RASTILHO DE PÓLVORA ESTÁ ACESO

sexta-feira, 29 de junho de 2012

VADE RETRO SATANÁS


COISAS DO ARCO DA VELHA E DO FUNDO DO BAÚ
Trairão – Felizmente o povo hoje desperta para uma nova realidade que é de se  incomodar e até revoltar contra a suja captação de votos feitas por oportunistas, principalmente políticos fracassados e ultrapassados  e que se mostraram mais ao povo, por porcas administrações e atuações desastrosas que já fizeram e nesses momentos em que o povo em sua maioria não vende sua dignidade, essas ações desses incompetentes em momentos pré-eleitorais  criam vértices de captação de votos, que versam desde a compra imoral de votos através de promessas que nunca enche barriga de ninguém,  passando  por futuros vínculos de trabalho no governo, uma assessoriazinha  pra não fazer pôrra nenhuma  mesmo e só constar em folha de pagamento, e até mesmo com grana viva, uma dentadurazinha, passagem aérea, e quando essas artimanhas não surtem efeitos a tática dos imorais é atacar a idoneidade do homem probo com invencionices, calunias e difamações, tentando reduzir  a reputação desse homem ao patamar da imoralidade daquele que quer a todo custo dinamitar o oponente  que está fortalecido por um bom trabalho, uma boa administração, e principalmente por manter seu nome limpo, sem mácula e capaz de assustar os sujismundos  principalmente àqueles que ainda lutam por um espaço não no coração e consciência do povo e sim na generosidade dos Tribunais de fiscalização que muitas vezes são  condescendentes com pessoas viciadas no jogo politico sujo e imoral. Libertos e considerados mais ou menos sujos e limpos, essa escoria, parte para cima do povo  e principalmente àqueles ávidos por presentinhos mesmo que não se importem muito com as politicas sociais e publicas que poderiam em um futuro breve valerem-se para suas vidas.

O cenário exposto remete aos dias que se vive em Trairão, de um lado o Estado Democrático de Direito  solidificado através de fortes politicas sociais  desenvolvidas através da profícua administração municipal  desenvolvida por Danilo Miranda e equipe de trabalho que conseguiram modernizar a estrutura administrativo-operacional do governo municipal sepultando doze anos de má gestão de Ademar Baú que teimosamente insiste de todas as maneiras a voltar a gerenciar o erário publico de Trairão, e à procura de espaço e eleitores, seus tentáculos de captação de votos concentram-se em torno das viúvas de Baú que deixaram de mamar nas tetas da Vaca Trairense com o advento do Governo Danilo, e naqueles que acreditam em bichos-papão, mulas-sem-cabeça, papais-noel de araque, em coisas do arco da velha e do fundo do Baú com perdão da redundância..

O vértice de captação de votos adotados pelos apaniguados de Ademar Baú, entre outros que poderão ser utilizados, presentemente é minar a base sólida de Danilo, que é a probidade, a moralidade, e o apego aos bons costumes; calunias e difamações serão constantes e o povo não pode se deixar enganar por essa desgastada engrenagem corroída dos incompetentes que é o forte dos fracos e está guardada para uso na Caixa de Pandora e no fundo do Baú.

Causídicos de plantão estão em seus redutos, uns  para inventarem moda, sob pró-labores chamados  honorários  com o fito de  traduzirem mentiras em verdades, verdades em mentiras, muitos desses vendendo a alma ao diabo se nivelando rasteiro e engrossando o ataque dos celerados, por migalhas, mas  que no fim a verdade prevalecerá ao serem desmascarados pela justiça e povo.    Tem que prevalecer. O bem sempre triunfará. Felizmente como propalam em Trairão, Danilo Miranda comanda a TURMA DO BEM. Que recomendam a reeleição para o atual prefeito e em uníssono bradam desconjurando o que encontra-se no fundo do Baú: VADE RETRO SATANÁS!!!

quinta-feira, 28 de junho de 2012

ALBENOR SERÁ SUBMETIDO A JULGAMENTO POPULAR


Itaituba/pa- EMPRESÁRIO ALBENOR MOURA DE SOUZA VAI A JÚRI POPULAR NESTA SEXTA

Muito se comenta pela cidade o julgamento do empresário Albenor Moura de Souza, e as opiniões de boa parte das pessoas quando perguntado por este blogueiro sobre o julgamento, não acreditam em sua condenação, e a justificativa para a opinião positiva com relação ao Srº Albenor Moura, seria o passado do Srº Raimundo Messias, mais conhecido como Dinho.

Procurei o Srº Albenor para uma entrevista, e o mesmo declarou que não gostaria de falar sobre o   dia do acontecido, pois são lembranças tristes que até hoje o atormentam, e que não se sentiria bem em falar sobre o episódio.

