RASTILHO DE PÓLVORA ESTÁ ACESO

segunda-feira, 30 de setembro de 2013

Justiça suspende 13ª faculdade ilegal no Pará

Cursos superiores da Favix no Pará não estão credenciados no MEC. Em outra decisão tomada a pedido do MPF, Justiça autorizou busca e apreensão de documentos da Fundação Educacional Getúlio Vargas

30/09/2013 às 10h45 A Justiça Federal determinou a suspensão imediata dos cursos de graduação e pós-graduação promovidos pela Faculdade de Ciências Humanas de Vitória (Favix) no Pará. O motivo é o mesmo que já levou à suspensão de cursos de outras 12 instituições no Estado desde 2011: falta de credenciamento no Ministério da Educação (MEC) dos cursos promovidos no Estado.
Segundo investigações do Ministério Público Federal (MPF), autor da ação, a Favix só está autorizada pelo MEC a oferecer cursos de graduação em Vitória, Espírito Santo. Apesar disso, denúncias encaminhadas ao MPF registram a promoção de cursos de nível superior pela instituição em municípios paraenses, principalmente no oeste do Estado, nos municípios de Santarém, Monte Alegre, Óbidos e Juruti.
As informações foram enviadas ao MPF pela Diretoria de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon/PA), que é ligada à Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh).
Antes de recorrer à Justiça, o Procurador Regional dos Direitos do Cidadão, Alan Rogério Mansur Silva, encaminhou recomendação à Favix para que fossem corrigidas as irregularidades. A empresa não respondeu à notificação do MPF.
A decisão, do juiz federal Frederico Botelho de Barros Viana, também obriga a Favix a interromper a divulgação dos cursos e a realização de matrículas. A decisão foi tomada na última terça-feira, 24 de setembro, e deve ser cumprida assim que a empresa for comunicada oficialmente.
Busca e apreensão – Também em 24 de setembro, o MPF, a Polícia Federal e o MEC fizeram busca e apreensão de documentos no polo da Fundação Educacional Getúlio Vargas em Bragança, no nordeste paraense (a empresa, inaugurada em 2006 e que tem sede em Imperatriz, no Maranhão, foi batizada com nome bastante semelhante ao da Fundação Getúlio Vargas, criada em 1944).
Segundo as investigações do MPF, a empresa não tem autorização do MEC para promover cursos de nível superior no Estado. No entanto, a instituição vem promovendo até cursos de mestrado. A busca e apreensão foi autorizada pelo juiz federal Omar Bellotti Ferreira.
Foram apreendidos materiais como panfletos e cartazes de divulgação dos cursos, comprovantes de inscrição de alunos, boletos bancários, requerimentos de matrículas, registros da grade curricular dos cursos, controles de arrecadação financeira, apostilas e outros documentos que serão analisados pelo MPF.
Sobre a utilização do nome praticamente idêntico ao da Fundação Getúlio Vargas (FGV), o MPF já  notificou o fato à FGV. Em resposta, a FGV informou que tomará as providências necessárias.
“Além de toda a ilicitude praticada pela Fundação Educacional Getúlio Vargas, esta ainda utiliza-se de estratégias para confundir e ludibriar os alunos, como a utilização de nome semelhante ao de urna instituição de educação superior credenciada e autorizada pelo MEC e nacionalmente conceituada no mercado de educação superior, como é a Fundação Getúlio Vargas (FGV)”, critica Mansur Silva na ação cautelar com pedido de busca e apreensão.
MPF - Pará

STF autoriza retomada das obras da Hidrelétrica Teles Pires

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Ricardo Lewandowski proferiu decisão que autoriza a retomada das obras de construção da Hidrelétrica Teles Pires, em Mato Grosso. Ele reviu uma determinação do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1) que suspendeu o licenciamento ambiental e as obras de execução do empreendimento.

A decisão é de quinta (26), mas foi divulgada nesta sexta-feira (27) pelo tribunal. Processos que pedem suspensão de outras decisões são sempre avaliadas pelo presidente do Supremo. Como Joaquim Barbosa está em viagem aos Estados Unidos, Lewandowski, como vice-presidente, analisou o caso.

O Ministério Público entrou com ação civil pública na Justiça Federal de Mato Grosso pedindo a suspensão do licenciamento ambiental e das obras de execução porque a população indígena não teria sido adequadamente ouvida. Pediu ainda que fosse realizado novo Estudo de Impacto Ambiental e Relatório de Impacto Ambiental (EIA/RIMA).

