RASTILHO DE PÓLVORA ESTÁ ACESO

quarta-feira, 31 de dezembro de 2014

-QUE CULTURA!!! (Herrar é umano)


PETRO-ROUBÁS - VERGONHA NACIONAL

Jornal britânico diz que Petrobras virou 'vergonha nacional'

"A Petrobras, que em 2007 era o orgulho do Brasil após anunciar as maiores descobertas de petróleo offshore do mundo em décadas, hoje corre o risco de se tornar um pária entre os investidores e uma vergonha nacional para os brasileiros", diz o texto do FT, ao lembrar das denúncias de corrupção que envolvem diretores da empresa e grandes empreiteiras. A reportagem lembra ainda que Maria das Graças Foster, que comanda a companhia desde 2012, já teria oferecido o cargo à presidente Dilma Rousseff.
O FT lembra ainda que, diante do caso, a empresa tem atrasado a divulgação de números e isso poderia acarretar situação de "calote técnico". "Se a Petrobras não for capaz de divulgar os resultados financeiros auditados até 30 de abril, a empresa, que é uma dos maiores tomadores de empréstimos corporativos do Brasil com dívida estimada pela agência Moody's em US$ 170 bilhões, poderia desencadear um default técnico", diz o FT.
O default técnico aconteceria porque a estatal não consegue cumprir uma das cláusulas previstas na emissão dos títulos de dívida que é a divulgação de dados financeiros conforme calendário predeterminado. Na segunda-feira, 29, o Broadcast, serviço em tempo real da Agência Estado, publicou reportagem que mostra que o fundo de hedge Aurelius, que esteve nos holofotes do calote técnico da dívida soberana argentina, lançou campanha para notificar a estatal pelo descumprimento da cláusula que previa divulgação do demonstrativo financeiro não auditado do terceiro trimestre 90 dias após 30 de setembro.
"Tudo isso faz parte de uma tempestade perfeita para a empresa. Críticos dizem que isso é resultado dos anos de uso indevido da Petrobras pelo governo como um instrumento de política industrial e monetária em detrimento dos acionistas minoritários", diz o FT.
____
Titulo RP

domingo, 28 de dezembro de 2014

DILMA, RENUNCIE À ROUBALHEIRA!

Em carta, ator Ary Fontoura pede que Dilma ‘renuncie à roubalheira’ e ‘governe com os opositores’

O ator Ary Fontoura, de 81 anos, é uma das poucas vozes do ‘show business’ brasileiro que não se encaixa no perfil chapa-branca descrito na nossa música sobre os artistas do PT.

Com críticas contundentes ao governo em suas páginas nas redes sociais, ele tem destoado da turma que depende das boquinhas do Estado e apoia os candidatos do partido na hora da eleição. Já chamou de eleitoreiro o programa Bolsa-Família pago com os seus impostos, como noticiou a VEJA São Paulo, e na véspera deste Natal publicou no Facebook uma “Carta à Presidente da República Federativa do Brasil – Dilma Rousseff”, na qual só faltou pedir que ela renuncie a si mesma.


Abaixo, reproduzimos o texto.
VOTOS DE RENÚNCIA
Meu nome é Ary Fontoura, sou brasileiro, tenho 81 anos, e exerço o ofício de ator. Acredito que, por também ser uma figura pública, Vossa Excelência tenha assistido algum dos meus trabalhos, seja no teatro, no cinema, ou na televisão. Visto que vivemos num país onde a liberdade de expressão é primazia, venho solicitar, através desta carta, me utilizando desta rede social, em nome de mais de duzentos milhões de brasileiros, a sua renúncia. Esforço-me, contudo, em explicar o meu pedido e, antes, permita-me algumas considerações.

Já vivi o bastante e ao longo de todos esses anos pude ver um grande número de presidenciáveis que, desde a Proclamação da República, seja por indicação direta das Forças Armadas, por movimentos revolucionários, por Golpe Militar, ou por voto direto, governaram este país. Assim como a Senhora, sobrevivi aos duros Anos de Chumbo e, confesso, fui um admirador dos companheiros, cujos ideais socialistas lutaram contra o Regime Militar. Mas, depois de todo esse tempo, ainda aguardo um grande Presidente para o nosso país. E acrescento que continuaremos sem tê-lo, enquanto houver um “telefone vermelho” entre Brasília e o Guarujá ou São Bernardo do Campo.

Em 24 de agosto de 1954, o Presidente Getúlio Vargas se matou em seu quarto com um tiro no peito. Na carta-testamento ele registrou: “Eu vos dei a minha vida. Agora ofereço a minha morte. Nada temo. Serenamente dou o primeiro passo no caminho da eternidade e saio da vida para entrar na história”, preferindo o suicídio a se submeter à humilhação que os adversários queriam com a sua renúncia.

Em 1961, o então Presidente Jânio Quadros, alegando “forças ocultas”, renunciou e disse: “Desejei um Brasil para os brasileiros, afrontando, nesse sonho, a corrupção, a mentira e a covardia que subordinam os interesses gerais aos apetites e às ambições de grupos ou de indivíduos, inclusive do exterior. Sinto-me, porém, esmagado. Forças terríveis levantam-se contra mim e me intrigam ou infamam, até com a desculpa de colaboração”.

No próximo dia 1º, Vossa Excelência subirá a Rampa do Planalto em direção à governança. No entanto, a subida será solitária, ainda que partidária e com bases aliadas. Mas saiba que duzentos milhões de brasileiros, mais uma vez, subirão com a Senhora, na esperança de se desenvolverem como cidadãos, e de ascenderem coletivamente num país melhor. Por isso, reforço o meu pedido inicial de “renúncia”.