PALAVRAS DE ALBENOR: "Estou muito arrependido, e não queria passar jamais pelo sofrimento que já passei, e se pudesse voltar tudo atrás, com certeza evitaria o episódio. O período que passei preso em Belém, 1 ano e 6 meses, meu fator psicológico ficou bastante abalado e comprometido, mesmo assim de forma alguma me afastei dos meus negócios, e jamais deixei de estar aqui presente diante da sociedade Itaitubense para provar minha Inocência e esperar o momento certo de falar, (o que nunca aconteceu). O momento é hostil e de muita tensão, mas estou preparado e acredito na justiça e sei que estão aqui para julgar." (Leia mais...) Pedro Fernandes
_____________REMENDO RP
Após alguns anos do fatídico acontecimento que envolveu Albenor e o crime de morte contra o advogado Dinho muitas águas passaram debaixo da ponte sem deixar esclarecimentos que somente estão contidos nos autos e que deverão ser revelados ao Conselho de Sentença. Albenor em declarações à imprensa isenta categoricamente outros nomes que supostamente  poderiam ser autores do crime, revelando segurança em sua tese de defesa. Na verdade é sobejamente conhecido e de domínio publico à época que o Advogado Dinho era pessoa contestada por sua conduta moral, respondia por crime de morte que concorreu para ser apenado por 15 anos conforme informa o Blog Cagada Politica, entre outros crimes cometidos. Não era, e isso é fato uma pomba da paz. Se for provado a materialidade do crime em desfavor de Albenor, esse deverá sofrer uma pena não tão dilatada na opinião de muita gente em Itaituba que comentam o caso ja que no embate entre o acusado e a vitima, Albenor não teria  tido outra alternativa, Ou era seu desafeto, ou ele.    
A justiça será feita!

EM SILÊNCIO, GOVERNO COMEÇA A TOCAR USINAS DO RIO TAPAJÓS


Brasilia- GOVERNO FEDERAL INICIA O PLANO DE CONSTRUÇÃO DAS USINAS DO TAPAJÓS

Autor(es): Por André Borges | De Brasília

Sem alarde, o governo está prestes a liberar o rio Tapajós, uma das principais artérias da Amazônia, à construção de um complexo de hidrelétricas. A polêmica Medida Provisória 558, de 6 de janeiro, abriu o espaço para a execução do antigo plano de erguer cinco usinas no rio. Com a MP, foram alterados limites de sete unidades de conservação, excluindo áreas que serão alagadas pelos reservatórios das usinas. Boa parte da redução da proteção legal dessas florestas visa desobstruir o caminho para o licenciamento ambiental das duas primeiras hidrelétricas previstas para a Bacia do Tapajós: São Luiz do Tapajós e Jatobá.
O Valor apurou que, desde fevereiro, a Eletrobras entregou ao Ibama uma série de pedidos de autorização para coletar os dados que vão basear o estudo de impacto ambiental da usina São Luiz, a maior delas, prioritária para o governo.

