RASTILHO DE PÓLVORA ESTÁ ACESO

sexta-feira, 30 de setembro de 2011

EXULTAM OS DESASSISTIDOS!

Terezinha Vieira
RUIU O "NEO-INDIGENISMO" EM FASE EMBRIONÁRIA IDEALIZADO E COLOCADO EM PRÁTICA NA COORDENAÇÃO REGIONAL DA FUNAI DE ITATUBA

O conceito Neo-Indigenismo neste contexto é criado pelo autor da postagem  para ilustrar o desapego pelo trabalho indigenista que foi e ainda está sendo executado na Funai de Itaituba pela Coordenação Regional, onde os indigenas que deveriam ser protegidos e assistidos  são excluidos do trabalho da Funai, que se mostra  estranhamente ausente de diversos assuntos de interesse e relevancia indigenista. 
Os assuntos  que estão envolvendo os indios e que a Funai mostra-se totalmente alheia são: Projetos Hidreletricos no Teles Pires e Tapajós; Criação do Estado do Tapajós, Saúde Indigena, Credito Carbono nas Terras Munduruku e Sai Cinza, alem das relações interinstucionais que a Funai abriu mão, prejudicando os indios.  
Itaituba -   Causou impacto positivo entre as principais lideranças Munduruku a exoneração da Chefe de Divisão da Coordenação Regional da Funai em Itaituba Terezinha Vieira de Souza, que se auto proclamava indigenista e que ascendeu aos quadros da Funai exercendo cargo de livre nomeação à convite de Ademir Kabá, Coordenador Regional do Órgão que está com sua cabeça à premio no Organismo Indigenista por falta de identificação com a funcionalidade do cargo que exerce.

Na verdade a demissão de Terezinha, é um prenuncio de mudanças radicais na Unidade da Funai em Itaituba que é um anseio dos indígenas assistidos por aquela coordenação que desde o inicio já eram contrários ao aproveitamento de Terezinha nos trabalhos da Funai.

Durante o exercício da ex-servidora, quebrou-se qualquer forma de dialogo da Funai com os indígenas, já que a metodologia que dispunha a “indigenista” era de não interferir na vida dos índios deixando-os conviverem harmoniosamente bem com a natureza e a população envolvente; esquecendo-se a zelosa servidora, que nessa convivência harmoniosa os índios foram largados às cobras, já que bem próximo desse povo enormes problemas tomavam corpo desde a invasão de dezenas e mais dezenas de garimpeiros nas Terra Sai Cinza e Munduruku e ainda outras questões de interesse coletivo indígena que discorrem desde os projetos hidrelétricos em curso em áreas de influencia das Terras Indigenas e ainda o assedio econômico que estão sofrendo com a propositura de venda de créditos carbono.

Na verdade a ascensão de Terezinha no comando da Funai, esquivando-se de dar suporte aos assistidos, deveu-se a inoperância ou incapacidade funcional de Ademir kabá que foi contratado para ser o Coordenador Regional do Órgão, e por estranheza ao cargo mais que falta de vontade deixou, para sua comandada Terezinha gerenciar esses assuntos, que estão prejudicando a evolução desse povo enquanto parte integrante do sistema de relação social com a sociedade envolvente.

Na verdade a Ex-Chefe de Divisão esmerou-se mais no trabalho que também redundou em fracasso, já que desviara-se de sua verdadeira função e responsabilidade constitucional, que foi procurar fazer uma devassa na vida de ex-servidores apregoando o falso moralismo funcional. Dessa perseguição bisonha e gratuita, através de gestos e ações que provocavam rivalidades entre os colegas de trabalho, a levaram a ser antipatizada pelo grupo de indigenista que ascendeu à Funai através de concurso e que hoje impregnam o organograma do órgão sem plano de voo definido. Esses esperam o brado de guerra do chefe Ademir que não apita nada.

Diversos assuntos de interesse dos indígenas como já reportado carecem de ser discutido com esses seres que ainda respeitam muito o Organismo Indigenista; mas que esperam que assuntos como a construção de duas Hidrelétricas geminadas à Terra Indígena, a Saúde Indígena que se constituiu em um barril de pólvora para índios, a criação do Estado do Tapajós, Alcoolismo que cresce e assusta, sejam colocados em pauta, deliberados e decididos o que fazer.

Com a onda de perseguição, objeto primordial de trabalho de Terezinha, essa, quando se deslocava à Brasilia para tratar assuntos de interesse dos indígenas, gastava mais seu tempo em minar o Coordenador Regional Ademr Kabá, para ocupar-se de seu lugar que propriamente valer-se de sua função em busca de investimentos para seus assistidos, e ainda dar vasão ao seu maligno intento de estraçalhar reputações de ex-funcionários e colegas de trabalho para construir sua base de trabalho perene. Confessa essa caça às bruxas, uma pessoa de relação familiar com um dos demitidos ou desligados do órgão por efeito dos destemperos de Terezinha Vieira que hoje verdadeiramente presta um imensurável trabalho ao indigenismo nacional, que é deixar de trabalhar direta ou indiretamente com os indígenas, que são tão necessitados de atenção decidida e séria.

Ressentem-se entre outros de perseguições movidas por Terezinha, os ex-servidores Ivanildo, Giseli, Jaime e Francinaldo, que não mais pertencem aos quadros da Funai e que somente tinham vinculo de cargo em comissão, assim com a senhora ora desligada.

Aa Portarias 1403 e 1404 do Presidente da Funai, exoneraram a ex-servidora das funções de confiança de Coordenadora substitura e de Chefe de Divisão da Funai de Itaituba.
______
O espaço está aberto para o contraditorio da pessoa mencionada se, se interessar.

quinta-feira, 29 de setembro de 2011

VAMOS TODOS CANTAR DE CORAÇÃO...

DEGRADAÇÃO MORAL E AMBIENTAL QUE ASSUSTA

Curuá – Não bastasse o descalabro vivenciado no município com a desastrosa administração municipal onde os filhos e apaniguados teleguiam o prefeito municipal; funcionando o Poder Executivo mais para cabide de empregos aos ximangos que propriamente para os moradores de Curuá, outro atentado, desta vez ambiental atinge frontalmente a historia do município que é conhecido infelizmente mais por aparições na imprensa por situações desastrosas que envolve o município e seus politicos que sua evolução histórica. Para aumentar mais a negritude da imagem do municipio, somam às mazelas existentes, grave problema sem solução aparente.

Mesmo a prefeitura tendo em seu organograma quem deve cuidar da preservação ambiental; mesmo a Secretaria Estadual do Meio Ambiente contar com um aparato para coibir danos ambientais por todo estado, e a federação, contando com os cuidados exagerados do IBAMA na preservação ambiental que se limitam a queimadas, apreensões de grandes rebanhos bovinos em áreas de jurisdição federal; danos ambientais são uma praxe no município e ninguem vê nada,  onde os jazimentos de argilas na margem do Rio Curuá atraem sem numero de pessoas para o trabalho de confecção de tijolos e telhas sem as cautelas da legislação que rege a matéria, e que tal degradação ambiental que se apresenta, concorre para que parte do rio se desvie de seu curso natural em alguns trechos devido assoreamentos por grande extensão do curso natural do rio, dificultando o trafego fluvial e concorrendo para que a exploração desordenada destrua a mata ciliar aumentando consideravelmente o desastre natural que tanto provoca o degradação ambiental vivenciado no momento.