A 2ª Vara da Justiça Federal do Mato Grosso não analisou o caso, e o MP recorreu ao TRF-1, que deu liminar para suspender as obras.

A União, então, recorreu ao Supremo sob alegação de que a suspensão da obra geraria "grave lesão à ordem econômica", "desequilíbrio no mercado de distribuição de energia elétrica", prejuízo ao planejamento de fornecimento de energia e risco de nova crise energética no Brasil.

O ministro Ricardo Lewandowski concordou com os argumentos. Segundo ele, a crise no setor elétrico em 2001 "tantos transtornos causou aos brasileiros”. "A paralisação da obra que se encontra em pleno andamento poderá causar prejuízos econômicos de difícil reparação ao Estado”, disse na decisão. O magistrado apontou ainda risco de demissão de trabalhadores.

Além disso, Lewandowski afirmou que suspender a construção da hidrelétrica pode favorecer o uso de outras fontes de energia, mais prejudiciais à natureza.

Segundo o governo federal, a Usina de Teles Pires terá potência instalada de 1.820 megawatts, suficiente para abastecer uma população de 2,7 milhões de famílias.

Fonte: G1 Pará

Má gestão predomina prefeituras no Pará

Curuá se situa a 39 km a Sul-Leste de Óbidos a maior cidade nos arredores.    
Prefeitura do estado tem 91% dos seus municípios em situação fiscal "difícil" ou "crítica"

Os municípios paraenses estão longe de ter boa administração de suas finanças e padecem com problemas como baixo nível de investimentos, pequena arrecadação própria, dívidas roladas de um ano para o outro e

elevados gastos com funcionários. Esses entraves fazem com que apenas uma cidade no Estado tenha uma gestão fiscal de "excelência". Outras dez prefeituras (6,9%) ainda figuram no grupo de gestões avaliadas como "boas", mas o quadro predominante no Estado são de administrações em situação fiscal "difícil" ou "crítica". É o caso de 91,6% dos municípios dos Estado, segundo levantamento da Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan), através dos dados do IFGF 2013 (Índice Firjan de Gestão Fiscal).
No geral, o Pará figura 25 vezes no rol das quinhentas piores gestões fiscais do País. O caso mais alarmante é o do município de Curuá, em situação crítica, com 0,1354 pontos (a pontuação varia entre 0 e 1 e quanto mais próximo de 1, melhor a gestão fiscal do município). No ranking nacional, a pior gestão municipal do Pará aparece na inglória 20ª posição entre as 5.164 cidades avaliadas no estudo - 399 municípios (7,2%) não foram avaliados por ausência ou inconsistência nos dados fiscais apresentados à Secretaria do Tesouro Nacional até junho deste ano, data de fechamento da coleta de dados para o estudo IFGF 2013. Desse total, 42 prefeituras paraenses (29,4%) também não prestaram contas a tempo.
Limoeiro do Ajuru, no nordeste paraense, ficou na segunda pior colocação do Estado e na 30ª do País, com a nota crítica de 0,1459 pontos. O terceiro resultado mais negativo do Pará e 72ª do País foi de São Caetano de Odivelas, com conceito igual a 0,2170 pontos. No rol das piores gestões do Estado, ainda aparecem Abaetetuba (0,2249), Belterra (0,2558), Novo Repartimento (0,2602), Maracanã (0,2609), Baião (0,2687), Peixe-Boi (0,2709) e Bragança (0,2746).
Por outro lado, o município de Parauapebas registrou a melhor colocação do Estado e a 42ª no rol nacional, com IFGF de 0,8295 pontos. É ainda o quarto melhor desempenho entre todas as cidades das regiões Norte e Nordeste, atrás apenas dos índices de São Gonçalo do Amarante (0,8677), no Ceará; de Sampaio (0,8656), no Tocantins; e de Bacabeira (0,8588), no Maranhão. Curionópolis desponta no segundo lugar no Estado e 92º no País, com classificação 0,7961. Ainda no grupo de gestões denominadas como "boas" surgem Marabá (0,7755), Ourilândia do Norte (0,7708), Belém (0,7612), Tucumã (0,7119), Paragominas (0,6995), Oriximiná (0,6745), Ananindeua (0,6299), Uruará (0,6267), São Geraldo do Araguaia (0,6254) e São João de Pirabas (0,6248).
Por THIAGO VILARINS

domingo, 29 de setembro de 2013

Consórcio Tapajós discute impactos socioeconômicos e ambientais na região

Exiba 6.JPG na apresentação de slides
Composição da mesa de autoridades
Exiba 9.JPG na apresentação de slides
Prefeito de Jacareacanga