O rio Tapajós, artéria principal de uma Amazônia ainda virgem, está no limiar de ter as suas águas liberadas para a construção de um complexo de hidrelétricas. O antigo plano de erguer cinco usinas ao longo desse rio que nasce no Mato Grosso e avança pelo Pará, até encontrar o Amazonas, começou a sair do papel silenciosamente, processo que foi detonado por uma polêmica Medida Provisória editada no dia 6 de janeiro pela presidente Dilma Rousseff. Com a MP 558/2012, o governo alterou os limites de sete unidades de conservação da Amazônia e retirou delas a área que será alagada pelos reservatórios das usinas. Boa parte da redução dessas florestas protegidas por lei tem o propósito específico de desobstruir o caminho para o licenciamento ambiental das duas primeiras hidrelétricas previstas para a Bacia do Tapajós: São Luiz do Tapajós e Jatobá. Para a primeira delas, o resultado da ação governo foi imediato.
O Valor apurou que, de fevereiro para cá, a Eletrobras entregou ao Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) uma série de pedidos de autorização para coletar os dados que vão basear o estudo de impacto ambiental da usina São Luiz do Tapajós, maior empreendimento do complexo e prioridade máxima do governo.
O Ibama já aprovou os pedidos. Em fevereiro, o órgão ambiental liberou o "plano de trabalho" da hidrelétrica e autorizou a Eletrobras a abrir uma "picada" de um metro de largura em uma extensão de 33,5 quilômetros de mata. No mês passado, foi dado sinal verde para que a estatal faça a captura, coleta e transporte de animais e plantas para concluir seus estudos, o que deve ocorrer até o fim deste ano.
Ambição alimentada há cerca de uma década pelo governo federal, a hidrelétrica de São Luiz tem uma potência estimada em 6.133 megawatts (MW), praticamente duas vezes a potência da usina de Santo Antônio, que está em fase de conclusão em Porto Velho (RO). Só o comprimento de sua barragem alcança 3.483 metros de uma ponta a outra.
governo defende a tese de que o empreendimento terá um impacto ambiental extremamente reduzido. A previsão, no entanto, é de que a área total do reservatório de São Luiz do Tapajós atinja 722,2 km2, um área muito superior, por exemplo, aos 510 km2 do lago que será formado pela usina de Belo Monte, em construção no rio Xingu, no Pará. Pesa ainda o fato de que Belo Monte está sendo construída em uma área em que parte da mata já foi utilizada para pasto, além de estar próxima de cidades como Vitória do Xingu e Altamira. No caso de São Luiz do Tapajós, trata-se de construção em uma mata intacta, rodeada apenas por famílias de ribeirinhos e aldeias indígenas.
Segundo o Ministério Público Federal no Pará, o complexo das cinco usinas da Bacia do Tapajós deverá inundar cerca de 2 mil km2 de mata, quase duas vezes a extensão da cidade do Rio de Janeiro. "Do ponto de vista ambiental, não há dúvidas de que o estrago ambiental de São Luiz e do complexo do Tapajós é ainda superior ao que será causado por Belo Monte", diz Felício Pontes Júnior, procurador da República no Pará.
O instituto de pesquisas Imazon aponta que todas as áreas excluídas das unidades de conservação pelo governo estão no mapa das regiões prioritárias para a conservação da biodiversidade. Cerca de 80% delas são classificadas pelo Ministério do Meio Ambiente (MMA) como de prioridade "extremamente alta".
governo justifica que o projeto é absolutamente imprescindível para garantir a oferta de energia do país e que fará um projeto hidrelétrico revolucionário no coração da Amazônia. A operação para a construção da usina de São Luiz do Tapajós, sustenta Altino Ventura Filho, secretário de Planejamento e Desenvolvimento Energético do Ministério de Minas e Energia (MME), vai se basear no modelo inédito de "usina plataforma", inspirado nas plataformas de petróleo que ficam isoladas nos oceanos.
Para construir São Luiz, tudo terá que ser transportado exclusivamente por meio do rio ou por via aérea. Está previsto a construção de um heliporto e, possivelmente, de uma pequena pista de pouso para aviões. Dessa forma, não haverá abertura de estradas para transportar trabalhadores, máquinas ou materiais. Os canteiros de obra serão abertos na margem do rio, mas ficarão absolutamente isolados e não poderão se expandir, como costuma ocorrer com esse tipo de empreendimento. "Se seguíssemos a mesma linha das outras usinas, abriríamos uma estrada para chegar até lá e montaríamos uma vila operária que levaria a um processo de urbanização", diz Altino. "Isso não ocorrerá. Não haverá estradas de acesso, o local não se transformará em objeto de desenvolvimento. Passada a fase da construção, essa estrutura será completamente desativada e tudo será reflorestado, só restando ali poucos funcionários para manutenção e fiscalização da usina."
O plano do governo é que, uma vez concluída, a hidrelétrica de São Luiz seja incorporada a um parque nacional. "Não vamos fazer a usina de forma atropelada. Os responsáveis pela obra ficarão, inclusive, com a responsabilidade de preservar aquela região, protegendo de possíveis invasões e desmatamentos", argumenta Altino.
O leilão de hidrelétricas está condicionado à emissão de licença ambiental prévia pelo Ibama. Conforme o cronograma a que o Valor teve acesso, a Eletrobras pretende concluir o seu relatório de impacto ambiental em janeiro de 2013. O plano do governo é que o Ibama aprove o estudo já em fevereiro para que, no mês seguinte, o estudo de viabilidade técnica e econômica (EVTE) da usina São Luiz passe pelo crivo do Tribunal de Contas da União (TCU). A meta é que as audiências públicas feitas pelo Ibama ocorram em abril do ano que vem, com emissão da licença prévia prevista para junho. Entre junho e o fim de 2013, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) realiza o leilão da primeira hidrelétrica do rio Tapajós.

Fonte: www.planejamento.gov.b

quarta-feira, 27 de junho de 2012

CONTAMINADOS

MP denuncia 54 prefeitos no Pará por falta de prestação de contas

O Ministério Público do Estado, por meio do procurador de justiça Cláudio Bezerra de Melo, ofereceu denúncias contra cinqüenta e quatro gestores municipais pela falta de prestação de contas do exercício de 2011.

Isso caracteriza crime de responsabilidade. A pena prevista para o delito citado é de três meses a três anos. As denúncias foram protocoladas com base nas informações prestadas pelo Tribunal de Contas dos Municípios. Segundo o documento do TCM, nenhum dos 54 gestores apresentou o Balanço Geral e os Relatórios Quadrimestrais devidos.

Por isso, os prefeitos listados responderão por terem deixado de prestar contas de sua gestão no ano de 2011, de forma intencional e sem justificativa. Segundo o coordenador de processos criminais de prefeitos, basta o atraso na prestação para o crime de responsabilidade ficar configurado.

Entre os prefeitos estão: Ranilson Araújo Prado - Aveiro; Geraldo Irineu Pastana de Oliveira- Belterra; Waldofi Figueira Valente- Cametá;

Também foram denunciados pelo Ministério Público: Denilson Batalha Guimarães- Faro;Jaime Barbosa da Silva- de Óbidos; Maxweel Rodrigues Brandão -Placas; Sérgio da Graça Amaral Pingarilho- Prainha.


Por isso, os prefeitos listados responderão por terem deixado dolosamente e sem justificativa, de prestar contas de sua gestão no ano de 2011, incorrendo no disposto no art. 1º, inciso VI do Decreto-Lei nº 201/67.

“Dessa maneira, o gestor público municipal descumpriu preceito constitucional, na medida em que se eximiu de enviar a prestação de contas, referente ao exercício de 2011, demonstrando o dolo de se abster de suas obrigações, já que teve várias oportunidades de cumpri-las antes do oferecimento da presente peça acusatória”, explica o procurador de justiça Cláudio Melo.