Como chefe maior dessa Nação, como Presidente ou Presidenta, renuncie à corrupção, aos corruptores, aos corrompíveis, aos corrompidos; renuncie à roubalheira política, aos escândalos na Petrobras; renuncie à falta de vergonha e aos salários elevados de muitos parlamentares; renuncie aos altos cargos tomados por ladrões; renuncie ao silêncio e ao “eu não sabia”; renuncie aos Mensaleiros; renuncie ao apadrinhamento político, aos parasitas, ao nepotismo; renuncie aos juros altos, aos impostos elevados, à volta da CPMF; renuncie à falta de planejamento, à economia estagnada; renuncie ao assistencialismo social eleitoreiro; renuncie à falta de saúde pública, de educação, de segurança (Unidade de Polícia Pacificadora não é orgulho para ninguém); renuncie ao desemprego; renuncie à miséria, à pobreza e à fome; renuncie aos companheiros políticos do passado, a velha forma de governar e, se necessário, renuncie ao PT.

Dizem que o Natal é uma época de trégua e que em Brasília a guerra só recomeça depois do Ano Novo. Para entrar na história, porém, não será necessário ser extremista como Getúlio e Jânio e renunciar a Presidência da República, mas será necessário não renunciar ao seu país, ao seu povo. Governe com os opositores, governe com autonomia. Faça o seu Natal ser particularmente inspirador e se permita que a sua história futura seja coerente com o seu passado, porque o brasileiro tem o coração cheio de sonhos e alma tomada de esperanças. Votos de um Feliz Natal!
O Mocorongo

sexta-feira, 26 de dezembro de 2014

MANEIRA BANDALHA E PETRALHA DE GOVERNAR

Graça Foster e 15 bancos são réus no processo contra a Petrobrás

A cidade de Providence,  capital do Estado americano de Rhode Island, entrou na véspera de Natal com um processo contra a Petrobras, sua administração, duas subsidiárias e bancos envolvidos na emissão de papéis da companhia. A notícia chega depois de a empresa ter sido alvo de outras três ações nos Estados Unidos em dezembro, movidas por fundos e grupos de investidores individuais. O processo  inclui treze executivos da administração, duas subsidiárias no exterior e 15 bancos envolvidos na emissão de papéis da companhia. Aparecem como réus a presidente da empresa, Graça Foster, e o diretor financeiro Almir Barbassa, de acordo com cópia do documento de 70 páginas obtida pela Agência Estado.

A alegação da cidade de Providence é que o município teve prejuízo ao investir em títulos da Petrobras, que perderam valor por causa das denúncias de corrupção e pagamento de propinas. Como ocorreu com as demais ações, a avaliação é que a empresa não informou o mercado sobre os casos de corrupção que ocorriam em sua administração, colocando o dinheiro dos investidores deliberadamente em risco. Procurada, a Petrobras informou que "não foi intimada da mencionada ação".

Além dos executivos, o processo do escritório Labaton Sucharow, com sede em Nova York, inclui como réus quinze bancos que participaram da emissão dos 98 bilhões de dólares em papéis no mercado de capitais pela Petrobras para financiar seus projetos de investimento. Entre os bancos, são citados nomes como Itaú BBA, Bradesco BBI, Citigroup, Santander Investment Securities, JPMorgan e Mor

O processo foi aberto na Corte de Nova York, onde correm as demais ações coletivas contra a petroleira. A diferença é que os investidores questionam perdas com as American Depositary Receipts (ADRs), que são recibos de ações da empresa brasileira listados na Bolsa de Valores de Nova York, enquanto a cidade de Providence alega perda com papéis de renda fixa, emitidos pela Petrobras para financiar seu plano de investimentos. Outra diferença é que as ações dos investidores processam a Petrobras, enquanto a de Providence inclui a administração, subsidiárias da empresa que emitiram bônus no exterior e bancos que deram garantia a esses papéis.

A ação coletiva alega que o valor destes títulos vendidos pela Petrobras refletem ativos financeiros inflados pela empresa para encobrir as propinas recebidas de empreiteiras e outras prestadoras de serviços. Além disso, o material distribuído aos investidores durante as ofertas dos papéis possui um conjunto de informações enganosas, que omitem, por exemplo, as práticas de corrupção na petroleira. Quando as denúncias começaram a revelar o esquema, destaca o texto, o valor dos papéis da Petrobras despencou no mercado financeiro, causando prejuízo aos investidores. Outros investidores que compraram os títulos da empresa e também tiveram perdas podem entrar na ação da cidade de Providence.

A cidade de Providence processa também duas subsidárias da empresa brasileira no exterior, a Petrobras International Finance Company, de Luxemburgo, e a Petrobras Global Finance BV, com sede na Holanda. A emissão de bônus da empresa no exterior foi feito por meio destas duas subsidiárias. A primeira companhia, por exemplo, vendeu 7 bilhões de dólares em papéis em 2012.

Da administração, treze pessoas aparecem com réus. Além de Graça Foster e Barbassa, o gerente executivo, José Raimundo Brandão Pereira, e outros nomes, que incluem Mariângela Monteiro Tiziatto e Daniel Lima de Oliveira, também são citados.

A cidade de Providence tem um fundo de pensão dos funcionários públicos atuais e aposentados. Foi este fundo que aplicou em papéis da Petrobras e que alega ter tido prejuízos por causa da Operação Lava Jato. O fundo tem 300 milhões de dólares aplicados em ações, renda fixa e outros investimentos. Até agora, as ações coletivas de investidores contra a Petrobras nos EUA processavam apenas a empresa e não executivos e subsidárias.

O processo da cidade de Providence cita ainda os projetos da Petrobras para aumentar investimentos nos últimos anos, incluindo aqueles para extrair óleo do pré-sal. Um dos mencionados é a compra da refinaria em Pasadena, no Texas, por 360 milhões de dólares . Para financiar as várias obras a empresa emitiu 98 bilhões de dólares em papéis no Brasil e no exterior, em renda fixa e ações.

(Com Estadão

quinta-feira, 25 de dezembro de 2014

NATAL SEM MINHA MÃE!