Conseguimos entre muitas pessoas responsáveis pelos danos ambientais saber nome de duas importantes figuras do município que devem ser chamada à responsabilidade pelos setores competentes ´para responderem pelas agressões à natureza e aos bons costumes.

O senhor conhecido como João da Olaria que congrega em torno de si grande fabricação de derivados de argila, e para maior surpresa o politico e ex-prefeito Zé Preto que sonha ainda com novo pleito, e decanta em verso e prosa o imensurável amor por Curuá, ajudam  destruir um patrimônio natural do Curuaense que é o piscoso e navegável Rio que devido o assoreamento, praias temporais surgem nos trechos, como disse atrapalhando e dificultando a nevegação. - Que amor esse do Zé Preto!

Pior de tudo é que o transporte da matéria prima para a fabricação do tijolos e telhas são conduzidas por pequenas embarcações em sacos e depositadas em frente a cidade, onde as autoridades que deveriam coibir a pratica fazem vistas grossas, deixando as coisas na mesma situação da Prefeitura: Tudo dominado! Viva Curuá! Viva a avacalhação!

-Uma pergunta insiste em não calar: O porquê das autoridades não regulamentarem e disciplinarem a exploração.

segunda-feira, 26 de setembro de 2011

PASSAGEIROS DO RASTILHO

Índios do futuro Estado do Tapajós

QUEM LAVA A LOUÇA?

Um cara adorava motos Harley Davidson. Juntou dinheiro durante um tempo e foi até a revendedora.
Chegando, o vendedor lhe disse:
- Temos a última Harley, que não foi vendida ainda porque tem um pequeno defeito de fábrica. Não passou pelo último estágio de secagem da tinta e, portanto, não pode molhar, senão mancha a pintura.
- Não tem solução? - perguntou o sujeito.
- Tem - disse o vendedor -Quando o tempo estiver para chover, passe vaselina na moto que preserva a pintura sem problemas.
Sem pensar duas vezes, comprou a moto, passou na farmácia, comprou a vaselina e guardou no bolso.
À noite, sua namorada convidou-o para jantar na casa dela. Ele chegou, deixou a moto na rua e foi entrando.
A namorada foi logo avisando:
- Querido, depois do jantar não fale nada, não abra a boca porque a norma aqui em casa é a seguinte: o primeiro que falar qualquer coisa tem que lavar a louça.
- Tudo bem, disse ele.
Após o jantar, todos quietos.
Começou a relampejar. O cara pensou: E agora? A moto lá fora, e eu não posso falar nada...
Teve uma idéia. Agarrou a namorada e tascou aquele beijo de língua, na frente dos pais, na esperança que alguém protestasse. Ninguém falou nada. E dá-lhe relâmpago.
Agarrou a moça de novo, deitou-a na mesa, e traçou a menina ali mesmo..
Ninguém falou nada. Ia começar a chover a qualquer momento. Não teve dúvida, Agarrou a sogra e traçou a velha também.
E nada .. ninguém falou absolutamente nada....
Quando ouviu o primeiro pingo de chuva lá fora, levantou rapidamente, tirou a vaselina do bolso e...
O sogro assustado, berrou:
- DEIXA QUE EU LAVO A PORRA DA LOUÇA!
________
Colaboração Jotge Umberto


domingo, 25 de setembro de 2011

A CARA DELES


Eis a cara e o "jeitão" da elite de Belém, do grupelho Liberal, do Desgovernador JATREME e do "esperto" e oportunista Zenaldo Coutinho e sua curriola por se manifestarem contra a criação do Estado do Tapajós e em consequencia contra o desenvolvimento de nossa região.
77 NELES!

ERRATA

Na postagem  EMPREENDEDOR LANÇA SITE DE COMPRAS COLETIVA EM ITAITUBA  do dia 23 de setembro de 2.01
onde se lê Ofertasitaofertas@hotmail.com,   considere  certo o nome do site como:

Cadastre-se e faça bons negocios. Valorize nossa região e particularmente a Cidade Pepita.

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

FRASE

"KADAFI, NÃO IMPORTA O SEU PASSADO, NO BRASIL VOCÊ PODE SER DEPUTADO"
Faixa exibida por manifestantes em Brasilia no 7 de setembro

EMPREENDEDOR LANÇA SITE DE COMPRAS COLETIVA EM ITAITUBA

Itaituba – Na era da globalização onde o povo envolto a essa nova conscientização universal  avança em busca de aprimorar-se para ser contido nesse contexto, Itaituba  é surpreendida agradavelmente por um empreendimento comercial que se torna inédito na região, já que trata-se de loja virtual de modalidade de compra de materiais e serviços coletivas e que oferece descontos de até 90% do valor praticado em curtos períodos de 24 a 72 horas em tempo e períodos indeterminados. Esses descontos são privilégios unicamente de pessoas que se cadastram no sitio eletrônico Ofertasitaofertas@hotmail.com  e que ficam antenados nas promoções alçadas periodicamente.

O empreendimento deverá ter alcance inicialmente em Itaituba e cidades circunvizinhas oferecendo serviços diversos e produtos com preços módicos e convidativos.

O ousado jovem empreendedor é Robson Cunha (foto) natural de Itaituba que coloca em pratica através da web a mais nova prática comercial do momento que são os sites de compra coletiva se constituindo em pioneiro dessa pratica em Itaituba.

COMO FUNCIONA
- A idéia é muito simples e acessível a todos que se cadastrarem. Quando um produto ou serviço é vendido em quantidade o vendedor pode baixar o preço e ganhar mais no volume de vendas. No site Ofertasitaofertas@hotmail.com são cadastradas ofertas para serem vendidas em uma determinada quantidade, se todas as unidades forem vendidas o comprador recebe o produto ou serviço com um desconto que vai de 10 a 90%. Um produto de R$ 100,00 pode ser comprado por até R$10,00.

O empreendimento estendido a Itaituba por Robson Cunha é um sucesso no mundo todo e agora está disponível através do site Ofertasitaofertas@hotmail.com

DELICIA DE RECEITA - TUCUNARÉ

APRECIO A CULINÁRIA, MAS AINDA NÃO TINHA VISTO NADA TÃO SIMPLES!
Aos pescadores, excelente receita!
Ingredientes:
2 kg de tucunaré
1 lata de azeite oliva
2 pimentões
2 dentes de alho
4 cebolas médias
1 kg de tomate
sal a gosto
12 latas de cerveja bem gelaaaaaaada!!!!
1 mulher

Modo de preparo:
1- Ponha a mulher na cozinha com os ingredientes e feche a porta.
2- Tome cerveja durante duas horas e depois peça para ser servido.
É uma delícia e quase não dá trabalho!