Segundo o coordenador de processos criminais de prefeitos, basta o atraso na prestação para o crime de responsabilidade ficar configurado. Como fundamentação das medidas tomadas, o procurador cita Giovanni Mansur Solha Pantuzzo, na obra “Crimes Funcionais de Prefeitos: Decreto-Lei 201/67”:

“Quanto ao atraso da prestação de contas, deixará de ser considerado crime se demonstrada a impossibilidade de fazê-lo no tempo devido, por motivo de força maior ou caso fortuito. Não servirá, entretanto, a elidir o delito a alegação de que, apesar de tardia, a prestação de contas é correta e que os recursos foram empregados da forma estabelecida. E, da mesma forma que no delito capitulado no inciso VI, a prestação de contas antes do oferecimento da denúncia excluirá o crime, posto que duas situações semelhantes não podem receber tratamento diferenciado”. (MP)
 
os denunciados por crime de responsabilidade LEIA AQUI

Polícia pede preventiva de 11 suspeitos


Polícia pede preventiva de 11 suspeitos (Foto: Reprodução / Diário do Pará)
Representação aguarda parecer do Ministério Público. Oito deles deverão prestar depoimento (Foto: Reprodução / Diário do Pará)Quarta-Feira, 27/06/2012, 03:41:20 - Atualizado em 27/06/2012, 03:41:20


A Polícia Civil do Pará pediu, na última segunda-feira (25), a prisão preventiva de 11 pessoas suspeitas de participar da invasão a escritórios do setor administrativo do Consórcio Construtor Belo Monte (CCBM), ocorrida no último dia 16, durante o seminário “Xingu + 23”, em Altamira. O pedido aguarda o parecer do Ministério Público Estadual (MPE). Oito dos citados devem prestar depoimento hoje à polícia do município.
Apesar dos rumores que circularam pela internet durante todo o dia de ontem, dando conta da decretação da prisão dos ativistas, dentre os quais integrantes e assessores do Movimento Xingu Vivo para Sempre e do Conselho Indigenista Missionário (Cimi) – grupos contrários à construção da Usina de Belo Monte -, a informação foi negada pela Sociedade Paraense de Defesa dos Direitos Humanos (SDDH) que assessora o Movimento.
De acordo com o advogado Sérgio Guedes do SDDH, a decisão da justiça só deve sair após o parecer do Ministério Público em Altamira. “A Polícia Civil entrou com a representação de prisão das 11 pessoas no Judiciário que agora aguarda a manifestação, favorável ou não, do Ministério Público. O que a gente lamenta é essa representação da Polícia Civil, já que as imagens que foram mostradas à defesa não se constituem efetivamente como provas, uma vez que não há identificação das pessoas”, explica o advogado.
A polícia, que abriu inquérito para investigar o caso, acredita que as onze pessoas apontadas planejaram e comandaram a ação de invasão no escritório do Consórcio Norte Energia, mas a defesa acusa a polícia de imparcialidade. “Não recebemos a notícia da representação de prisão com surpresa porque esse tem sido o tratamento dado pela polícia aos movimentos sociais na região. Trata-se de uma repressão ao direito constitucional de livre manifestação. Em relação ao trato dos movimentos sociais, o que vemos é uma animosidade e imparcialidade”, declarou Sérgio Guedes, que reclamou da dificuldade que a defesa vem tendo para acessar todas as peças do inquérito.
“É difícil até falar de alguns detalhes porque não tivemos acesso aos autos e o inquérito sequer corre em segredo de justiça”. O pedido de habeas corpus preventivo, protocolado pela defesa na sexta-feira, 22, recebeu parecer favorável do Ministério Público, mas foi negado pela justiça na segunda-feira, 25. O presidente da Sociedade Paraense de Defesa dos Direitos Humanos, Marco Apolo Leão, que atua na defesa dos militantes, está em Altamira acompanhando o caso de perto.
Por telefone, a assessoria de imprensa da Polícia Civil informou que o caso é comandado pelos delegados Selma Sarquis e Cristiano Nascimento, superintendente da Polícia Civil na região do Xingu e que aguarda a decisão da Comarca de Altamira. A assessoria destacou que os pedidos de prisão se fundamentam nas investigações que identificaram os citados como as pessoas que teriam comandado e coordenado a invasão que resultou em danos a materiais de escritório do CCBM , como computadores, e furto de celulares e notebooks.
As obras do canteiro Pimental, invadido por cerca de 150 índios na última quinta, continuam paralisadas. Uma reunião entre os indígenas e a Norte Energia, empresa responsável por Belo Monte, está prevista para amanhã.
(Diário do Pará)

terça-feira, 26 de junho de 2012

-QUE CULTURA!