Mais um ano se encerrando
Para uns, um ano de vitórias
Para outros de tristezas
E ainda outros contam varias histórias
Que no turbilhão da luta incessante
Apontam derrotas e glórias

Para mim foi de tristezas
Pois,  perdi minha mãe amada
Sua matéria física repousa inerte
E na vida seguimos nova estrada
Sem a companhia  de minha Santa
É mais dura e longa a jornada

Seu espírito repousa na Graça do Senhor
Junto com nosso querido pai
A dor da saudade sempre invade
E de minha vida nunca sai
É imensa essa dor de verdade
É dor profunda que vem e que vai

Feliz Natal para você
Que ainda tem sua mãe querida
Quem não tem mais essa rainha na terra
O Natal é uma festa comovida
É o nascimento de Jesus Cristo
Mas, se sublima de tristeza,  dor e agonia.

É a primeira vez que fico sem minha mãe
Neste natal e para todo o fim
Você que ainda tem sua mãezinha
Faça um pequeno favor por mim
No dia de natal a beije com doçura
Será muito infeliz quem não agir assim

Toda mãe merece veneração
Mãe de doutor,
Pintor,
Lavador,
Corredor,
Soldador,
Carregador,
Aviador,
Vendedor
Coletor de dinheiro
Até pedreiro,
Maconheiro,
Engenheiro,
Macumbeiro
Pasteleiro
Cabeleleiro
Tintureiro,
Açougueiro,
Carpinteiro,
Marceneiro vigarista,
Também eletricista,
Motorista,
Taxista,
Artista,
Comunista,
Humorista,
Humanista,
correntista,
contorcionista por um triz,
 imperatriz,
embaixatriz
e até meretriz de soldado
tem mãe, lésbica ou viado
também político safado,
que vivem roubando a nação
esses sim que deveriam morrer
para aprenderem a sofrer…
como dói um coração
de um filho que não tem mãe.

Na hora da comemoração
No momento do resplandecer
Beije sua amada mãe no rosto
E Graças a Deus sempre dê
E diga minha amada mãe
Beijo você por todos aqueles
Que precisam de uma mãe como você.



Para voce meu contato, que me alegra, entristece, me afaga, me afoga, me enlaça, me laça, me prende, repreende, me enlouquece, me esquece. Para vocês irmãos biológicos, Maçons, amigos, parentes, agregados, simpatizantes, cotizantes de amor no meu coração; para todos vocês meu sincero desejo imenso de Feliz Natal e prospero ano novo, repleto de realizações. Você que de uma forma ou de outra colocou em toda minha vida, ou em parte dela, luz de afeição; obrigado! e a partir do primeiro de Janeiro o Grande Arquiteto do Universo, te recompensará por tudo essa dedicação.
Paz e bem!


Walter Tertulino

Minha mãe faleceu em 30.03.2006
Não é facil a dor pela perda de uma mãe... 

quarta-feira, 24 de dezembro de 2014

EQUIPE DE GOVERNO DA DILMALA, OUTROS VIRÃO...

Algumas FIGURAS CARIMBADAS, ilustram o elenco de Dilma para seu novo (?) Governo. E como ela deve compor seu ministério com mais de cem pastas, outras peças virão, e pelo andar da carruagem tem chance de ser nomeado o 1313, 167, 671, (irmãos metralhas), o Mancha Negra, Professor Gavião, Dr. Estigma, Marcola, Beira-mar. Pelo menos esses ja sabemos o que farão.... o perigo são os dissimulado$$$$

domingo, 21 de dezembro de 2014

CONFLITO NA MINERAÇÃO OURO ROXO

CONFLITO MINERÁRIO - PROIBIDA LAVRA À MINERAÇÃO OURO ROXO NA COMUNIDADE SÃO JOSÉ, VIA ACP!

Extraído do Blog do Norton Sussuarana
O juiz federal Rafael Leite Paulo concedeu liminar em ação civil pública ajuizada pelo MPF e mandou que a mineradora Ouro Roxo se abstenha de lavra na área de Proteção Ambiental Tapajós, na região da Vila São José, município de Jacareacanga, no Oeste do Pará. Também determinou à Secretaria de Estado de Meio Ambiente que suspenda todos os procedimentos administrativos de licenciamento ambiental em nome da mineradora e seu proprietário, Dirceu Santos Frederico Sobrinho, e que não renove ou modifique eventuais licenças já concedidas, sob pena de multa diária de R$ 5 mil.

Ao Departamento Nacional de Proteção Mineral, que suspenda o procedimento administrativo minerário nº 852.678/1993, que tem por objeto final a concessão de lavra em nome da mineradora e Dirceu Sobrinho. Um conflito se instalou na comunidade em razão da exploração de ouro. Em outubro deste ano, as promotoras de justiça Ione Missae Nakamura e Lilian Braga, pelo MPE-PA, e a procuradora da República Janaína Andrade, pelo MPF, estiveram em Itaituba e Jacareacanga para tratar de temas relacionados à regularização da atividade minerária.

O cerne da ação é que, por ser considerada tradicional, o direito de exercer a atividade de garimpagem é da comunidade, cuja origem é anterior à chegada da mineradora, que, diz o MP, sequer tem licença de operação válida, tendo a última expirado em outubro do ano passado. Ao conceder a antecipação da tutela, o magistrado considerou o “perigo da demora”, que acarretaria “sobretudo, prosseguimento da situação lesiva aos legítimos interesses da comunidade São José e da sociedade em geral”.

O juiz estabeleceu, à mineradora Ouro Roxo e a Dirceu Santos Frederico Sobrinho, multa diária por descumprimento no valor de R$ 5 mil. A Sema deve também entregar os procedimentos administrativos de licenciamento ambiental em nome da empresa e do dono, referentes à área tratada na ACP. Foi imposto, ainda, ao DNPM que analise os pedidos de Permissão e Lavra Garimpeira dos comunitários da Vila São José e que entregue ao Juízo o procedimento minerário nº 852.678/1993. Cabe recurso da decisão.

TÍTULO DE CIDADÃO JACAREACANGUENSE E VEDETISMO DE SUBDESENVOLVIDO


Jacareacanga - Dia 12/12 em meio as festividades pelo transcurso do aniversario do município, ocorreu a entrega de Títulos de  Cidadão de Jacareacanga e de Honra ao Mérito por relevantes serviços  em prol da municipalidade para diversos cidadãos. 33 pessoas que por suas lutas, condutas se destacaram foram agraciadas em uma grande cerimonia na Quadra de Esportes da sede do município.