Bom apetite!
___
Receita encaminhada pelo bom de garfo = Jorge Umberto

O JOGO DOS SETE ACERTOS

Sete razões para você votar "SIM" na criação do Estado do Tapajós

A cada dia que passa, a cada debate que acontece sobre a emancipação das regiões sul, sudeste e oeste do Estado para a criação do Carajás e do Tapajós, novas informações surgem para fortalecer a proposta de divisão do Pará. E as mais importantes desmascaram as argumentações falaciosas de que o Pará vai perder com a divisão. Veja abaixo apenas seis das mais destacadas:

1. O Novo Pará ficará com a maior parte da nossa riqueza – O Produto Interno Bruto (PIB) do Pará, que é a soma total das riquezas produzidas pelo Estado, é de R$ 58,5 bilhões (Idesp/PIB 2008), e esse valor aumenta a cada ano. Com a criação dos dois novos Estados, o Novo Pará ficará com 56% dessa riqueza (R$ 32,7 bilhões). Só de recursos do Imposto de Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), o principal imposto arrecadado pelo Estado, o Novo Pará ficará com 66% do valor atual – hoje, fica com 50%, pois os outros 16% são distribuídos entre os municípios do Tapajós e do Carajás;

2. O Novo Pará terá mais dinheiro para investimentos – Com a divisão, o Novo Pará receberá R$ 300 milhões a mais de recursos do ICMS, e esse valor será maior ano após ano. Belém ficará com a metade desse valor, cerca de R$ 150 milhões. Com esse dinheiro a mais, o Estado poderá, por exemplo, construir 12 mil casas populares do programa "Minha Casa, Minha Vida", ou asfaltar 1.150 quilômetros de rodovias estaduais, ou 600 centros de saúde em Belém e cidades do interior;

3. A governança do Pará será mais fácil – O território do Novo Pará será menor: apenas 218,7 mil/km² (hoje é de 1,2 milhão de km²), distribuídos em apenas 78 municípios (hoje são 144). Também a população será menor: apenas 4,8 milhões de pessoas (hoje são 7,6 milhões). Isso facilitará muito o trabalho de gestão do Novo Pará pelos governantes, pois as demandas serão menores e de regiões mais próximas da Capital;

4. Mais dinheiro para melhorar a vida dos paraenses – Com território reduzido, com população menor e mais dinheiro em caixa, o governo do Novo Pará poderá investir em obras de drenagem e pavimentação de vias urbanas e rodovias, de saúde e educação, de segurança e transporte público nos bairros da Capital e demais municípios. O povo sofrido das baixadas da região metropolitana de Belém, das regiões do Marajó, do Tocantins e do Salgado poderão ser mais bem atendidos pelo governo do Estado e pelas prefeituras;

5. O serviço público de saúde de Belém vai atender melhor – Com a criação do Tapajós, novos hospitais e outras unidades de saúde lá serão construídos, novos e melhores serviços serão implantados. Hoje, milhares de pacientes do Tapajós vêm a Belém em busca de atendimento e ajudam a superlotar os PSM's da 14 e do Guamá, o Hospital de Clínicas, o Ofir Loyola e centros de saúde dos bairros da Capital. Com o Tapajós, isso deixará de existir ou será minimizado, deixando as unidades de saúde locais para os moradores de Belém e Metropolitana, das regiões do Tocantins e do Marajó, de Castanhal e de Bragança. O atendimento poderá ser muito melhor;

6. O plebiscito é um processo democrático – Esta é a primeira vez que o povo do Pará é chamado para tomar uma decisão importante, decisão que pode mudar sua vida para melhor. Mas as velhas elites políticas de Belém não gostam disso. Tudo que pode ser melhor para o povo contraria a vontade dessas elites, acostumadas a mandar e decidir pelo povo, a se dar bem com o dinheiro público. Esta é uma rara oportunidade que têm os paraenses para mudar o rumo da sua própria história e construir um futuro melhor para esta e as gerações futuras.

7. O voto 77 é desenvolvimento.
77 em dobro é crescimento.

quarta-feira, 21 de setembro de 2011

A CULPA É DO BISPO

VEJAedição 2234
Panorama - Holofote
Na aparência a situação da Rede Record é invejável. A segunda emissora em audiência transmitirá com exclusividade no próximo mês os Jogos Pan-americanos . E, em 2012 a Olimpíada de Londres. Mas, internamente, o cenário é de guerra. A audiência vem caindo a cada mês. Descontentes com atrasos de salários, funcionários ameaçam entrar em greve. A bomba deve estourar nas mãos do bispo Honorilton Gonçalves, (Foto) vice-presidente da rede.

Edir Macedo está descontente com seu trabalho e já discute se o troca por um profissional da área televisiva ou por outro bispo da Igreja Universal.
__________
Foto RP

terça-feira, 20 de setembro de 2011

NOME FORTE PARA O PODER LEGISLATIVO

JULIO CESAR DO INSS É O NOME DO PMN PARA CONCORRER AO CARGO DE VEREADOR

Itaituba – Egresso das hostes do Partido dos Trabalhadores, e um dos ícones do PT desde a criação do Diretório Municipal quando a sigla Petista engatinhava no município, Julio Cesar que incorporou politica e fraternalmente o nome da instituição que trabalha (INSS) no seu vasto circulo de amizade e de correligionários, hoje transmite suas ideias politicas ao PMN onde destaca-se como um dos principais filiados com grande chance de marcar presença a partir do próximo pleito eleitoral no Poder Legislativo.

Mesmo tendo suas obrigações constitucionais em apoiar os beneficiários do INSS ou os que buscam benefícios junto a Seguridade Social, Julio Cesar vai mais além que um funcionário servil e dedicado, já que além de suas obrigações de praxe sempre se destacou em resolver com desenvoltura a demanda que se apresenta e que por sua conduta funcional mostra-se como um homem que concentra em torno de sí enorme apego fraternal além dos beneficiários do sistema de seu trabalho, familiares e uma legião de amigos de seu vasto circulo social.

Julio Cesar no pleito passado teve seu registro de candidatura indeferido pela Justiça do Trabalho sem motivos aparente que se justificassem e mesmo assim muitos votos se concentraram sobre sua candidatura. Agora é diferente, pondera Júlio Cesar que vocifera –Agora irei à luta com mais garra e vontade.

domingo, 18 de setembro de 2011

O SENTIMENTO NÃO PODE PARAR - O CAMPEÃO VOLTOU!

Estamos na briga,
na luta,
na vida.
O Trem Bala rumo ao PENTA
AGUENTAAAAA!!!!!!!!!!!!!! 

A MORTE DO SENADOR

Um senador está andando tranqüilamente quando é atropelado e morre. A alma dele chega ao Paraíso e dá de cara com São Pedro na entrada.

-'Bem-vindo ao Paraíso!'; diz São Pedro
-'Antes que você entre, há um probleminha. Raramente vemos parlamentares por aqui, sabe, então não sabemos bem o que fazer com você.

-'Não vejo problema, é só me deixar entrar', diz o antigo senador.