O Consórcio Tapajós-CT, Câmara de Dirigentes Lojistas-CDL e Associação Comercial e Industrial de Itaituba, promoveram na noite da ultima quinta feira, 26, no Clube Atlético Cearense, Itaituba, um seminário sobre os do complexo hidrelétrico na região do Tapajós.
Exiba 1.JPG na apresentação de slides
Delegação de Jacareacanga
Exiba 2.JPG na apresentação de slides
Plateia
Com a participação de cerca de 1.000 pessoas, o evento contou com a presença de dos prefeitos Raulien Queiroz, de Jacareacanga, presidente do Consórcio; Eliene Nunes, de Itaituba, vice-presidente; Olinaldo Barbosa-o fizuca, de Aveiro; Osvaldo Romanholi, de Novo Progresso; Pablo Genuíno, de Rurópolis; e Danilo Vidal, de Trairão. Na reunião também estavam presentes representantes do Ministério Público e Poder Judiciário, representantes que fazem parte do Consórcio das Câmaras dos municípios, deputado Federal José Priante e estaduais, Josefina Carmo e Antonio Rocha, o Presidente da Federação dos Municípios do Pará, FAMEP, Helder Barbalho e vários vereadores dos municípios pertencentes ao Consórcio, além de dois vereadores de Santarém, entre eles, Dayan Serique. Os deputados de Itaituba Federal Dudimar Paxiuba e Estadual Hilton Aguiar não compareceram à reunião e nem justificaram suas ausências, já o deputado Nélio Aguiar de Santarém comunicou aos organizadores do evento que não poderia estar na reunião.
Exiba 10.JPG na apresentação de slides
Prefeita de Itaituba
 Exiba 6.JPG na apresentação de slides
Para o presidente da Federação das Associações de Municípios do Estado do Pará-FAMEP, Helder Barbalho, a região do Tapajós não pode deixar repetir o que aconteceu no Xingu. “O Consórcio de lá está construindo a Hidrelétrica de Belo Monte, onde se deveria ter fechado acordo mitigatórios como condicionantes para a construção daquele empreendimento”, disse. “Temos que pensar macro. Aqui no Tapajós, temos que amarrar como condicionante a conclusão do asfaltamento da BR-163-Cuiabá- Santarém, construção de obras de interesse público como hospitais, centro de saúde, escolas, praças, saneamento com água potável de qualidade”, finalizou.
Exiba 11.JPG na apresentação de slides
Prefeito de Aveiro
Exiba 15.JPG na apresentação de slides
Secretario do Consorcio
Exiba 14.JPG na apresentação de slides
Prefeito de Trairão 
Exiba 21.JPG na apresentação de slides
Poder Judiciário - Promotor e Juiz
A participação do Poder Judiciário e do Ministério Público Estadual, fortaleceu ainda mais os argumentos sobre a questão da contrapartida social dos investimentos na região. O Promotor de Justiça Maurin Lameira Vergolino lembrou que a expressiva votação dos eleitores no plebiscito sobre a criação do Estado do Tapajós e Carajás não foi compreendida pelos entes estadual e federal. “A população está abandonada pelos governos estadual e federal. O povo não acredita mais nos entes políticos”, disse. Se referindo aos investimentos de Portos e Hidrelétricas na região Maurin Vergolino disse que o MPE vai se posicionar contrário caso as contrapartidas mitigatórias não sejam cumpridas pelos investidores. “As empresas investidoras nos portos de grãos em Itaituba até agora nada fizeram pelo município de retorno social. Nas próximas semanas teremos novidades sobre o assunto. Que as empresas façam cumprir o retorno social ou o MPE vai paralisar as obras portuárias”, avisou o Promotor de Justiça.

