Divulgação)
A Justiça Federal ordenou ao Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e ao município de Aveiro, noroeste do Pará, que promovam medidas para a preservação do patrimônio histórico de Fordlândia, cidade criada por Henry Ford na década de 20 do século passado. Nos últimos anos, os prédios de Fordlândia vêm se deteriorando rapidamente.

Além das medidas emergenciais, a decisão do juiz Paulo César Moy Anaisse, de Itaituba, determina que Iphan e Prefeitura implementem a conservação dos bens, por meio de convênios e termos de cooperação. Antes de ajuizar ação judicial, o Ministério Público Federal (MPF) havia tentado, por meio de recomendações e ofícios, sensibilizar a prefeitura de Aveiro da necessidade de proteger o patrimônio de Fordlândia. 

TOMBAMENTO

Da mesma forma, fez tentativas extrajudiciais de acelerar o processo de tombamento junto ao Iphan, sem sucesso. O procedimento para tombar o distrito foi iniciado em 1990, mas não avançou. Nesse meio tempo, segundo relatório do próprio Iphan, vários imóveis importantes sofreram danos.

FORDLÂNDIA

Fordlândia foi a 1ª cidade empresa edificada na Amazônia, criada para garantir a lógica produtiva dos grandes projetos. 

O fundador da cidade é Henry Ford, o mesmo da Ford Motors ecriador da linha de montagem industrial. 

Construída nos anos 20, Fordlândia deveria suprir a demanda de borracha do mercado americano numa época em que a Inglaterra havia dominado os centros produtores da Ásia.

Depois de comprar a área de um milhão de hectares, em dezembro de 1928, os navios Lake Ormoc e Lake Farge depositaram no local todos os componentes necessários para estrutura a nova cidade.

Em pouco tempo, transformou-se na 3ª cidade mais importante da Amazônia com hospital, escolas, água encanada, moradia, cinema, luz elétrica, porto, oficinas mecânicas, depósitos, restaurantes, campo de futebol, igreja, hidrantes nas ruas.

Os seringais de Ford sofreram muitos problemas com pragas e acabaram desativados. 

Fordlândia, então, foi comprada pelo Governo brasileiro, em 1945, por cinco milhões de cruzeiros.

(Diário do Pará)

Pedido de prisão de Lula chega à vara da Lava Jato

Os autos do pedido de prisão contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva elaborado pelo Ministério Público de São Paulo chegaram à 13ª Vara Criminal da Justiça Federal em Curitiba (PR), onde tramitam os processos da Operação Lava Jato, que investiga o esquema de corrupção na Petrobras.
Porém, o pedido está sem andamento pois o STF (Supremo Tribunal Federal) ainda não decidiu se Lula poderá assumir o cargo de ministro da Casa Civil, o que definirá onde os processos relativos ao ex-presidente deverão tramitar.
Em 14 de março, a juíza da 4ª Vara Criminal da capital paulista Maria Priscilla Veiga Oliveira, que estava incumbida de decidir sobre a prisão de Lula, decidiu transferir o caso para a vara federal em Curitiba, que tem como titular o juiz Sergio Moro.
De acordo com o despacho da magistrada, as acusações da Promotoria de São Paulo de que Lula teria cometido crimes de lavagem de dinheiro visam "trazer para o âmbito estadual algo que já é objeto de apuração e processamento pelo Juízo da 13ª Vara Federal de Curitiba (PR) e pelo Ministério Público Federal".
Em três trechos da decisão, a juíza afirma que a Promotoria não apontou a origem da lavagem de dinheiro e que tal apuração está em curso na Lava Jato. "Pelo que consta daquelas investigações e processos, e do que decorre logicamente das imputações feitas nesta demanda, a lavagem de dinheiro teria como crime antecedente desvios da Petrobras", escreveu.
"Inexiste na narrativa da denúncia ora apresentada [do Ministério Público do Estado de São Paulo], repise-se, a origem do favorecimento ao ex-presidente da República e sua família, e tal vínculo, como também já ponderado, está contido nos processos que tramitam na 'Operação Lava Jato'", acrescentou.
Pedido de prisão de Lula chega à vara da Lava Jato (Foto: Ricardo Stuckert/Instituto Lula)
Segundo a magistrada, há outro motivo para que a causa seja transferida para a Justiça Federal. O Ministério Público estadual apontou que o ex-presidente cometeu crime de falsidade ideológica ao não informar à Receita Federal o número correto do imóvel reservado a ele no condomínio em Guarujá. 
Para a juíza, se houve declaração falsa à Receita, a competência é da Justiça Federal. Oliveira afirmou que parte do caso pode voltar a São Paulo caso Moro entenda que a denúncia, além da acusação contra Lula, traz crimes de competência estadual contra outros suspeitos. Na denúncia, a Promotoria aponta que dirigentes da cooperativa habitacional Bancoop e da construtora OAS cometeram delitos que lesaram clientes da cooperativa.
O Ministério Público de São Paulo pediu a prisão do ex-presidente em denúncia apresentada no dia 9 de março sobre o tríplex em Guarujá (litoral de São Paulo), que teria sido preparado para a família do petista.
O ex-presidente é acusado de lavagem de dinheiro e falsidade ideológica, crimes que podem render de 3 a 10 anos e de 1 a 3 anos de prisão, respectivamente. Sua mulher, Marisa Letícia, e um dos filhos do casal, Fábio Luís Lula da Silva, também são acusados de lavagem de dinheiro. A denúncia contra Lula tem 36 volumes.
A defesa do ex-presidente e seus familiares nega a prática dos crimes.
(Folhapress)