-'Eu bem que gostaria, mas tenho ordens superiores.. Vamos fazer o seguinte: Você passa um dia no Inferno e um dia no Paraíso. Aí, pode escolher onde quer passar a eternidade.
-'Não precisa, já resolvi. Quero ficar no Paraíso diz o senador. '
-'Desculpe, mas temos as nossas regras.'

Assim, São Pedro o acompanha até o elevador e ele desce, desce, desce até o Inferno. A porta se abre e ele se vê no meio de um lindo campo de golfe. Ao fundo o clube onde estão todos os seus amigos e outros políticos com os quais havia trabalhado. Todos muito felizes em traje social.

Ele é cumprimentado, abraçado e eles começam a falar sobre os bons tempos em que ficaram ricos às custas do povo. Jogam uma partida descontraída e depois comem lagosta e caviar.

Quem também está presente é o diabo, um cara muito amigável que passa o tempo todo dançando e contando piadas. Eles se divertem tanto que, antes que ele perceba, já é hora de ir embora. Todos se despedem dele com abraços e acenam enquanto o elevador sobe. Ele sobe, sobe, sobe e porta se abre outra vez. São Pedro está esperando por ele.

Agora é a vez de visitar o Paraíso.

Ele passa 24 horas junto a um grupo de almas contentes que andam de nuvem em nuvem, tocando harpas e cantando. Tudo vai muito bem e, antes que ele perceba, o dia se acaba e São Pedro retorna.
-' E aí ? Você passou um dia no Inferno e um dia no Paraíso. Agora escolha a sua casa eterna.' Ele pensa um minuto e responde:

-'Olha, eu nunca pensei ... O Paraíso é muito bom, mas eu acho que vou ficar melhor no Inferno.'
Então São Pedro o leva de volta ao elevador e ele desce, desce, desce até o Inferno.
A porta abre e ele se vê no meio de um enorme terreno baldio cheio de lixo. Ele vê todos os amigos com as roupas rasgadas e sujas catando o entulho e colocando em sacos pretos.
O diabo vai ao seu encontro e passa o braço pelo ombro do senador.

-' Não estou entendendo', - gagueja o senador - 'Ontem mesmo eu estive aqui e havia um campo de golfe, um clube, lagosta, caviar, e nós dançamos e nos divertimos o tempo todo. Agora só vejo esse fim de mundo cheio de lixo e meus amigos arrasados !!!'

Diabo olha pra ele, sorri ironicamente e diz: -"Ontem estávamos em campanha. Agora, já conseguimos o seu voto..."

-QUE CULTURA!


ROZA PARANATINGA!

Vilson Schuber utiliza-se do RP para estender seus  pêsames à familia Roza Paranatinga


Caro Walter,

Gostaria, atraves de seu blog, solidarizar-me com a familia do amigo radialista Roza Paranatinga, cuja amizade vem de pelo menos duas décadas.

Infelizmente, quando os nossos cabelos começam a ficam encanecidos, as perdas vão acontecendo com mais frequencia, afinal é a lei da vida e, o designio do Todo Poderoso.

Um abraço, à esta altura, já está o Roza integrado noutra missão no Oriente Eterno.
Vilson Schuber

VALHA-NOS QUEM

From: lrdebowski@gmail.com
To: luisdebowski@hotmail.com
Data: Mon, 12 Sep 2011 20:27:59 +0100
De: Rogério Barbosa Menezes
Leiam a forte entrevista da Ministra Eliana Calmon
Desembargadores, Juízes e Políticos - como funciona a troca de favores
Ministra Eliana Calmon, a corregedora do CNJ: "Eu sou uma rebelde que fala"
A corte dos padrinhos
A nova corregedora do Conselho Nacional de Justiça diz que é comum a troca de favores entre magistrados e políticos. Em entrevista a VEJA, Eliana Calmon mostra o porquê de sua fama.

Ela diz que o Judiciário está contaminado pela politicagem miúda, o que faz com que juízes produzam decisões sob medida para atender aos interesses dos políticos, que, por sua vez, são os patrocinadores das indicações dos ministros.

Por que nos últimos anos pipocaram tantas denúncias de corrupção no Judiciário?

Durante anos, ninguém tomou conta dos juízes, pouco se fiscalizou. A corrupção começa embaixo. Não é incomum um desembargador corrupto usar o juiz de primeira instância como escudo para suas ações. Ele telefona para o juiz e lhe pede uma liminar, um habeas corpus ou uma sentença. Os juízes que se sujeitam a isso são candidatos naturais a futuras promoções. Os que se negam a fazer esse tipo de coisa, os corretos, ficam onde estão.

A senhora quer dizer que a ascensão funcional na magistratura depende dessa troca de favores?

O ideal seria que as promoções acontecessem por mérito. Hoje é a política que define o preenchimento de vagas nos tribunais superiores, por exemplo. Os piores magistrados terminam sendo os mais louvados. O ignorante, o despreparado, não cria problema com ninguém porque sabe que num embate ele levará a pior. Esse chegará ao topo do Judiciário.

Esse problema atinge também os tribunais superiores, onde as nomeações são feitas pelo presidente da República?

Estamos falando de outra questão muito séria. É como o braço político se infiltra no Poder Judiciário. Recentemente, para atender a um pedido político, o STJ chegou à conclusão de que denúncia anônima não pode ser considerada pelo tribunal.

A tese que a senhora critica foi usada pelo ministro Cesar Asfor Rocha para trancar a Operação Castelo de Areia, que investigou pagamentos da empreiteira Camargo Corrêa a vários políticos.

É uma tese equivocada, que serve muito bem a interesses políticos. O STJ chegou à conclusão de que denúncia anônima não pode ser considerada pelo tribunal. De fato, uma simples carta apócrifa não deve ser considerada. Mas, se a Polícia Federal recebe a denúncia, investiga e vê que é verdadeira, e a investigação chega ao tribunal com todas as provas, você vai desconsiderar? Tem cabimento isso? Não tem. A denúncia anônima só vale quando o denunciado é um traficante? Há uma mistura e uma intimidade indecente com o poder.

Existe essa relação de subserviência da Justiça ao mundo da política?
Para ascender na carreira, o juiz precisa dos políticos. Nos tribunais superiores, o critério é única e exclusivamente político.

Mas a senhora, como todos os demais ministros, chegou ao STJ por meio desse mecanismo.

Certa vez me perguntaram se eu tinha padrinhos políticos. Eu disse: “Claro, se não tivesse, não estaria aqui”. Eu sou fruto de um sistema. Para entrar num tribunal como o STJ, seu nome tem de primeiro passar pelo crivo dos ministros, depois do presidente da República e ainda do Senado. O ministro escolhido sai devendo a todo mundo.

No caso da senhora, alguém já tentou cobrar a fatura depois?

Nunca. Eles têm medo desse meu jeito. Eu não sou a única rebelde nesse sistema, mas sou uma rebelde que fala. Há colegas que, quando chegam para montar o gabinete, não têm o direito de escolher um assessor sequer, porque já está tudo preenchido por indicação política.

Há um assunto tabu na Justiça que é a atuação de advogados que também são filhos ou parentes de ministros. Como a senhora observa essa prática?