Já o juiz Claytoney Passos Ferreira disse que não tem medo de julgar uma causa. “Não sou muito bom com as palavras, mas a minha caneta tem efeito. Alguns já sentiram o peso de minha caneta e é bom que as empresas que vêm investir na nossa região se preocupem com a questão social. Este é o recado que dou”, advertiu Claytoney Ferreira.
Exiba 17.JPG na apresentação de slides
Helder Barbalho
Exiba 18.JPG na apresentação de slides
Dep Fed Priante
Exiba 16.JPG na apresentação de slides
Dep Est Antonio Rocha
Em suas manifestações os prefeitos do Consórcio Tapajós foram unanimes em favor dos investimentos hidrelétricos no Tapajós, mas, no entanto, se mostraram preocupados com as mudanças sociais que irão ocorrer na região. O prefeito Raulien Queiroz disse que a bacia do Tapajós vai contribuir muito para o crescimento do País. “O nosso potencial hídrico é muito grande. Com a construção das hidrelétricas, seremos o maior celeiro de produção de energia do Brasil”, prevê o prefeito.
 Exiba 27.JPG na apresentação de slides
Queiroz lembrou que há quase 50 anos o Governo Federal trouxe colonizadores de diversos Estados brasileiros para ocupar a região da Transamazônica. “Poucos anos depois essa gente foi abandonada. Até hoje municípios da Transamazônica a exemplo de Jacareacanga se sentem abandonado pela União”, disse. “Não vamos nos acomodarmos e ficarmos só esperando pela mitigação dos investimentos que estão chegando. Vamos também cobrar ações de políticas públicas do Governo Federal. O Consórcio Tapajós nasceu não só para defender os interesses dos municípios em função dos investimentos portuários e hidrelétricos, mas também para em conjunto buscar soluções para os problemas diversos de nossa região. Devemos estar preparados para o antes, durante e depois da conclusão destes projetos”, concluiu.

Texto e fotos
Nonato Silva 

MISS BRASIL!

Candidata do Mato Grosso é escolhida a Miss Brasil 2013

Miss Brasil 2013, Jakelyne de Oliveira.
Jakelyne de Oliveira é coroada Miss Brasil 2013.
A candidata do Mato Grosso, Jakelyne de Oliveira, de 20 anos, foi escolhida a Miss Brasil 2013 na noite deste sábado (28), em Belo Horizonte. Ela ganhou um vestido de gala e um carro zero km. Em novembro, a nova Miss Brasil vai representar o país no Miss Universo, que acontecerá em Moscou.
>>>Veja as fotos do concurso

A miss Bahia, Priscila Cidreira, 22, ficou em 3º lugar, e a miss Minas Gerais, Janaína Barcelos, 25, em 2º lugar. Elas ganahram uma viagem para Riviera Nayarit, no México.

A final do concurso contou com as candidatas de cinco estados. Além de MT, BA e MG, estiveram perto do título as belas do Paraná e de São Paulo.

A prova do Miss Brasil contém várias etapas de seleção até se chegar à grande vencedora. Entre as 28 concorrentes de cada estado, o júri técnico selecionou 14 delas, e internautas elegeram uma das concorrentes. Em seguida, um júri artístico escolheu 10 semifinalistas: Bahia, Ceará, Mato Grosso, Minas Gerais, Paraná, Pernambuco, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, São Paulo e Sergipe. Destas, cinco foram para a final, avaliadas pelos quesitos simpatia, inteligência e oratória. Cada uma respondeu a uma pergunta sorteada na hora. Depois, foram anunciadas as três finalistas e, então, a grande vencedora do Miss Brasil 2013.
As candidatas deste ano desfilaram em cinco trajes diferentes: típico, casual, biquíni, gala e maiô. Além de tentar controlar o nervosismo do desfile, elas tiveram que mostrar ginga em coreografias feitas no palco envolvendo bailarinos com trajes de gala. O concurso foi transmitido pela TV Bandeirantes.

Do lado de fora, houve protesto de um grupo de mulheres contra os 'padrões de beleza'.
Conheça as dez semifinalistas do Miss Brasil 2013. (Foto: Carol Gherardi/Band) 
Conheça as dez semifinalistas do Miss Brasil 2013.