NA CLANDESTINIDADE

Deu no Blog do Gilson  Vasconcelos


Justiça determina fechamento de mais uma faculdade no Pará (Itaituba)



Instituto Brasileiro de Educação e Saúde funciona em Itaituba.
O Instituto não poderá mais ministrar cursos de graduação e pós-graduação


A Justiça Federal do Pará determinou nesta segunda-feira (25) a suspensão dos cursos de graduação e pós-graduação do Instituto Brasileiro de Educação e Saúde (Ibes). A instituição, que funciona no município de Itaituba (PA), estaria funcionando sem autorização do Ministério da Educação (MEC). De acordo com o Ministério Público Federal (MPF), esta é a quinta faculdade suspensa no Estado por praticar este tipo de ilegalidade.

segunda-feira, 25 de junho de 2012

REPÚBLICA DOS AVACALHADOS


CHEFE DOS GARIS  VIRA MOTORISTA IMPROVISADO  DA  COLETA DE LIXO  E CAUSA PÂNICO NO TRANSITO

Itaituba – A administração de Valmir Climaco, cada vez mais à deriva, terá   oportunidade de avaliar no próximo mês de outubro  tudo o que fez e não fez em prol do município, quando as barbeiragens administrativas, jurídicas, administrativo-operacionais, e conduta de funcionários  serão analisadas pelo eleitor, que deve dar seu brado de guerra  contestando um dos piores gestores públicos que o município em toda sua historia já teve. Não versarei desta vez sobre falcatruas na administração  do Executivo Municipal,  um assunto tanto decantado e que não enseja mais divulgação ja que não há mais novidades. Relato a partir de então apenas um caso ocorrido nesta data e horário que ilustra com perdão da má palavra a avacalhação na Republica do Araticum. Avacalhação tal, que não seria impossível  encontrar um pediatra cuidando de velhinhos ou um Geriatra cuidando de crianças. A loucura é total  e a casa é mesmo de mãe Joana, todos mandam e ninguém faz nada nem obedece. O executivo hoje é uma Torre de Babel, e ninguém se entende, a língua falada é o arigolês que não liga entendimentos.

Nesta tarde com data e horário identificada nas fotos fui vitima  da ação maléfica do desserviço da administração Climaco,  quando estava estacionado na Travessa João Pessoa em confluência com a segunda rua  lado oposto da Oficina Gaspar, felizmente ao volante, o Caminhão de coleta de lixo da Prefeitura em velocidade incompatível com o transito local, precipitou-se para cima de meu veiculo  e não colidiu porque habilmente funcionei e avancei para cima do meio fio evitando a colisão. O pânico foi geral  pois  no interior de meu veiculo encontrava-se minha esposa com duas crianças. Apesar da advertência de populares o condutor do Carro de Lixo  empreendeu fuga do local, ou melhor continuou a trajetória rumo à cidade alta. Na parte traseira do caminhão, pendurados cerca de três ou quatro serventuários da Prefeitura, inicialmente esboçaram reação em gritar para o motorista parar, mas como esse conduzia o veiculo com os vidros fechados os gritos de  alerta foram em vão. Ato seguido talvez aliviados  pela tragédia não ter acontecido e anteverem em meu semblante o pavor sorriram e continuaram pendurados no veiculo conduzido por um louco  do transito ao menos uma pessoa despreparada. Ao final pude observar que minha declaração  supramencionada a respeito do Pediatra e Geriatra, se ganhava robustez naquele instante, já que o condutor do caminhão não era motorista do veiculo e sim chefe dos garis, conforme informado pelos funcionários empoleirados no caminhão de pré-nome Arnoldo.

Fim tomar satisfações com o motorista depois de refeito do susto segui o barbeiro por algumas artérias da cidade, conseguindo fotografar e identificar o Papa-lixo e me dirigindo à Secretaria de infra estrutura  com a finalidade de narrar  ocorrido para o Secretário   Mario Miranda  ao que fui recebido por um debochado funcionário que chegara em uma pick-up que ostentava o titulo de chefe da Limpeza Publica (É fácil ser identificado) e que ao dizer-lhe o acontecido  de forma irônica sugeriu-me  reclamar meus direitos na Delegacia de Policia ou no Ministério  Público. Resolvi não me nivelar por baixo, com tamanha molecagem e insistentemente procurei me comunicar com o Secretario Mario Miranda, antes com o Valmir que não atendeu ao telefonema, e como era de se esperar, ao parlamentar com uma pessoa idônea, o secretario desculpou-se pelo ocorrido, lamentou a falta de habilidade de seus funcionários, mas questionou-me sobre o nome do motorista, e ao dizer-lhe que os dependurados do carro me disseram tratar-se de Arnoldo, Mario Miranda disse que não poderia ser, já que essa pessoa não era motorista e não tinha autorização para conduzir o veiculo, e que de imediato faria adoção de providencias.

Quando sai da Seminfra, recebi solidariedade de algumas pessoas  e ouvi um apelo talvez de um verdadeiro motorista de carro Papa Lixo, desviado de função para servir como Chefe dos Garis, já que o verdadeiro Chefes dos Garis, naquele momento estava conduzindo o caminhão de lixo pelas fétidas vias publicas da cidade colocando em risco de morte transeuntes. Talvez a habilitação desse mau condutor, e servidor do povo seja mesmo um porte de arma.

Ao Doutor Mario Miranda meus respeito pelo atendimento  que tive, e agradeço-lhe sua rigidez em garantir que instituiria um procedimento de sindicância para apurar responsabilidade, mas isso não satisfaz meu ego, tantos procedimentos já foram feitos contra a Republica do Araticum e de nenhum saiu o Relatório Final. Não gaste mais papel Doutor, não adianta, o erário publico agradece.