Infelizmente, é uma realidade, que inclusive já denunciei no STJ. Mas a gente sabe que continua e não tem regra para coibir. É um problema muito sério. Eles vendem a imagem dos ministros. Dizem que têm trânsito na corte e exibem isso a seus clientes.

E como resolver esse problema?

Não há lei que resolva isso. É falta de caráter. Esses filhos de ministros tinham de ter estofo moral para saber disso. Normalmente, eles nem sequer fazem uma sustentação oral no tribunal. De modo geral, eles não botam procuração nos autos, não escrevem. Na hora do julgamento, aparecem para entregar memoriais que eles nem sequer escreveram. Quase sempre é só lobby.

Como corregedora, o que a senhora pretende fazer?

Nós, magistrados, temos tendência a ficar prepotentes e vaidosos. Isso faz com que o juiz se ache um super-homem decidindo a vida alheia. Nossa roupa tem renda, botão, cinturão, fivela, uma mangona, uma camisa por dentro com gola de ponta virada. Não pode. Essas togas, essas vestes talares, essa prática de entrar em fila indiana, tudo isso faz com que a gente fique cada vez mais inflado. Precisamos ter cuidado para ter práticas de humildade dentro do Judiciário. É preciso acabar com essa doença que é a “juizite”.

A Farsa Ianomâmi

Fonte: Ombro a Ombro, Ano IX, Nº 98, de julho de 1996
Coronel(Ref) Rubem Moura Jardim

Recentemente, a Biblioteca do Exército distribuiu aos seus associados um livro com o título em epígrafe, de autoria do Coronel Carlos Alberto Menna Barreto, em que aquele militar denunciou a inexistência, em território brasileiro, de tribo de índio com a denominação "Ianomami".

É sabido que durante o governo Collor foi decretada a demarcação de vastíssima "Reserva Ianomami", de cerca de 97 mil Km2, destinada a uma suposta preservação da referida tribo. Tal reserva, além de chamar à atenção pela enorme área em relação à pequena população indígena lá existente, ainda uma parte se encontra situada na faixa de fronteira de 150 Km, o que desrespeita o parágrafo 2º, inciso XI, do Art. 20 da nossa Constituição.

Infelizmente, o Coronel Menna Barreto faleceu no ano passado. Era distinto oficial da Arma de Infantaria, pára-quedista e com o curso de Comando e Estado-Maior do Exército. Depois de comandar o 26º Batalhão de Infantaria Pára-quedista, foi designado Comandante do 2º Batalhão Especial de Fronteira e, a seguir, Comandante do Comando de Fronteira de Roraima (em território abrangido pela "Reserva Ianomami", durante os anos de 1969, 1970, 1971). Posteriormente, foi Secretário de Segurança Pública do atual Estado de Roraima, ao longo dos anos de 1985, 1986, 1987, 1988, portanto, com larga e prolongada vivência nos assuntos daquela região amazônica.

No desempenho daquelas atribuições funcionais, o Coronel Menna Barreto percorreu seguidamente o território da chamada "Reserva Ianomami", não encontrando, por incrível que possa parecer, nenhuma tribo com esse nome dentre as 18 relacionadas, fruto de suas minuciosas pesquisas "in loco".

Concluiu daí, o ilustre militar, com sua competência e zelo profissional, que a tribo Ianomami não passa de história de ficção ou de uma farsa, o que o levou a dar o título ao seu livro: "A Farsa Ianomami".

No citado livro, o Coronel Menna Barreto informa que a possível origem do nome "Ianomami" de corre de uma referência feita por uma jornalista belga, Claudia Andujar, que desembarcou no Brasil como fotógrafa. A julgar pela profissão e origem, faltava a essa belga competência para batizar nome de tribo de índio no Brasil.

Esclarece em seu livro que em suas investigações feitas e em estudos realizados por Antropólogos e Indianistas que percorreram a área em questão, jamais encontrou qualquer referência à tribo "Ianomami".

Em respaldo às afirmações do Coronel Menna Barreto, cabe acrescentar não ter sido encontrada na publicação intitulada "Índios do Brasil" (IIº volume), de autoria do saudoso e respeitado indianista Marechal Cândido Mariano da Silva Rondom, edição 1958 do antigo "Conselho Nacional de Proteção aos Índios", nenhuma alusão à tribo "Ianomami", dentre as levantadas na região. Dentre as seis tribos arroladas por ele no vale do Rio Uraricoera, em Roraima, apenas quatro encontram-se entre as 18 tribos de Roraima da relação do Coronel Menna Barreto, e nenhuma é da tribo "Ianomami".

Ressalte-se que no livro, o Coronel Menna Barreto denunciou haver evidências de interesses internacionais na demarcação de tão vasta área, acrescentando existirem na região, pequenos grupos remanescentes de índios de várias tribos, com língua, costumes e aspectos físicos diferentes, os quais, por interesses inconfessáveis ou suspeitos, estão sendo relacionados sob o mesmo rótulo de "Ianomami".

Finalmente, seria conveniente saber em quais estudos antropológicos e pesquisas indianistas o Governo Collor se baseou para mandar executar a demarcação da "Reserva Ianomami". No caso de ficar constatada sua inexatidão, falha nos dados existentes à respeito da tribo "Ianomami" ou descumprimento do parágrafo 2º, alínea XI, do Art. 20 da nossa Constituição, o melhor seria tornar sem efeito essa extemporânea demarcação, e porque não dizer, subjetiva "Reserva Ianomami".

quarta-feira, 14 de setembro de 2011

A ESPOSA CANSADA DE APANHAR PEDE SEPARAÇÃO

Temos recebido de leitores do Blog diversas materiais, reflexões, textos dos mais variados que dispõe conteúdo apoiando a divisão territorial do Pará para a formação do Estado do Tapajós, uns contendo assuntos sérios, outros bem mais humorados, enfim assuntos que propagam a vontade incansavel deste povo Tapajoara em dividir para multiplicar sob o ponto de vista economico e social o Pará. Publicamos a seguir um comentario produzido de nossa postagem  "SARAIVADA DE FOGOS MARCAM INICIO DA VITORIA DO SIM...":
Comentário: Keiko Hirashi

A falta de respeito é tão grande que somos tratados como uma esposa cansada de apanhar e que pede separação:
O governo vem aqui com “flores e presentes” fingindo nos valorizar para nos fazer voltar atrás em nossa decisão de emancipar o Estado do Tapajós.
Não é um ato de generosidade que faz de um avaro um generoso.
O estado do Pará teve centenas de anos para nos valorizar.
Nós nos valorizamos e somos mais do que “interior”.
Já somos Tapajonenses em nossos corações.
O Estado do Tapajós já existe.
Só precisamos que isso seja oficialmente reconhecido.
Queremos o direito de nos desenvolvermos, de caminharmos com nossas próprias pernas. E sinceramente, se a emancipação fosse para benefício de nossa elite, o que não é, prefiro a elite daqui do que a de Belém. Pelo menos a daqui eu vou poder fiscalizar e cobrar. Aquela que fica a mais de 800 km é mais difícil.
A assembléia legislativa do Pará tem poucos representantes do oeste do Pará.
Com a emancipação teremos 100% de representantes da região: Garantia de legislação voltada exclusivamente aos nossos interesses.
E ainda, duvido que tenhamos tanta gente assim em nossa elite que dê conta de todos os cargos públicos, quem vai governar este estado serão representantes do povo, com certeza.
Quem defende esse pensamento de interesses elitizados por trás da emancipação, não sabe do que está falando.
Seu discurso é medíocre e não deve ser levado em conta.
A emancipação será a solução para nossos problemas com certeza.
Não a curto prazo, mas será.
Solução até para o Novo Pará.
Quem sabe seremos uma opção de crescimento para os belenensens cansados da violência e desemprego da capital.

