RASTILHO DE PÓLVORA ESTÁ ACESO

quinta-feira, 25 de abril de 2013

FARINHA MUNDURUKU EXCEDE EM QUALIDADE E GANHA MERCADO


Jacareacanga -  Foi necessário a concentração de esforços  entre a Prefeitura Municipal, e suas secretarias, comandadas pela Secretaria de Assuntos Indígenas, e a ânsia do indígena Munduruku em correr atrás de estimulo através de apoio para sua produção agrícola, e em um patamar  mais elevado, sentindo a necessidade de produzir  renda para sua subsistência,  com a participação decidida da Emater (Jacareacanga), esses entes criaram meios que favorecem o indígena colocar no mercado em igualdade de condições com a farinha industrializada pelos brancos uma farinha de qualidade, fabricada com controle absoluto de higiene, empacotada sem contato manual, que de uma vez por todas contribui no mercado local para ser uma alimentação de boa qualidade com gosto e coloração natural característica das melhores farinhas, bem torrada e sem  colorífico  ou produtos químicos adicionados.

O Secretário Municipal de Assuntos Indígenas Ivanio de Alencar Nogueira e seu diretor Augusto Martins enquanto gestores da pasta de Assuntos Indígenas receberam como missão da parte do Prefeito Municipal Raulien Queiróz, a responsabilidade de apresentar um projeto de apoio à auto sustentação do povo indígena e depois de uma avaliação conjunta com as demais secretarias como Agricultura, Administração que fizeram entre os indígenas um diagnostico para ver a preferência ou identificação pela atividade econômica do grupo tribal, chegou-se a conclusão, que inserir o índio em uma atividade econômica deveria ser voltada para a cultura desse povo e foi aí que decidiram fazer um laboratório no fábrico de farinha de boa qualidade, ao que imediatamente  Ivanio e equipe  foram buscar em Raimundo Delival, gerente da Emater no município parceiro ideal para a capacitação dos indígenas, o que foi bem recebido pelo grupo e principalmente pelos índios que começaram a conhecer o trabalho da Emater depois da chegada de Raimundo Delival.

Hoje para satisfação dos indígenas e da equipe da prefeitura, os povos da região do Rio Kabitutu, com cerca de 12 aldeamentos, já  foram capacitados, e na  ultima  capacitação contou com mais de uma centena de índios  na Aldeia Katõ do velho Cacique Biboy Kabá que para valorizar a liderança tribal a equipe da PMJ/Emater   solicitou da direção da Associação Indigena Wayxaximã que fizesse o recrutamento das famílias para  receber capacitação transformando-os em multiplicadores. Outros aglomerados indígenas também já produzem a farinha de qualidade:  Karapanatuba, Sai Cinza, Jacarezinho, e as próximas demandas a serem atendidas já estão agendados cursos  na sede do município em local a ser definido para maio e junho do ano em curso visando beneficiar não somente as famílias indígenas e sim quem se interessar da sociedade envolvente.

Desde o inicio da capacitação dos indígenas, já foi inserido no mercado local e de Itaituba mais de três toneladas de farinha de boa  qualidade; e para satisfação a mesma está sendo comprada uma parte pela Secretaria de Educação para ser utilizada pela merenda escolar, conforme o Secretário de Educação Pedro Lúcio  confessa: Une-se o útil ao agradável. O próprio índio fabrica uma parte da merenda escolar para alimentação do alunado e começa a fomentar em sua aldeia a distribuição de renda.

No afã de todas as formas contribuir para o fomento da produção indígena e a consequente produção de renda no seio tribal, capacitando o indígena para  desenvolver seus trabalhos com as tecnologias de ponta, o consorcio de parceiros da Secretaria de Assuntos indígenas, (Secretarias, Emater, Associação Indigena) está indo mais longe, já que encontra-se ultimando providencias para oferecer em Jacareacanga e nas aldeias curso de capacitação para a coleta e extrativismo de produtos e essências vegetais, e em contato com uma multinacional com filial em Belém, técnicos dessa empresa estão analisando laboratorialmente, a essência de copaíba avaliando teor, densidade, coloração e princípios ativos para financiar a coleta e consequente aquisição.  Se responsabilizarão também por cursos de preparação adequada.