CRIMES BÁRBAROS ABALAM ALTO TAPAJÓS

Guerreiros Munduruku ameaçam vingar morte de parente
 Exiba DSC_3280.jpg na apresentação de slides
Jacareacanga - Foi barbaramente assassinado no sábado o indígena Lelo Akay Munduruku, 32 anos, residente na Av. castelo Branco, bela Vista, Jacareacanga. O corpo da vítima foi encontrado por um morador jogado em um terreno baldio, próximo à residência do pai da vítima, no bairro bela vista.

De acordo com as informações do sargento/PM Cajado, a vítima foi assassinada em outro local e desovado naquela localidade. “Os indícios demonstram que o corpo foi jogado naquele local, uma vez que na remoção do corpo não foi encontrado vestígio de sangue e nem de luta no local da desova”, disse Cajado, acrescentado que foram deflagradas 21 facadas e uma paulada que destruiu o rosto da vítima.

Segundo Cajado, a Polícia iniciou imediatamente as investigações e ao cruzar as informações chegaram a dois suspeitos, Samuel de Sousa, 27 anos, mecânico de caminhão e cunhado da vítima e Alan Costa Silva, 22 anos, vulgo jogador. O segundo suspeito já cumpriu pena na Cadeia Pública de Itaituba por tráfico de drogas.

No final da tarde deste domingo (24), vários guerreiros munduruku ao tomarem conhecimento da prisão dos suspeitos cercaram o destacamento policial de Jacareacanga. Já no início da noite com a chegada do delegado de policia civil Bezerra o clima se acirrou ainda mais.

Os guerreiros mundurucu que segundo a policia militar já chegavam a 200 cercaram a frente do destacamento policial e pretendiam fazer justiça com as própria mãos. Usando uma estratégia audaciosa os policias civis colocaram a viatura na garagem do destacamento e com os suspeitos dentro do veículo saíram em disparada para Itaituba, deixando para trás 5 policiais militares para acalmar 200 guerreiros indígenas revoltados.

O clima ficou mais tenso. Revoltados alguns guerreiros retiraram uma moto de propriedade de um suspeito de assassinar o indígena de dentro do destacamento e atearam fogo. Uma faca caiu de debaixo do banco da moto os indígenas acham que a mesma foi usada no crime e a entregaram a policia. 

Foi necessária muita diplomacia para contornar a situação. O sargento Cajado chamou alguns funcionários da Funai e também algumas lideranças indígenas e pediu para acalmarem os guerreiros. Cajado entrou em contato com o comando da PM em Itaituba informando a situação e foi orientado a não se confrontar com os indígenas. “Graças a Deus os indígenas se acalmaram e a ameaça de invasão foi desfeita. A nossa guarnição vai permanecer no Destacamento esta noite”, disse Cajado.

Texto e fotos: nonatosilvajcr@gmail.com
 ____
Remendo RP
Ja ocorreu precedente dos indios Munduruku retirarem das  mãos de policiais em Jacareacanga um indigena acusado de assassinar outro e ao levarem para a aldeia o assassinaram barbaramente. A guarnição comandada por Cajado alem de mostrar coragem, denotou habilidade em ter lidado com a crise, habilmente tendo transferido os acusados antes  que engrossasse a fileira dos indigenas revoltados pela morte do Lelo, meu particular amigo que lamento profundamente sua morte e sem conhecer a motivação a selvageria empregada. Lelo era um indigena de bons costumes, trabalhador (Funasa) e que não vivia em problemas ou brigas.

Através de outra informação recebida no mesmo horario, entretanto de outra fonte, dá conta que na comunidade de Mamãe-Anã por motivo fútil um homem ceifou a vida de seu proprio irmão. Infelizmente não temos maiores informações sobre detalhes do crime para repassar.

sábado, 23 de junho de 2012

A GRANDE OBRA DE BANDIDOS DO MST

Por: Reinaldo Azevedo 22/06/2012 às 6:41
Escrevi ontem que há extremistas no Brasil fascinados com os confrontos entre invasores de terra e policiais, que resultaram na morte de 17 pessoas no Paraguai e podem custar o mandato do presidente Fernando Lugo, que merece perdê-lo por ter sido tolerante com táticas de guerrilha em seu país. Pois bem: militantes do MST decidiram invadir anteontem de manhã a fazenda Cedro, que fica em Eldorado do Carajás, no Pará. No confronto entre invasores e seguranças da propriedade, 12 pessoas ficaram feridas. A Cedro pertence à Agropecuária Santa Bárbara, do grupo Opportunity, de Daniel Dantas. 

Reproduzo trecho de reportagem de Guilherme Voitch, no Globo, e volto em seguida:
O MST acusa os seguranças da fazenda de terem atacado os militantes, que faziam um manifestação pacífica, com mais de mil famílias, em frente à sede da propriedade. Os sem-terra protestavam contra o uso abusivo de agrotóxicos. “Fomos recebido com muitos tiros por parte da escolta armada. Há muitos feridos”, declarou o dirigente do MST Charles Trocatte. Depois do ataque, os militantes fecharam a BR-155, km 55, ao lado da fazenda. Durante a tarde, a rodovia foi liberada.
 