CONSTERNAÇÃO E LUTO EM ITAITUBA: MORRE ROZA PARANATINGA

Itaituba – Confirmada nesta data e hora a morte súbita do radialista e apresentador de telejornal Roza Paranatinga, vitimado por males do coração que concorreu para um ataque cardíaco fulminante. Segundo informes, Roza ainda chegou a ser transportado para o Hospital Municipal mas não havia mais  nada a ser feito.

O apresentador se destacava por sua disposição, habilidade e coragem em propagar as informações de interesse social e detinha grande audiência apresentando um telejornal na TV local.

Forte apelo popular está se manifestando em pesar à família enlutada para onde encaminhamos também nosso mais profundo sentimento.

terça-feira, 13 de setembro de 2011

JORGE UMBERTO NA LUTA PELO TAPAJÓS

Jorge Umberto Machado de Morais
Itaituba - Jorge Umberto Machado de Morais, natural de São Paulo, com fixações residenciais no decurso dos tempos em Santa Catarina, depois Rio de Janeiro e finalmente em Itaituba, ja somando mais de duas décadas estabelecido nesta região, onde constituiu familia e desenvolveu-se economicamente. Casado com a tambem advogada Wanea Tertulino, tem um filho (Eloy Neto) residindo em Goiania onde cursa direito.

Tomam parte principalmente do vasto circulo fraternal de Jorge Umberto, pessoas que nutrem amor incondicional pelo Botafogo, que com o politico Brizola se constituiram icones de sua veneração desportiva e politica.

Jorge Umberto, mesmo sendo um tanto reservado e contido, tambem desenvolveu um anseio declarado e popular de desenvolvimento para a região e mesmo revelando uma certa distancia da luta e militancia, politicamente declara-se absolutamente a favor da criação do Estado do Tapajós como alavanca primordial para a estabilização do Estado Democratico de Direito na região Tapajoará.
DIGA SIM AO TAPAJÓS!
DIGA SIM AO CARAJÁS!
JUNTOS CHEGAREMOS LÁ!


NA REPÚBLICA DO ARATICUM A TROCA DE SEIS POR MEIA DÚZIA

Israel Santos (camisa branca)
Itaituba - Visando promover acomodações de funcionalidade no Poder Executivo o Prefeito Valmir Climaco está procedendo mudança em seu gabinete de serviço, trazendo do Controle Interno Israel Santos e deslocando para aquele setor de trabalho de terceiro escalão, diga-se de passagem, o velho cansado de guerra Professor Felipe Mello que fez um trabalho insosso no gabinete devido a indisciplina generalizada na agenda politica do prefeito, que por ser politicamente  avesso a organização  não tem uma agenda definida, dificultando o trabalho de qualquer assessor. A agenda politica do gabinete não passa de um rabisco mal feito que sofre alteração de acordo com o estado de humor do omi.

Felipe Mello, uma raposa astuta da politica Itaitubense com corredor e transito em todos os setores políticos do município com perfil adequado para ser para-choque e volante de contenção como se dispõe uma chefia de gabinete, é substituído, por Israel Santos que com seu vozeirão tonitruante causa calafrios em adversários noviços, mas, com pouco efeito para afugentar os mais experientes nos embates imorais camerais e politicos.

Na verdade ainda não conseguiu-se saber os motivos para a decisão do troca troca ja que a busca por capital politico ao que parece continua estagnada com essa decisão ja que o novo Chefe de Gabinete é contumaz em permear suas ideias politicas com o pugilato, e deverá servir para Climaco como um petardo de efeito prolongado que saiu pela culatra.

Felipe Mello, como um bom cabrito que sofre e não berra, e Israel como um lobo  banguela que se atrapalha com seu uivo e que não causa tremor em mais ninguém e com tendência para acabar tudo em porrada, estão para Valmir Climaco como em matemática o numeral seis está para meia dúzia.

O que causa certo incômodo para as pessoas que tem em Felipe Mello um ente muito querido e sempre vitima de armações na República do Araticum é ver sua ascensão funcional de cabeça pra baixo, já que entrou como Secretário de Educação viajou na crise daquela pasta, foi amparado no Gabinete, remetido para o Controle Interno, e sua próxima estação deverá ser uma portaria do prefeito para ficar em uma portaria do Paço Municipal. Haja molecagem contra o outrora Felipe Mello, O Professor.

SARAIVADA DE FOGOS MARCAM INICIO DA VITORIA DO SIM

Jacareacanga - Irrompeu de forma sincronizada em todos os municípios do Tapajós e Carajás nesta manhã, precisamente as sete horas, saraivada de fogos de artificio manifestada por entidades classistas e população em geral alusiva a abertura da luta eleitoral pela emancipação das regiões do Tapajós e Carajás.

Segundo fontes ligadas ao movimento, todos os Comitês dos municípios de abrangência e na Capital do estado o Pará, de forma sincronizada festejaram o momento de forma ordeira mas com gigantesco entusiasmo.

Na próxima sexta feira (16) Jacareacanga inaugura seu Comitê Pró-Estado do Tapajós, com vasta programação, que discorre desde manifestações de autoridades ligadas diretamente ao Comitê central da luta, até apresentações diversas de interesse social através de alunos,  e populares como danças, apresentações de desfiles e fanfarras. Jacareacanga está preparada para em uníssono bradar SIM TAPAJÓS! SIM CARAJÁS!

COMUNICADO DE UTILIDADE PÚBLICA

OPERAÇÃO SORRISO BRASIL - MISSÃO SANTARÉM 2011

Encaminhado  pelo Academico de medicina João Alho solicitando divulgação

Amigos blogueiros,
Estou mandando esse e-mail aos parceiros do meu blog (www.leianoverso.blogspot.com) para pedir uma ajuda a um projeto bonito.

Sou coordenador universitário da Operação Sorriso, uma ONG mundial que faz cirurgias gratuitas de deformidades cranio-faciais (lábio leporino e fenda palatina por exemplo) de forma gratuita e venho pedir um gesto simples para os amigos.

Visando ajudar algumas crianças que serão operadas (principalmente as do interior e de outras cidades) desfavorecidas com alimentos e afins, estabelecemos alguns pontos de coleta de doações pela cidade. E como vocë blogueiro entra nessa? Simples, só precisa postar isto no seu blog:

FAÇAM DOAÇÕES DE ALIMENTOS NÃO PERECÍVEIS E/OU MATERIAL DE HIGIENE E/OU BRINQUEDOS. POSTOS DE COLETAS: SUPERMERCADOS CR, MANIA DE PIZZA, RAYANNA PEIXARIA, CLINICA COTT, CLINICA OTORRINOS, CASA DA CRIANÇA E UEPA!