A honraria é dedicada àqueles que conduzem suas vidas na senda do bem, do respeito, da moralidade, decência, do apego aos bons costumes e que pelo trabalho se destacam positivamente.

Profissionais de saúde, lideranças indígenas, professores, autoridades de instituições, pessoas de revelada posição de carência e humildade que ultrapassam seus limites para servir ao próximo foram lembradas pelos vereadores.

Particularmente o Vereador do PROS Walter Tertulino determinou a sua assessoria  fazer uma pequena enquete  para escolher dentre tantas, três pessoas que mais se destacaram em suas atividades no ano, e após coletado o resultado, homenageou como cidadãos Jacareacanguense, o Funcionário da Emater no município RAIMUNDO DELIVAL, a Educadora SIDINEIA HUGO, e senhora CANDIDA DA SILVA.

PRA NÃO DIZER QUE NÃO FALEI DAS FLORES (de cemitério), um cidadão que reside por trabalho no município, (FORASTEIRO) que revela-se à sociedade mais por crônica antipatia,  e que notabiliza-se por sistematicamente humilhar, menosprezar, e querer ser a PRIMA DONA de todo espetáculo, ENCOLERIZADO, se estrebuchava, porque julgava ser merecedor do Titulo de Cidadão que não veio. Felizmente o Regimento Interno do Poder Legislativo, não homenageia pessoas que tem por habito ser massageadores escrotais ou testiculares, que prejudicam até pessoas de seu trabalho, para querer se projetar.


A Cereja do Bolo, sempre serão  pessoas do bem... não cabe essa honraria para desagregadores, babões, e sanguessugas.

quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

Munduruku decidem sobre consultas prévias

Quinta-Feira, 18/12/2014, 15:23:50 - Atualizado em 18/12/2014, 15:24:18

Munduruku decidem sobre consultas prévias (Foto: Agência Pará)
Os indígenas da etnia Munduruku escreveram um documento estabelecendo como o governo brasileiro deverá consultá-los sobre qualquer projeto que tenha impactos em sua via e territórios, incluindo o de construção da usina hidrelétrica de São Luiz do Tapajós, no oeste paraense.
A consulta prévia, livre e informada está prevista na Convenção 169 da Organização Internacional do Trabalho (OIT), assinada pelo Brasil. No caso específico da usina, uma decisão da Justiça obriga o governo a consultar os indígenas.
Entre as determinações, estão a não aceitação da presença de homens armados durante a consulta e a decisão de que os indígenas não aceitarão serem removidos de seus territórios.
Eles também colocaram no documento que a consulta da hidrelétrica só será realizada após avanço no procedimento de demarcação da Terra Indígena Sawré Muybu e exigem que o governo cumpra os deveres de proteger os indígenas isolados, além de garantir a realização de consultas a outros povos e ribeirinhos ameaçados pelas obras.
O documento foi elaborado e protocolado durante uma assembleia realizada em Jacareacanga, no oeste do Pará, que contou com a participação de cerca de 600 indígenas, sendo 102 deles caciques Munduruku.
(DOL com informações do MPF)

quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

Enfermeira de aldeia indígena recebe indenização

Quarta-Feira, 17/12/2014, 10:14:20 - Atualizado em 17/12/2014, 11:37:05 2 comentários


A Sétima Turma do Tribunal Superior do Trabalho manteve decisão que condenou a Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina (SPDM) a indenizar uma enfermeira por ter trabalhado em péssimas condições em aldeias indígenas do Pará. Ela alegou que os acampamentos eram inadequados, sem observância das regras de higiene e segurança, água potável ou materiais básicos de trabalho, como máscaras e luvas, o que a expunha a doenças.
A enfermeira começou a trabalhar nas aldeias em março de 2012, segundo ela em alojamentos sem o mínimo de conforto e higiene, extremamente quentes, nos quais faltava energia elétrica quase todos os dias. Ainda segundo ela, o transporte até o local era feito em veículos em condições precárias, com risco de morte nas viagens.
A SPDM afirmou que a enfermeira, ao sair de férias, não retornou às atividades, abandonando o emprego. Negou que tenha cometido falta grave que justificasse a rescisão indireta (artigo 483 da CLT) e sustentou que, no processo seletivo para contratação dos profissionais de saúde, divulgou que os candidatos deveriam ter disponibilidade para trabalhar nas aldeias.
A 2ª Vara do Trabalho de Marabá (PA) julgou procedente, em parte, os pedidos da enfermeira porque as fotos juntadas por ela evidenciaram as péssimas condições de trabalho. Assim, reconheceu o pedido de rescisão indireta do contrato e a indenização por danos morais de R$ 16 mil. O Tribunal Regional do Trabalho da 8ª Região (PA) aumentou a indenização para R$ 100 mil levando em conta a gravidade da conduta da associação.
Ao examinar o recurso da entidade filantrópica, a Sétima Turma ajustou a indenização a título de danos morais e restabeleceu o valor arbitrado na sentença por considerá-lo mais adequado, nos termos do artigo 944 do Código Civil, que estabelece que a indenização se mede pela extensão do dano.
Para o relator, ministro Vieira de Mello Filho, o valor de R$ 100 mil foi excessivo, "devendo ser considerado o tempo de duração do contrato de trabalho, cerca de um ano e seis meses, bem como o fato de o trabalho realizado em aldeias indígenas ter de observar a necessidade de preservação da cultura e dos costumes locais, tais como o uso de métodos próprios para as primeiras tentativas de cura de doenças e a manutenção do ambiente rústico e natural". A decisão foi unânime.
(DOL, com informações do TST)

RAPINAGEM DA PETRALHADA


Relatório da Funai determina que terra é dos Munduruku

Considerado um território histórico para os Munduruku, a terra indígena Sawré Muybu, no oeste do Pará, nunca foi oficialmente demarcada pelo estado brasileiro. Desde setembro de 2013, a Fundação Nacional do índio (Funai) segura um detalhado relatório que identifica e delimita os perímetros necessários ao modo de vida dos índios. Tudo indica que o relatório ainda não foi publicado porque o reconhecimento desta terra pode atrapalhar os planos do governo federal para a construção de usinas hidrelétricas na região. O processo de demarcação só pode ter início quando esse relatório for publicado no Diário Oficial da União – algo que ainda não há previsão para acontecer.