Já a Agropecuária Santa Bárbara, em nota, dá outra versão. Segundo a empresa, cerca de 300 integrantes do MST invadiram a propriedade. “Com muita violência, o grupo, fortemente armado e enfurecido, destruiu parte da propriedade e causou pânico nos funcionários e prestadores de serviços presentes. Os invasores chegaram atirando e destruindo a propriedade, aterrorizando os funcionários — que fugiram desesperados. Eram 300 invasores enfurecidos e apenas seis seguranças para proteger as vidas dos funcionários e de si próprios e à propriedade”, diz a empresa, por meio de nota. De acordo com a Agropecuária, os militantes também estavam armados e a “polícia vai esclarecer” de onde vieram os disparos.

Voltei
Em quem acreditar? É preciso apurar tudo direitinho. O que é certo é que nós vimos ontem, na invasão do estande da CNA, na “Rio+20″, como o MST é pacífico, não é mesmo? Pois bem. Vejam este filme. Volto depois.

A fazenda de que trata a reportagem é a Santa Isabel, que também pertence à Agropecuária Santa Bárbara. A propriedade foi destruída em novembro de 2009. Escrevi, então, um post cujo título é  MST e o terrorismo oficializado. Infelizmente, a reportagem de Valteno de Oliveira, da Band, pecou só por excesso de otimismo. Os vândalos que invadiram a fazenda Cutrale, por exemplo, a que ele se refere, não foram nem sequer processados. A denúncia foi rejeitada pela Justiça.

Como se nota, o MST continua em busca de cadáveres. Ontem, depois de depredar o estande da CNA, uma líder do movimento chamou a ação de pacífica porque, segundo disse, não houve feridos. Eis a regra: deixe o MST entrar e botar pra quebrar, sem resistência, e tudo termina em paz, como a gente vê no filme acima e nas fotos que encerram este post.

Em 1996, na mesma região de Eldorado do Carajás, no Pará, 19 militantes sem-terra morreram em confronto com a polícia. Eles bloqueavam uma estrada num protesto. A Polícia Militar foi chamada a intervir, e a tragédia se deu. Há 16 anos os extremistas tentam repetir confronto parecido, com as mesmas consequências. O sangue dos inocentes úteis, afinal, serve para irrigar a causa.

Vejam duas fotos de instalações da fazenda Cedro, depois da passagem do MST. Foram publicadas no Estadão de hoje:
mst-depredacao
Abaixo, imagens da “luta pacífica” do MST na fazenda Santa Isabel, em 2009. Ele não mudaram nem de tática nem de prática.

Imóvel da fazenda destruído com trator
Imóvel da fazenda destruído com trator
Casas dos funcionários destruídas
Casas dos funcionários depredadas
Vista área da destruição da infra-estrutura da fazenda
Vista área da destruição da infra-estrutura da fazenda
Imóveis também foram incendiados
Imóveis também foram incendiados
A cozinha da casa de um dos funcionários
A cozinha da casa de um dos funcionários
Destruição do banheiro da casa de um outro trabalhador
Destruição do banheiro na residência de outro trabalhador
Geladeiras, fogões e objetos dos trabalhadores foram depredados e largados ao relento
Geladeiras, fogões e objetos dos funcionários foram depredados e largados ao relento
As casas foram saqueadas; nem um andador de bebê foi poupado
As casas foram saqueadas; nem um andador de bebê foi poupado
Sementes (acima) e insumos também foram queimados
Sementes (acima) e insumos também foram queimados
Infra-estrutura da fazenda destruída: nem a motocicleta escapou
Nem a motocicleta escapou da fúria dasquels patriotas
Depois de usado para derrubar casas, trator foi incendiado
Depois de usado para derrubar casas, trator foi incendiado
A casa-de-máquinas também não escapou: fogo
A casa-de-máquinas também foi destruída: fogo
Post publicado originalmente às 3h48
Por Reinaldo Azevedo
_____
Encaminado por Vilson Schuber 
Titulo RP 


ALGUNS COMENTARIOS SOBRE O MST
  • francisco
    -
    23/06/2012 às 3:36
    O sr. Ministro da justiça, em entrevista ao Alexandre Garcia na Globo News, manifestou determinação em continuar desarmando a população, através de incentivo à entrega de armas à polícia pelo próprio cidadão. Enquanto isso, o exército dos pseudo sem terras, cujos membros não têm nenhuma característica de agricultor nato, (basta ver nas reportagens veiculadas pela TV), andam fortemente armados e treinados para o enfrentamento com os defensores da lei ou a quem se atrever a intercepta-los em suas ações terroristas. Suspeito que a intenção do PT, além de buscar, sem trégua, a perpetuação do poder, quer, de futuro, homogeneizar um super poder de força, em caso de suposto fracasso do seu projeto, num enfrentamento com o inimigo desarmado. Senão vejamos: primeiro desarma a população, bem intencionada, que tem sua arma em casa para se defender: segundo, de propósito, o governo está neutralizando o exército através da ausência de investimentos no seu ativo bélico, que se encontra sucateado e obsoleto, deixando, claramente, uma fragilidade no sistema de defesa das forças armadas, e, por ultimo, negando aumento salarial aos militares. Quantos milhões os sem terras recebem por ano do Governo?Fiquemos de olho, pois!.
  • Antonio Fabio A. Oliveira
    -
    23/06/2012 às 0:13
    O MST é na verdade uma vergonha, escola de bandidos e terroristas , assassinos e ladrões. É muito fácil roubar aquilo que ja ta pronto, nao tiveram trabalho de construir,quero ver invadir uma área onde se tenha que capinar, arar e irrigar. Vocês sao um cancer social, pra dizer a verdades são representantes fieis das sete pragas do egito. O MST é na verdade uma vergonha, escola de bandidos e terroristas , assassinos e ladrões. É muito fácil roubar aquilo que ja ta pronto, nao tiveram trabalho de construir,quero ver invadir uma área onde se tenha que capinar, arar e irrigar. Vocês sao um cancer social, pra dizer a verdades são representantes fieis das sete pragas do egito.
  • Socorro
    -
    22/06/2012 às 23:02
    Forças Armadas, o país pede socorro!
    Nossa esperança é que nos quartéis, tudo isso não esteja sendo ignorado.