sábado, 28 de setembro de 2013

Gastei o que tinha na sigla, diz dono do Pros

 BRENO COSTA
ENVIADO ESPECIAL A PLANALTINA (GO)
Dono de um campo de grama sintética, de uma van, de uma casa simples e de uma ideia fixa há dez anos: ser dono de um partido político.
Esse é o perfil resumido de Eurípedes Júnior, 38, criador e presidente nacional do Pros, a mais nova legenda do país e que já atrai nomes como o governador do Ceará, Cid Gomes, de saída do PSB.
O sonho de Júnior, como é conhecido em Planaltina, cidade com 82 mil habitantes a 60 km de Brasília, foi realizado semana passada. "Muitos riam dele. Diziam que não tinha capacidade para isso", diz Regina das Chagas, secretária-geral da Câmara de Planaltina, presidida por Eurípedes de 2009 a 2010.
O sonho começou em 2003, segundo sua mulher, Sandra Caparrosa, 37, com quem é casado há 14 anos e tem uma filha. "Estou muito surpresa com tudo", diz Sandra, sentada no bar e restaurante que mantém em Planaltina, o "Biroska", a cerca de 500 metros da casa de muro sem acabamento onde vive com o marido, num bairro simples.
Buscou uma vaga de vereador em 2004, mas os pouco mais de 300 votos dos planaltinenses não foram suficientes. Mudou de tática: começou a doar bolas e outros acessórios esportivos para escolas locais, angariando simpatia da população e levando crianças para seu campo.
Com 810 votos em 2008, elegeu-se. Assim que assumiu, em 2009, virou o presidente da Câmara -hoje o Ministério Público cobra dele R$ 38 mil em salários pagos a mais para si mesmo e para os demais vereadores. Foi ali que achou a estrutura que precisava para criar a sigla.

Pedro Ladeira/Folhapress
Eurípedes Junior, 38, presidente nacional do Pros, a mais nova legenda partidária criada
Eurípedes Junior, 38, presidente nacional do Pros, a mais nova legenda partidária criada
No próprio gabinete, em meados de 2010, reuniu aliados, um advogado e pediu a assinatura de Regina das Chagas como secretária "emprestada": estava fundado o Pros, com ata e tudo.
Faltavam as assinaturas de 500 mil brasileiros. Ele passou a viajar o país. Segundo Regina, ele chegava a passar semanas fora de Planaltina.
"Ele sempre disse que queria ter um partido. Mas tinha que ser o dono, o presidente mesmo", diz Franciésio Nogueira, servidor da Câmara Municipal que o ajudou.
Ainda em 2010, tentou se eleger deputado estadual. Não conseguiu. Abandonou a Faculdade de Administração e passou a se dedicar somente à criação do partido.
Segundo Franciésio e Regina, com o apoio financeiro decisivo de "cinco empresários de São Paulo". "Eles doaram cinco carros pro partido, e um deles estava prometendo R$ 100 mil em dinheiro pra ajudar", disse Franciésio.
Mas Henrique Pinto, empresário da construção civil e agraciado com o título de presidente de honra do Pros, diz que a coleta de assinaturas foi bancada com recursos próprios. "Foi uma utopia, que nós fomos para cima com o coração e com a alma, na cara e na coragem", disse.
Na reta final, o partido contou com o apoio do empresário José Batista Júnior -que pertence à família que controla o grupo JBS- e de alguns governistas, já que deve seguir ao lado de Dilma.
Quem resume o caráter de investimento privado que tem a mais nova legenda é o próprio Júnior: "Vendi o que eu tinha. Vendi para poder fazer o partido. O pouquinho que eu tinha foi embora", afirma.
Colaboraram MÁRCIO FALCÃO e RANIER BRAGON, de Brasília

CONTRACEPTIVO - NOVO MÉTODO

Reforma Política: Câmara aprova mandato de 5 anos

BRASÍLIA - O grupo de trabalho da Câmara que prepara sugestões para uma reforma política aprovou ontem projetos que estabelecem mandatos de cinco anos e a coincidência de eleições a partir de 2018. 

Se a proposta for aprovada pelo Congresso, o mandato de cinco anos terá efeitos para presidente, deputados federais, governadores, deputados estaduais, prefeitos e vereadores. 
O grupo deixou para outro momento a discussão sobre a duração do mandato de senadores. Foram apresentadas propostas de cinco anos ou dez anos. Hoje, são oito anos. 
O projeto prevê que prefeitos eleitos em 2016 terão mandato tampão de dois anos, mas poderão tentar a reeleição em 2018. 
O outro projeto determina que as eleições para todos os cargos serão realizadas em uma única data, ainda não definida. Com isso, acaba o intervalo de dois anos entre as eleições municipais e as eleições gerais (federais e estaduais). 
Nas reuniões anteriores, o grupo aprovou a sugestão do fim da reeleição no Executivo.
____________

quinta-feira, 26 de setembro de 2013

quarta-feira, 25 de setembro de 2013

FRASE


VEJA – Panorama  edição 2339
“É uma aberração. Teto caindo,  muito mofo, e infiltração numa parede, que da choque.”
                                                                                      Nailton de Oliveira – Médico brasileiro, que abandonou o Programa Mais Médicos ao deparar com a falta  de infraestrutura num Posto de Saúde de Camaragibe, em Pernambuco

WT EM AÇÃO!