Se construída como prevista, a hidrelétrica de São Luiz do Tapajós alagaria a área, obrigando o estado a realocar indígenas, o que é vedado pela constituição. Assim, o reconhecimento da terra é visto como um entrave pelo governo federal. Enquanto o processo de demarcação segue parado em Brasília, no Tapajós, os Munduruku decidiram fazer a demarcação de sua terra por conta própria (leia mais aqui).

A Pública teve acesso ao Relatório Circunstanciado de Identificação e Delimitação da Terra Indígena Sawré Muybu e o apresenta com exclusividade, abaixo.

1ª parte
2ª parte
3ª parte
4ª parte
5ª parte

O relatório é fruto dos estudos realizados pela Funai ao longo de 2012 e 2013. Mas poderia estar pronto há mais tempo. Em 2008, os estudos de identificação da Sawré Muybu já haviam sido cumpridos, mas o relatório não foi entregue pela então antropóloga-coordenadora do grupo.

O trabalho agora apresentado é rico. São 193 páginas que descrevem com profundidade a história e relação dos Munduruku com esse território cercado pelos rios Tapajós e Jamanxim, no meio da floresta amazônica. A área é habitada permanentemente por 113 pessoas que dependem da terra. “A TI Sawré Muybu se constitui em unidade socioambiental indissolúvel e necessária à reprodução física e cultural dos Munduruku que nela habitam”, conclui o documento.

A fixação definitiva da primeira aldeia no território da Sawré Muybu se deu em 2004. Em 2006, os índios construíram uma segunda aldeia, desta vez no alto do morro, depois que uma criança morreu de malária. Hoje o território abriga as duas que, de acordo com o relatório, podem ser consideradas como uma só: a aldeia Sawré Muybu.

Antes disso os índios utilizavam a terra para caça, pesca e cultivo de suas roças. “Trata-se de uma área que os Munduruku sempre enxergaram como parte de seu território histórico, e que de fato utilizavam, desde pelo menos a década de 1980”, indica o documento. A fixação da aldeia na região foi motivada pela interrupção do atendimento médico pela Funasa para índios não aldeados e pelos conflitos com locais da comunidade de Pimental, onde moravam antes.

O relatório aponta ainda que, embora seja provavelmente mais antiga, a ocupação indígena no médio Tapajós, onde fica Sawré Muybu, foi registrada pela primeira vez no século 18. “É apenas no início da década de 1770, quando começaram a atacar sistematicamente os portugueses situados ao longo das margens do rio Amazonas, que os Munduruku se tornaram conhecidos na historiografia oficial”. O documento destaca “um ousado ataque” desses índios ao estado do Maranhão. Pelos registros, foi a resposta militar da província do Grão-Pará que forçou a migração do alto do rio, onde até hoje vivem muitos Munduruku, na região de Jacareacanga, sul do Pará, para as calhas do Tapajós.

Importância simbólica

Em sítios arqueológicos de Montanha e Mongabal, comunidade de ribeirinhos próxima à Sawré Muybu, foram encontrados artefatos com desenhos similares às pinturas corporais Munduruku. O grupo de trabalho da Funai também encontrou diversos artefatos arqueológicos na terra em questão. Por essas evidências, o relatório indica que “os ancestrais destes índios podem ter ocupado a calha do médio Tapajós antes do século XIX, e até mesmo antes da conquista”.


Para os Munduruku, isso não é novidade. A Sawré Muybu é circundada por cemitérios, localizados no rio Jamanxim e nos igarapés Prainha e São João; e inclui locais de grande importância simbólica como a região do Fecho e a Ilha da Montanha, onde morava, segundo sua tradição oral, o primeiro Munduruku do mundo, chamado Karosakaybu. Foi ali na região do Fecho, dentro da Sawré Muybu, que para os Munduruku se deu a origem dos homens, mulheres, animais e do próprio rio Tapajós, criado a partir da semente de tucumã.

O relatório também chama atenção para a ameaça que o projeto das hidrelétricas no Tapajós representa aos índios. “O temor dos Munduruku do médio Tapajós se justifica por acompanharem, de perto, a luta de seu povo e de outros povos indígenas contra a implantação das hidrelétricas em áreas próximas, como é o caso da UHE São Manoel, no rio Teles Pires, em Mato Grosso, que atingirá as Tis Munduruku, Kayabi e Apiaká do Pontal e Isolados, e da UHE Belo Monte, que está em processo de construção no rio Xingu, no estado do Pará”, explica. Na conclusão desse item, o documento é taxativo: “O reconhecimento da TI Sawré Muybu, por parte do Estado, é imprescindível para conferir segurança jurídica aos indígenas e garantir que seus direitos sejam plenamente respeitados”.

Fonte: A Pública

segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

-QUE CULTURA!!! (Herrar é Umano)


PEDAGOGA COM LOUVOR!


JACAREACANGA -  A Faculdade Atual  do Grupo Uninacional, formou  mais de oitenta novos valores na  área de pedagogia, nesta cidade, no dia 12 p.p. que foi marcado o brilhante evento por grandes emoções de familiares dos formandos por ocasião da Outorga.


Dentre tantos, registro, com muita alegria a Outorga de minha companheira de Alta luz SAMAR VIANA DE OLIVEIRA, que graduou-se com destaque
Samar e o irmão Junior ladeados pelos pais
Samar já atua na área de educação do município e alcançou a graduação em educadora formando entre sua família a 5a. pessoa a formar-se em pedagogia, ou seja dos sete irmãos que tem, cinco são pedagogos. 