  • Matosão
    -
    22/06/2012 às 20:57
    Esse é o exército de Lulamaluf… Que também é parecido com o exército do que foi destituido pelo congresso do Paraguay e que também existe em vários países da américa latina. É a satânica idelogia comunista da qual nos safamos,mas que voltou ao poder depois, que ardentemente deseja baixar o Brasil ao nivel dos países onde os governos perseguem a verdadeira imprensa, oprime o judicário e faz alianças com desafetos para se manter no poder.

  • Gustavo
    -
    22/06/2012 às 19:10
    Somos um país dominado por uma ideologia suja e estúpida. Até quando?

  • Idevam
    -
    22/06/2012 às 19:03
    e na tv estes bandidos teroristas dao entrevistas se passando por vitimas e os jonais os dao razao e asqueroso
  • NélsonX
    -
    22/06/2012 às 18:53
    Por mto menos do que isto, derrubaram o governo comunista do joão goulart. Estamos no séc-XXI, e esta miserável américa latrina está tentando reviver o regime mais assassino da história - o comunismo (é pior do que o nazismo, pois sendo de direita, durou pouco mais de dez anos). Sem ser um beato evangélico - Quem semeia vento colhe tempestade…! elles seguindo neste caminho, terão o troco, logo, logo. A paciência da sociedade, tem limites.
  • Antonio,ex-petralha
    -
    22/06/2012 às 18:43
    Reinaldo,em tempo,gostaria de saber qual é a profissão do sr, Stedille,do sr.Rainha,de outros chefes do MST.E os “sem terra” dos acampamentos trabalham?O que fazem?NADA!!!E,a gente sabe que o ÓCIO é a mãe de todos os males.Vão trabalhar vagabundos.
  • Rodrigo Fonseca
    -
    22/06/2012 às 18:43
    O MST tem utilizado táticas de guerrilha para invadir tudo financiado com dinheiro publico.
    Este e a verdadeira cara da esquerda do Brasil.
  • selva
    -
    22/06/2012 às 18:39
    Gostaria de saber porque o Mst nao destroi a fazenda do Lulinha digo Ronaldo no Para que esta em nome do Daniel Dantas ?
  • toninho malvadeza
    -
    22/06/2012 às 18:39
    Caramba,parece até que aquelas mulheres ávidas por ABORTO passaram por ali.Não restou nada.
  • ALGUEM ME AJUDA AI...
    -
    22/06/2012 às 18:18
    Esqueci de fazer uma perguntinha: Onde esta o ministerio publico e todo o aparato judicial do Brasil que se cala diante de tantos crimes cometidos por estes terroristas?Onde esta o Exercito que nao ve a sociedade civil entrando em convulsao?
  • Francisco
    -
    22/06/2012 às 18:17
    Esses terroristas do MST atacam trabalhadores seu local de trabalho e se dizem um movimento social. Até quando os brasileiros honestos e trabalhadores vão ter que aturar isso.

  • Sergio
    -
    22/06/2012 às 18:10
    Hoje há movimentos que se intitulam “Nós Somos o Povo”, que não querem saber da ordem estabelecida, nem de regras, nem de parlamentos; saltam, simplesmente, sobre barreiras. Entre esses movimentos temos as Farcs e o MST.
  • Anônimo
    -
    22/06/2012 às 18:08
    Cadê as FFAA que entre outras atribuições, são responsáveis constitucionalmente pela LEI e pela ORDEM???
  • Dalton C. Rocha
    -
    22/06/2012 às 18:07
    Como engenheiro agrônomo desempregado que sou, eu devo dizer que reforma agrária fracassou, em todos os lugares onde foi feita.
  • rere
    -
    22/06/2012 às 17:40
    UM BANDO DE VÃNDALOS TRATADOS PELO STEDILE COMO MENINOS LEVADOS DA BRECA .
  • Santana*100
    -
    22/06/2012 às 17:39
    Espero que as Forças Armadas tomem uma providência urgente contra o MST. Não podemos deixar que esses bandos de bandidos e de terroristas apoiados pela esquerda faça do Brasil uma Colômbia.