TRANSFORME UM SORRISO. TRANSFORME UMA VIDA

quinta-feira, 8 de setembro de 2011

REPRESSÃO E DESABAFO: A LUTA CONTINUA

Itaituba – De acordo com informação de um anônimo encaminhada ao Rastilho de Pólvora neste inicio de noite, (7) o mesmo classificou de repressora a atitude do Juizado Eleitoral em proibir desfile alusivo a Semana da Pátria, com motivos de apoio a criação do Estado do Tapajós, cuja manifestação decididamente popular não continha apelo politico partidário e que era manifestada por alunos e professores, e que mostraram-se revoltados com a interferência .

Inadimissivel, mesmo guardada as cautelas de lei o rigor adotado já que o evento reprimido não fazia ilações a campanha extemporânea, e sim mostrava simplesmente que a luta em defesa de nossa região, tão ansiada e necessária pela emancipação deveria ser divulgada, como amplamente foi divulgada em diversos municípios do estado notadamente dos que formarão o novo estado.

O magistrado ou promotor em nome da Justiça Eleitoral, que reprimiu a manifestação ordeira e democrática com certeza não têm origem nesta região,  não conhece as enormes dificuldades que temos e que só com a tão sonhada criação do Estado do Tapajós será a solução para nossos males; não sofre como sofremos, não se formou nas faculdades desta região, porque aqui as faculdades que temos são parcas e em sua maioria com cursos de Historia, Pedagogia, Letras, e que depois desses abnegados Tapajoaras formarem-se irão aplicar seus conhecimentos universitários em prefeituras com salários fora da realidade. Falta e não sabe talvez, cursos de ponta como entre outros medicina, odontologia e somente inverteremos essa situação com nossa ação vitoriosa no plebiscito.

No dia que trouxermos a garantia da plenitude do Estado Democrático de Direito para a região e isso temos certeza que irá acontecer com a criação de nosso estado, aí teremos mais próximo oportunidades de contarmos em nossos fóruns com profissionais de direito como advogados, promotores, Juizes, que formaremos aqui em nossa região, e não dependeremos da costumeira ausência principalmente de Juízes e Promotores de muitas comarcas desta região, agregados familiarmente e socialmente em Belém.

O exemplo dessa ausência é frequente em muitas cidades desta região, em Itaituba mesmo, a ausência desses profissionais devido a deslocamentos para outras comarcas amontoam processos e mais processos sem solução definitiva, imaginem em outros municípios como Jacareacanga, onde costumeiramente os juízes e promotores são deslocados para servirem em outras localidades, ficando a comarca totalmente desguarnecida e com enormes problemas de ordem social presente, em virtude de congregar no municipio vários aglomerados humanos como comunidades garimpeira que  com o declínio da economia do ouro vários problemas de ordem social se avolumam.

Ou ajudamos a emancipar geopoliticamente e economicamente esta região ou enfrentaremos sempre essas mazelas que nos deixam um pouco mais deslocados da graça e garantia do Estado Democrático de Direito que deveria ser um direito de todos, conforme preconiza a Carta Magna Brasileira.

O que alguns diretores das escolas que estavam preparadas para mostrarem o inicio de nossa luta pela divisão do Pará questionaram é o porque da Justiça eleitoral não comunicar a proibição com antecedência, já que pais e alunos confeccionaram uniformes e outros materiais, acumulando prejuízos.

Um professor revoltado e não conseguindo conter seu animo em divulgar a historia da luta que inicia-se em seu lar e deveria se propagar às ruas, censurava a repressão, bradando sobre o contraste que se apresentava :

- É inacreditável! exatamente no dia onde está expressa a liberdade, o grito da Independência do Brasil, os jovens escolares e educadores são sufocados de expressarem seu direito de opinião sobre um tema que está predominante em todo o Estado.

INDIGNAÇÃO E OMISSÃO

O ESTADO DO TAPAJÓS, NOSSA LUTA.
E-mail encaminhado por um leitor solicitando postagem

INDIGNAÇÃO DE UM LEITOR E ELEITOR
OMISSÃO DO VICE GOVERNADOR DO ESTADO  ELENILSON PONTES.

É com indignação que vejo essa manobra capitaneada pelo famigerado Zenaldo.

Gente, cadê nosso atual Vice?. Já citei anteriormente essas manobras por parte do atual Governo. Anteriormente, colocaram a desvairada Marinor, juntamente com meia dúzia de vereadores de Belém para tomar frente a essa manobra suja criada por êles. Com mêdo de não alcançarem o desejado, engrossaram as fileiras com o também inescruploso Zenaldo. Ora, porque tanta preocupação?.

Aí, volto a dizer sem mêdo e errar: Os atuais governantes aparecem em nossa região (Oeste), se intitulando favoráveis, defensores, etc. Perpetuando assim, suas continuações em mandatos, cargos, e, negociatas por cargos, e, toda a sorte de crimes contra o Povo, pois, fizeram dessas práticas nada Republicanas, suas profissões. TODOS PELO SIM / 77. E que venha o ESTADO DO TAPAJÓS.
____________
Remendo RP

Elenilson Pontes, que o povo do Baixo Amazonas consagrou como vice de Jatene, e que com desenvoltura só discorre mesmo sobre tributarismo tal qual um samba de uma nota só, por nitida omissão, preguiça. inércia, ou obediencia cega ao trapalhão JATENE afasta-se da luta pela criação do Estado do Tapajós prejudicando todo empenho daqueles que o ajudaram a chegar a vice governadoria. Jamais faria algo maior como Vice do Estado do Pará por toda sua gestão em encorajar-se e bradar seu grito pela rmancipação. Com sua omissão que prejudica essa luta gloriosa Elenilson Pontes se nivela ao Vice Governador de Ana Julia, outro que a Pérola do Tapajós pariu e que deveria ter sido abortado no periodo embrionario para que tivessemos mais vantagem de sua atuação.
Elenilson, não somente se omite, como cala pessoas importantes da imprensa e alguns blogueiros de ponta, santarenos de coração que poderiam ser importantes e decisivos na luta de todos nós pela criação do Estado so Tapajós. 
SIM 

PERGUNTAR NÃO OFENDE

UMA BOA IDEIA

Já que colocam fotos de gente morta ou morrendo nos maços de cigarros, por que não colocar também:
-De gente obesa em pacotes de batata frita,
-De acidentes de trânsito nas garrafas e latas de bebidas alcoólicas,
-De gente sem teto nas contas de água e luz, e de políticos corruptos nas guias de recolhimento de impostos?

terça-feira, 6 de setembro de 2011

GENERAIS, ÍNDIOS E A BURRICE

Encaminhado por: Roberto Moreira (robertomoreira.pa@hotmail.com

A BRONCA DO GENERAL SOA COMO ALERTA
O fim do governo militar em nosso país, fez com que comemorássemos a volta do Brasil a normalidade política e a democracia. Contudo; visões próprias da ótica militar não podem ser ignoradas ou atribuídas a um desejo de retorno ao status de ditadura e, muito menos, relegadas ao simples “bate boca”.