Cursos de línguas indígenas serão ofertados em janeiro

O Grupo Consciência Indígena (GCI) e a Universidade Federal do Oeste do 

Pará (UFOPA) estão com inscrições abertas para os cursos de nheengatu 

(língua geral amazônica) e de munduruku, a serem realizados em janeiro

 de 2015. Para cada uma das línguas, haverá uma turma de nível básico

 e uma de avançado. O objetivo é que os participantes aprendam a ler,

 escrever e falar nessas línguas.


Os cursos têm duração total de 360 horas e são divididos em duas etapas de 180 horas cada, com aulas práticas e em sala. Ao final, serão emitidos certificados pelo Programa de Extensão Patrimônio Cultural na Amazônia (PEPCA/UFOPA).

O curso de nheengatu será ministrado pelo professor Agripino Nogueira Neto, de Barcelos (AM), com assessoria do mestrando em Letras da Universidade do Estado de São Paulo (USP), Antônio Neto, tendo em vista a elaboração de um livro didático da língua para ser usado nas escolas indígenas do Baixo Tapajós; o de munduruku, pelos estudantes indígenas Mayke Krixi e Jair Boro, da etnia munduruku, oriundos de aldeias do Alto Tapajós, em Jacareacanga (PA).

Os cursos são voltados para professores indígenas e não-indígenas que atuam ou pretendem atuar em escolas indígenas na região, mas qualquer interessado pode se inscrever.

Inscrições – Aqueles que participaram da primeira edição, em julho de 2014, já estão automaticamente inscritos. Já os iniciantes podem fazer a pré-inscrição por e-mail (florencioalmeidavaz@gmail.com oumaikevieira@hotmail.com) ou pelos telefones (93) 99184-4900, 99136-2424, 99162-5341. As inscrições serão efetivadas no primeiro dia de curso. Todos, iniciantes e concluintes, devem realizar o pagamento no valor de R$ 30,00.

Aulas – As aulas iniciam-se no dia 5 de janeiro de 2015 e serão ministradas no Centro Indígena Maira, localizado na rodovia Santarém-Cuiabá, nº 3180, no bairro da Esperança, a poucos metros do Seminário São Pio X. Confira os horários das turmas:

Nheengatu
Turma iniciante (nível básico): de segunda a sexta-feira, de 14h às 18h
Turma concluinte (nível avançado): de segunda a sexta-feira, de 8h às 12h.

Munduruku
Turma iniciante (nível básico): de segunda à sexta-feira, de 8h às 12h
Turma concluinte (nível avançado): de segunda-feira à sábado, de 19h às 21h30.

AVEIRO RECEBE REVOADA DE CANDIDATOS À PREFEITO

O MUNICIPIO DE AVEIRO VAI SER O SEGUNDO MUNICÍPIO DO BRASIL EM NÚMERO DE CANDIDATOS À PREFEITURA ATÉ AGORA UM TOTAL DE 15 OU SEJA UM PARA CADA MIL HABITANTES O QUE SERÁ QUE TEM DE BOM POR LÁ.
NO MOMENTO SÓ PERDE PARA BELTERRA QUE JA SOMA UM TOTAL DE 38 CANDIDATOS.
 
Uma cidade com mais de 300 anos e tem um histórico político que foi matéria de todos os telejornais onde os seus gestores usam a maquina ou seja a prefeitura como fonte riqueza prova disso basta puxar os históricos dos ex gestores,poucos saíram ricos outros até nos dias atuais respondem ou já responderam processos na justiça,e ainda tem ex prefeitos que vira e mexe são condenados como é o caso da ex prefeita Maria Gorete que foi cassada, e ainda vem mais de outros ainda vão responder.
 
E hoje a cidade de Aveiro mesmo no meio de um mandato do atual prefeito Fuzica mais o que vem chamando atenção é que faltando dois anos para a eleição municipal e já tem mais 16 candidatos ao cargo que tem uma cadeira vamos aos nomes.
1º Antônio Paulo                    - Vereador 
2º Fernando Soares                - Empresario 
3º Patrício Filho                     - Empresario
4º Preto    Sátiro                     - Vereador
5º Fuzica                                - Atual Prefeito
6º Ranilson Prado                   - Ex prefeito (tem uma duvida se a justiça deixar )
7º Amilton do barco leão         - Empresario 
8º Gilmar Lira                          - Vereador
9º Sebastião Dantas                  - Professor
10ºJaqueline Bethânia                - Professora 
11ºMª da Fé                              - Ex vereadora
12º Jesus                                  - Morador de Aveiro e ex candidato 
13º André Paxiuba                  - Ex secretario de Administração de Aveiro
14º NONATO LIMA             ADVOGADO
15º CABANO                       Ex prefeito e advogado
16º JORGE DE SOUZA RODRIGUES (Papagaio)    EMPRESÁRIO     
http://guardiaodamazonia.blogspot.com.br/

sábado, 13 de dezembro de 2014

ATÉ TU TEMER? a porrada vai chegar na DILMALA

Suspeito de corrupção, Temer é investigado pelo Supremo

Vice-presidente teria participado de esquema de corrupção em porto de Santos



O vice-presidente Michel Temer, citado em inquérito do STF sob suspeita de corrupção ativa e passiva. (Agência Estado/VEJA)

O vice-presidente da República Michel Temer é alvo de uma investigação do Supremo Tribunal Federal sobre corrupção e cobrança de propina no porto de Santos, informa reportagem do jornalFolha de S.Paulo na edição desta terça-feira.

De acordo com o jornal, o STF investiga uma rede de corrupção ativa e passiva que atua viciando contratos administrados pela Codesp (Companhia de Docas do Estado de São Paulo). Presidido por Marcelo de Azeredo entre os anos de 1995 e 1998, o órgão público era influenciado policitamente pelo PMDB, partido de Temer.