REQUERIMENTO Nº      /2013

Senhor Presidente,
Senhores Vereadores,
                                           
       O Vereador que este subscreve REQUER, que após os trâmites regimentais e com a aprovação do soberano plenário, que conste  em ATA dos trabalhos da Sessão de hoje, voto de congratulações ao cidadão  DAVID NASSON, que desenvolve atividade esportiva praticando o JIU-JITSU e que constituí-se em um bravo desportista dessa modalidade tendo conseguido inúmeras vitórias de expressão nacional, culminando  em habilitar-se após rigoroso critério  da IBJJF (INTERNATIONAL BRAZILIAN JIU-JITSU FEDERATION) elevando-se por ação vitoriosa em Manaus(Am) em tempo pretérito quando constituiu-se em Campeão da Copa América e Vice Campeão Sul-americano; fato esse que credenciou-o a participar do Campeonato Mundial  de Jiu-Jitsu em São Paulo (SP) e do qual com três vitórias por finalização e a ultima por vantagem ou pontos consagrou-se mundialmente como o oitavo lugar  “Super-pesado”  da modalidade, competindo com atletas que vivem exclusivamente do esporte e para o esporte  com garantia de patrocinadores para competirem e se aperfeiçoarem  adequadamente. Em sua admirável façanha  gravitou da faixa marrom, para a faixa preta de sua modalidade esportiva.
Era o que tinha a requerer.
JUSTIFICATIVA
Senhor Presidente, nobres edis, DAVID NASSON, conhecido no mundo esportivo como “O Predador” é filho natural deste município e desenvolve atividades desportivas de lutas marciais em horas de lazer, congregando jovens que poderiam estar em risco de exclusão social;  por carência de recursos financeiros, faz treinamentos de aperfeiçoamento técnico e tático, em fundos de quintais e logradouros públicos com seus entes das modalidades esportivas que exerce; é a única referencia esportiva da região desde tempos imemoriais que levou tão distante, não somente em São Paulo, mas em todos recantos que cultuam o esporte do qual sagrou-se vitorioso o nome de nosso município.
Sem finalidades lucrativas, seu gesto e apego em defender o nome de Jacareacanga, merece destaque e o reconhecimento do Poder Público deste município e  após convite da IBJJF, valeu-se de apoio do Poder Executivo em passagens aéreas e do comercio para custeio de estadia, e com recursos próprios que são parcos manteve-se no torneio e  representou na capital paulista o nome do povo JACAREACANGUENSE que o tem como referencia de um homem perseverante.

Considerando o exposto Senhor Presidente Senhora e Senhores Vereadores REQUEIRO que este Parlamento reconheça através de  Título de Honra ao Mérito em sessão previamente agendada a importância e exemplo que tem o cidadão atleta para a juventude de nosso município concedendo-lhe tão importante honraria de reconhecimento.

REQUEIRO também na forma regimental,  que este pleito seja reconhecido pelo Senhor Prefeito Municipal Raulien Oliveira de Queiróz através da Secretaria Municipal de Educação Cultura e Desporto e que também garanta  um estudo de viabilidade  econômica, para conceder havendo pertinência legal um  pró-labore através  de apoio do Bolsa Atleta para Desportistas de Alto Rendimento com a finalidade de  contribuir com a evolução atlética do cidadão.

REQUERENDO por fim que seja dado ampla divulgação do presente feito à imprensa e Coordenações de Comunicação Social dos Poderes constituídos do município de Jacareacanga
Plenário da Câmara Municipal de Jacareacanga ‘‘José Barbosa Filho” em  21  de Setembro de 2013.
            