A “bronca” do General Augusto Heleno, Comandante Militar da Amazônia, de que a demarcação de gigantescas reservas indígenas nas zonas fronteiriças brasileiras é um risco para a nossa soberania na região é verdadeira.

AMAZONIA, FONTE DE COBIÇA MUNDIAL
Tratando-se de uma área de difícil acesso e reconhecidamente dotada de recursos minerais e naturais quase inesgotáveis; a selva amazônica é fonte de cobiça mundial. Inúmeras “ONGs” e “voluntários internacionais” enxameiam no território amazônico tentando “ajudar” os povos ribeirinhos e os índios da região.

Essa “ajuda” dada pelas “ONGs” e “voluntários”, já rendeu ao Brasil a perda dos direitos de comercializar o cupuaçu (recentemente recuperado); o guaraná; o açaí; etc… Espertalhões japoneses e europeus patentearam os nomes de nossas frutas tropicais e, para realizarmos as exportações, somos obrigados a pagar-lhes “royalties”. Da mesma forma, esses espertalhões agem junto aos índios com subornos em drogas, bebidas alcoólicas ou mesmo efetuando pagamentos irrisórios pelos recursos extraídos.

POBRES ILETRADOS TRAVESTIDOS DE ÍNDIOS
Entregar a uma centena de índios uma área mais vasta do que alguns países é uma temeridade e uma burrice. Na realidade, índios mesmo, nós temos muito poucos. Apenas as tribos que estão interiorizadas na Amazônia e, em alguns pontos do centro-oeste, ainda podem ser chamadas de tribos indígenas. O restante são apenas pobres iletrados e, muitas vezes, mal intencionados que usam da denominação de “índios” apenas para escaparem de seus crimes e para contrabandear nossos recursos naturais. Se você, leitor, observar bem as “manifestações de índios”; muitos deles sequer possuem mais as características étnicas indígenas. Alguns têm carros, TV por satélite e todos os confortos modernos. Índios? Não; malandros e espertalhões.

ÍNDIOS CONTABANDEANDO DROGAS E DIAMANTES
Os recentes acontecimentos na Reserva Raposa Terra do Sol, ressaltam esse ponto de vista. Vários “índios” já foram presos pela Polícia Federal contrabandeando drogas, diamantes e ouro. A infiltração de estrangeiros nas reservas e na Amazônia já trouxe e continuará trazendo prejuízos ao nosso país. Uma postura equivocada e paternalista em relação a algumas aglomerações indígenas, pode por em risco todo o excelente trabalho que é realizado pelos militares na Amazônia. Fomentando conflitos, violência e favorecendo os interesses escusos de meia dúzia de “tribos” que abandonaram seus costumes e decidiram burlar as leis. São índios apenas quando seus interesses assim o querem.
QUEBRA DE HIERARQUIA MILITAR E ATO HERÓICO
O General incorreu em grave erro disciplinar. Pois ao externar sua opinião de forma tão drástica, ele quebrou a hierarquia militar. Algo precioso e cultivado com todo o zelo pelas Forças Armadas. Sua atitude, no entanto, é do herói que se sacrifica para alertar seu povo dos perigos que se aproximam. Sendo um homem de visão e de larga experiência na zona de fronteira e na selva, ele conhece muito bem os problemas e as dificuldades que a demarcação de reservas extensas poderão acarretar para nosso país.

Nosso governo deve deixar de se influenciar por organismos internacionais e por países Latino-Americanos de menos expressão que fomentam esse tipo de atitude paternalista e que, no final, prejudica a todos os brasileiros; inclusive os próprios índios. Mas só os verdadeiros.

E você leitor do RP; o que pensa disso?
__________

Destaques ilustração e grifos RP

segunda-feira, 5 de setembro de 2011

IRMÃ DE ELIAS MALUCO PRESA EM JACAREACANGA


Tuca, seria irmã de Elias Maluco
Jacareacanga - Segundo informações da assessoria da policia militar do destacamento policial de Jacareacanga, o Sargento João Luiz acompanhado dos cabos Josue e Luiz Fabiano, e dos soldados, Reldici, Max, Nascimento, e Naiara, após campana e algumas diligencias conseguiram prender em flagrante delito os nacionais Valmir F. Rocha de vulgo VAL e Daniela da Silva Carlos conhecida no mundo do crime como Tuca, portando papelotes de entorpecentes, celulares e pouco menos que um mil reais em um lupanar da cidade onde montaram um bar concentrando mais a venda de entorpecentes que propriamente venda de bebidas alcoolicas.

O estabelecimento, segundo informes da Policia, servia apenas como fachada para a prática da atividade ilicita dos criminosos, e mesmo não tendo sido apreendida grande quantidade de cocaina, os policiais declararam que a dupla estaria a poucos dias na cidade oriundos do estado de Rondonia fazendo estudo preliminar para pulverizar a venda por todos os espaços da cidade e area garmpeira.


Valmir ou Val

Inusitado ainda mais, a relação familiar e biologica da traficante Tuca, que remete a um traficante de nivel internacional conhecido como ELIAS MALUCO, assassino do reporter Policial Global TIM LOPES, que foi morto tragicamente quando foi flagrado fazendo uma reportagem sobre Funk relacionado com drogas, em um dos morros do Rio de janeiro. Tim Lopes foi assassinado por Elias Maluco no famosso microondas que era um espaçco onde os criminosos matavam as vitimas e incineravam.

A declaração de irmã do traficante foi informada pela propria, e disse que sua distancia geografica do Rio de janeiro dava-se ao fato do cerco continuo que as forças policias fazem nos morros do Rio de Janeiro ultimamente e desde que seu irmão assassinou o reporter da Globo já que ocorreu na ocasiião forte comoção nacional.

Tuca ou ainda Duda portando documentos como sendo, natural de Orlândia/SP, declarou-se solteira, nascida em 07/09/1980, RG 33.944.608-0 SSP/SP, filha de Mauro Fernandes Carlos e Marta Militão da Silva, residente na Rua Corifeude Azevedo Max, nº 121, Favela do Limão, Rio de Janeiro/RJ. Seu acompanhante de crimes o homossexual travesti VAL é natural de Cacoal/RO, solteiro, nascido em 18/09/1983, RG 1172480/RO, filho de pai não declarado e Margarida Firmino Rocha, residente na Rua Sabiá, nº 2377, Setor 7, Cujubí/RO. Os traficantes nesta data (05) foram recambiados para Itaituba.

Objetos apreendidos com os traficantes


FRASE

"PROJETAR BRASÍLIA PARA OS POLÍTICOS QUE VOCÊS COLOCARAM LÁ, FOI COMO CRIAR UM LINDO VASO DE FLORES PRÁ VOCÊS USAREM COMO PENICO. BRASÍLIA NUNCA DEVERIA TER SIDO PROJETADA EM FORMA DE AVIÃO, E SIM DE CAMBURÃO." (Oscar Niemeyer)