À época deputado federal, Temer é investigado pelo STF sob a suspeita, entre outras, de ter recebido 614 mil reais para facilitar o contrato de exploração da empresa Libra no porto. Érika Santos, ex-mulher de Azeredo, apresentou documentos e planilhas em processo de separação de união estável em 2000. Um deles aponta o recebimento de dinheiro por "MT". A Polícia Federal e a Procuradoria da República acreditam tratar-se de Temer


-QUE CULTURA! (Herrar e umano)


Adolescente de 14 anos liderava quadrilha em SP


Uma quadrilha que roubava carros, na zona leste de São Paulo, foi presa neste sábado. Para a surpresa da polícia, o bando era liderado por um adolescente de 14 anos. Outros sete menores foram detidos. Cinco já têm passagens pela polícia. Um deles foi pego com um veículo roubado e levado à delegacia dois dias atrás. E três são foragidos da Fundação Casa. Com eles foram apreendidos três carros, uma moto, e revólveres de brinquedo. Além dos menores, mais dois homens foram presos. A quadrilha vai responder por corrupção, porte ilegal de armas e roubo. Os menores voltarão para a Fundação Casa

SESSÃO LEGISLATIVA TERMINA EM CONFUSÃO


A última sessão da Câmara de Concórdia do Pará, realizada nesta última quinta-feira, que seria para tratar sobre mudanças na Lei de Diretrizes Orçamentária (LDO) de 2015, e também para eleger a nova Mesa Diretora da casa, se transformou em um “ringue”.

Na tentativa de obstruir a leitura do relatório os vereadores Francisco Felix, (PSD), Junior Martins, (PSDB), Elias Santana, (PSDB), e Walmir do Terço, (PSC), todos aliados ao prefeito cassado pela Justiça Eleitoral Antônio Maranhense (PSDB), tumultuaram a sessão presidida pela vereadora Eliza Sousa, (PTB), prejudicando os trabalhos que posteriormente foram encerrados.De acordo com vereadora e a presidente da Câmara, Eliza Souza, os vereadores Junior Martins e Francisco Felix, desligaram o som dos microfones do plenário e rasgaram documentos da Lei Orçamentaria, que na ocasião estavam em votação.

A situação ficou mais tensa após a votação da nova Mesa Diretora para o biênio 2015/2016. Pregando a moralização da casa à chapa encabeçada pelo vereador Bruno Pastana Feio, (PT), venceu com 6 votos contra 0.

O grupo composto por 5 vereadores da base governista se obtiveram da votação.O clima ficou quente com o ânimo exaltado dos dois lados. A presidente da casa perdeu o controle da sessão e não conseguiu estabelecer um rumo para os trabalhos.

Por causa disso, a reunião foi suspensa. Já como novo presidente da casa, o vereador Bruno Pastana, informou que o município vive a pior crise desde sua emancipação. Segundo ele, a corrupção, a má gestão pública e falta de compromisso com os munícipes são os principais problemas enfrentados pela população.

(Diário do Pará)

LADROAGEM INSTITUCIONALIZADA

BRASIL
Diretores da Petrobras foram alertados sobre desvios
12/12/2014 14:24
Uma nova denúncia revela: a diretoria da Petrobras foi alertada sobre uma série de irregularidades em contratos da estatal, muito antes do início da Operação Lava Jato. Segundo reportagem, publicada no jornal "Valor Econômico" desta sexta-feira, as advertências à cúpula da Petrobras foram feitas pela ex-gerente executiva da Diretoria de Refino e Abastecimento, Venina Velosa da Fonseca. Ela era a antiga subordinada do ex-diretor Paulo Roberto Costa - um dos acusados por desvios na estatal. Segundo a reportagem, a atual presidente da estatal Maria da Graça Foster foi informada dos desvios por meio de e-mails e documentos, enviados desde 2009, antes mesmo de ela assumir o comando da companhia, em 2012. Ainda de acordo com a ex-gerente, o sucessor de Costa na diretoria da Petrobras, José Carlos Cosenza, também foi informado sobre os atos de corrupção. Após os alertas, Venina foi transferida para a Ásia e, posteriormente, afastada

quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

DETENTOS CAVAM TÚNEL E FOGEM DO PRESÍDIO DE CUCURUNÃ EM SANTARÉM

quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

Por http://blogdojcampos.blogspot.com.br/

Outros 13 detentos que estavam na mesma ala permaneceram no local

Os detentos André de Sousa Pantoja e Anselmo Henrique Amaral cavaram um túnel e fugiram na madrugada desta quarta-feira (10) do Centro de Recuperação Agrícola Silvio Hall de Moura, em Santarém. A informação foi confirmada pela Superintendência do Sistema Penitenciário do Estado (Susipe).

A fuga aconteceu por volta de meia noite. O túnel foi cavado na Ala C do Pavilhão 2 da unidade penal. Policiais militares perceberam a movimentação dos dois pela mata que cerca a unidade e dispararam tiros de advertência para o alto, mas não conseguiram impedir a fuga. Outros 13 detentos que estavam na mesma ala permaneceram no local.

A ala foi interditada para reparos na infraestrutura. A Corregedoria da Susipe vai abrir uma sindicância administrativa para apurar as circunstâncias da fuga.

Segundo a Superintendência, André de Sousa Pantoja responde por roubo qualificado e tráfico de drogas. Já Anselmo Henrique Amaral responde por roubo qualificado.

Quem tiver qualquer informação sobre o paradeiro dos foragidos pode ajudar a polícia pelo Disque-Denúncia, no telefone 181, que terá sigilo garantido.

Fonte: ORMNews

...ENQUANTO ISSO, PRAS BRENHAS DA PETRORROUBÁS....



TRE cassa mandato de Dilma Serrão

A Procuradoria Eleitoral emitiu parecer favorável pela cassação do diploma de Dilma e de seu vice, Dr. Flávio(PSC), além de pagamento de multas.
A gestora municipal já anunciou que vai recorrer da decisão do TRE. 
A publicação da sentença deve ocorrer até esta quarta-feira (10).
O município de Belterra vive uma crise administrativa que está afetando vários setores públicos, sobretudo o pagamento do funcionalismo municipal. Salários dos servidores estão atrasados há vários meses e contra Dilma Serrão pesam ainda várias denúncias de improbidade.