________________________________
WALTER AZEVEDO TERTULINO
Vereador - PSB
Cópia fiel

TERCEIRA CÂMARA DO MPF - REGIÃO NORTE REÚNE EM BELÉM

BELÉM: MPF e MPs Estaduais discutem em Belém telecomunicações, transportes, energia e combustíveis

Evento será nesta quinta e sexta-feira. Belém sediará nas próximas quinta e sexta-feira (26 e 27 de setembro), o 1° Encontro Regional da 3ª Câmara de Coordenação e Revisão do Ministério Público Federal - Região Norte. A Câmara, que trata de consumidor e da ordem Econômica, promoverá debates sobre telecomunicações, transportes, energias e combustíveis entre integrantes do Ministério Público, representantes das agências reguladoras, operadores, representantes do mercado e dos consumidores da região Norte.

A escolha dos temas é resultado de consulta de casos no banco de dados do Ministério Público Federal (MPF), às Procuradorias da República e às Promotorias de Justiça dos Estados da região. As temáticas apontadas como mais relevantes, que permitam a articulação entre MPF e Ministério Público dos Estados, foram escolhidas para serem debatidas no evento.

A abertura será às 9 horas no Hilton Hotel, com a participação de representes da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), do Sindicato Nacional das Empresas de Telefonia, do Serviço Móvel Celular e Pessoal (SindiTelebrasil) e do Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec).

Ainda no mesmo dia, a mesa de debates será composta pelo Sindicato das Empresas de Navegação Fluvial e Lacustre, Agência de Navegação no Estado do Pará, Superintendência de Navegação Marítima e a Agência Nacional de Aviação Civil.
Encerrando o encontro, no dia 27 pela manhã, participam os representantes da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), Federação das Indústrias do Estado do Amazonas e companhias de energia elétrica do país. Ao final do evento está prevista a apresentação de uma proposta de protocolo e ações conjuntas, como resultado concreto do 1° Encontro da Região Norte. LEIA MAIS

ORISMAR DEVE RENUNCIAR O CARGO DE VEREADOR

Sobre o título postado no Política com Pimenta Malagueta do confrade Neemias Cordeiro em que o Vereador Orismar  confessa QUE OS VEREADORES DE ITAITUBA NÃO FAZEM NADA! (que infelizmente por problemas no áudio não se pode ouvir o que discursava o edil Itaitubense), e que segundo a manchete de Neemias insinuava que os vereadores de Itaituba  não faziam nada; resta-nos acreditar que um homem  que se encoraja em confessar que nenhum de seus pares incluindo-se, nada faz; considerando o ineditismo da declaração, e levando-se em consideração que por ser um homem habilmente trabalhador, produtivo,  e que não se acomoda na vida, jamais ficaria próximo ou compactuaria com pessoas principalmente seus iguais que nada fazem, e como também se inclui nesse rol, por ser uma pessoa de bem, deve mesmo deixar o elenco de vereadores do Poder legislativo de Itaituba  renunciando seu cargo cedendo espaço para quem quer trabalhar ou fazer alguma coisa.

Ao contrario do que pensa, o oficio de vereador é um cargo espinhoso, muitas vezes confundido pelos munícipes como se o vereador fosse um  provedor de assistência a  seus lares e quase sempre confundem a responsabilidade desse ator que através de seu trabalho   contribui de maneira decidida para que o desenvolvimento das políticas sociais do município alcancem seus objetivos que são a inclusão social para a solidificação do Estado Democrático de Direito. 

O Vereador, que não deve ser medido por sua oratória, retórica, com belo discurso para impressionar a assistência é aquele   que luta incessantemente para levar ao povo o resultado de sua inteligência como homem publico e o que excede de sua vontade em fazer o Poder Publico estender suas responsabilidades constitucionais em defesa do povo que o elegeu, o resto é balela. Dizer que os Vereadores de Itaituba ou de outros municípios não fazem  nada estranho muito essa "sinceridade" do nobre edil, que realmente mostra-se  um tanto equivocado.

PERSEGUIDAS DESVALORIZADAS - EXIBIDAS SEM QUERER QUERENDO!

Os flagrantes veiculados no Blog do Pedro Fernandes antes de ser um descuido, na verdade mostra a vontade da pessoa em exibir seus fundilhos, ja que com uma roupa mais decente, para não dizer menos indecente, evitaria de ser exibidas de forma tão espontânea.

Onde há uma mulher famosa, há pelo menos um paparazzo e como ninguém consegue ser sempre perfeito, acabamos por ter acesso a alguns descuidos…