TUDO DOMINADO NO REINO DOS PETRALHAS

Presidência do PT dá vida de marajá a Rui Falcão

Foto: Marcello Casal / ABr
O ex-jornalista Rui Falcão (foto), 71, subiu muito na vida após assumir a presidência do PT, em 2011. Ex-militante da organização clandestina VAR-Palmares e ex-sindicalista, Falcão se rendeu aos encantos da burguesia e agora leva vida de marajá, com hábitos de milionário, que revela ao usar o jatinho Cessna Citation CJ3, prefixo PP-MPP, que alugou no final da semana passada para uma viagem solitária de São Paulo a Florianópolis. O jato fretado à TAM custou R$ 20 mil. A mesma empresa cobra vinte vezes menos por passagem em avião de carreira, no mesmo trecho.

Nascido em bases operárias, o PT agora enricou, recebendo “doações” milionárias de empresas que prestam serviços aos governos petistas. Parte do dinheiro roubado da Petrobras foi entregue ao PT por meio de “doações” oficiais, segundo executivos presos na Operação Lava Jato.

Empresas contratadas nos governos Lula e Dilma fazem “doações” estranhas. Só em 2013, ano não-eleitoral, foram R$ 79,7 milhões. (Claudio Humberto em seu Diário do Poder)

domingo, 7 de dezembro de 2014

-QUE CULTURA!!! (herrar é umano)


Ex-mulher de Collor diz que ex-presidente fazia rituais com fetos humanos

Por  | Yahoo Notícias – sex, 5 de dez de 2014

O maior amor e a maior decepção de sua vida. Esse é Fernando Collor para Rosane Malta, nome de divorciada de Rosane Collor, ex-mulher do ex-presidente da República. Em entrevista ao jornal O Globo ela falou sobre sua conturbada relação com ele, as brigas conjugais, a rotina de primeira-dama e até rituais macabros com fetos humanos celebrados por ele. Todas as histórias fazem parte do livro "Tudo o que vi e vivi", que ela lança pela editora LeYa.

“Cecília [Mãe de Santo de confiança de Collor] me contou que, certa vez, fez um trabalho para Fernando envolvendo fetos humanos. Ela pegou filhas de santo grávidas, fez com que abortassem e sacrificou os fetos para dar às entidades. Uma coisa terrível, da qual ela obviamente se arrepende. Quando eu soube disso, chorei copiosamente”, conta Rosane.

De acordo com ela, o primeiro trabalho que ela teve ciência ocorreu quando o ex-marido ficou furioso com a decisão de Silvio Santos de se candidatar à Presidência em 1989, no pleito que Collor venceria mais tarde. O dono do SBT se candidatou com o apoio de José Sarney mesmo prometendo a Collor que não o faria, mas não concorreu por ter sua candidatura impugnada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Apesar das declarações bastante pesadas, Rosane afirmou não guardar ódio do ex-marido. Diz ela que a decisão de escrever o livro foi uma luta para atingir seus direitos enquanto ex-mulher. Ainda segundo ela, apesar de pesadas, as histórias foram amenizadas.

"Eu amenizei muitas coisas que estão no livro, não passei ódio. Passei, sim, decepção. Eu não guardo ódio. Guardo decepção. Eu lutei para que a Justiça me desse os meus direitos", diz a ex-primeira-dama.

sábado, 6 de dezembro de 2014

TREMEI BANDIDOS, O POVO SE MEXEU!!!

Protesto contra o governo Dilma na Avenida Paulista, em São Paulo, neste sábado

Protestos contra governo Dilma reúnem centenas em

 São Paulo

Protesto contra o governo Dilma na Avenida Paulista, em São Paulo, neste sábado

Manifestantes pedem basta à corrupção e eficiência pública

Protesto contra o governo Dilma na Avenida Paulista, em São Paulo, neste sábadoApós se concentrarem por cerca de uma hora no vão do Museu de Arte de São Paulo (Masp), centenas de pessoas iniciaram no fim da tarde deste sábado uma marcha na Avenida Paulista em manifestação contra o governo da presidente Dilma Rousseff e o PT. Divididos em três grupos distintos, cada um com seu carro de som, eles pediram, entre outras reivindicações, a derrubada do PL 36, que flexibiliza a meta fiscal do governo, o impeachment da presidente e até intervenção militar. A manifestação seguiu pela Rua da Consolação até a Praça Roosevelt.
"Vim conferir", disse o deputado José Aníbal (PSDB). Questionado sobre qual dos carros acompanharia, o deputado disse que ficaria com o "Fora Dilma" e descartou a possibilidade de intervenção militar. Segundo ele, o movimento de rua é o espelho da atuação da oposição no Congresso Nacional, principalmente nesta semana, quando os oposicionistas obstruíram por 19 horas o projeto de alteração do superávit primário.
Protesto contra o governo Dilma na Avenida Paulista, em São Paulo, neste sábado
Acompanhando o cortejo do "Vem Para a Rua", a deputada Mara Gabrilli (PSDB), uma das mais atuantes na sessão, disse que a oposição fez um belo trabalho na obstrução. Segundo ela, foi vitoriosa a negociação da votação do estatuto da pessoa com deficiência na próxima quarta-feira. "Foi importante encerrarmos com uma pauta positiva", disse.
Rogério Chequer, organizador do Vem pra Rua, disse que o ato se opõe à corrupção e à falta de ética dos políticos. “Somos contrários às ações do governo Dilma, que estão ligadas à corrupção, ao aparelhamento do Estado, à interferência entre os Poderes”, disse. Ele destacou ainda que não apoia manifestações mais radicais, como as que pedem uma intervenção militar. “Somos totalmente contrários à intervenção militar", disse. "Defendemos a apuração total de irregularidades, punição dos condenados e um governo que tenha maior eficiência fiscal e administrativa, que não desperdiça o dinheiro do povo.”
Protesto contra o governo Dilma na Avenida Paulista, em São Paulo, neste sábado(Com Estadão Conteúdo e Agência Brasil)