RASTILHO DE PÓLVORA ESTÁ ACESO

sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

NO LIVRE ARBÍTRIO

Celebrai com júbilo ao Senhor, todas as terras. Servi ao Senhor com alegria, apresentai-vos diante dele com cântico” (Sl 100.1-2).

O ano velho terminando, o ano novo começando, vamos nos perguntar: Como deverá ser minha vida com Deus neste novo ano? Quais serão minhas prioridades? O que o Senhor espera de mim? Para acharmos as respostas, voltemos ao Salmo 100: “Celebrai com júbilo ao Senhor, todas as terras. Servi ao Senhor com alegria, apresentai-vos diante dele com cântico” (vv.1-2).

– O Salmo 100 não começa dizendo apenas (Leia mais!)

ALGUNS COMENTÁRIOS DE MATÉRIAS POSTADAS

Ney deixou um novo comentário sobre a sua postagem "AOS FF.´. da V.´. - MM.´. AA.´. LL.´. & AA.´.": 
Caríssimo Irmão, autor desta bela simbólica sátira construtiva!
Escrever é arte divina, mas, o seu conto embasado no ritual " homens de bons costumes " - intitulado Caixeiro viajante é digno de elogio de minha parte, sabe por que ? 
Além de incontável alegria de risos pelo desenrolar da história narrada me comoveu em lembrar que no passado viajei e freqüentei, muitas vezes, restaurantes 3 Irmãos existente em nosso Estado ! Hoje, estou adormecido no Vale a espera de Grande Arquiteto me levar para eternidade- Parabens pelo belo conto - fraternal abraço do Ir:. Ney Ribeiro Malheiros (GOB)


Oswaldo Bahia deixou um novo comentário sobre a sua postagem "AOS FF.´. da V.´. - MM.´. AA.´. LL.´. & AA.´.":Interessante essa historia mesmo , é um traçado de um paralelo que já vivi. Parabens aoBode blogueiro. Moro em Niteroi  e no Pará encontro irmãos. Quem mundo Maravilhoso dos Maç.´.

Hiran Dinnely deixou um novo comentário sobre a sua postagem "AOS FF.´. da V.´. - MM.´. AA.´. LL.´. & AA.´.":
Muito inteligente a resenha bem humorada colocada a respeito da Arte Real, pertenço a Loj.´. Simb.´. Iluminismo e Virtude 87 Or.´. MG


Adilson deixou um novo comentário sobre a sua postagem "DAVID NASSON "O PREDADOR"": 
Gstei do seu card,sou adilson lutador de vale tudo atualmente estou Recife,ja lutamos juntos,gostaria que vocês fizesse um intercâmbio entre Recife e itaituba,tenho certeza que vocês vão adorar.acesse o site NINENINE ou WWW.MMABRAZUCAS.com.um qrande abraço..


Ivanio Alencar deixou um novo comentário sobre a sua postagem "FUNAI: INÉRCIA, UM MAL CRÔNICO": 
Walter, sou seguidor do seu blog, e acredito na sua capacidade de furo jornalistico, tenho certeza que suas informações são de fontes seguras e através das mesmas passamos a entender a veracidade dos fatos apresentado em questão. Sou conhecedor das dificuldades em que um gestor enfrenta a frente de quaisquer setor publico, porém sei também que não é facil administrar o que não se sabe dentro de uma logica institucional, você foi um bom administrador e por 12 anos fez um excelente trabalho frente a Funai de Itaituba, houve conquistas e derrotas mas nenhuma delas foram maior que a satisfação de fazer uma instituição ser respeitada pelos órgãos do municipio, tinhamos uma equipe valorosa e atuante. quero aqui deixar meu comentário ao atual administrador Ademir Kabá, sei que para ele deve ser uma novidade administrar uma instituição que tem as qualidades da funai, porém ainda acredito na capacidade dele, só que os índio munduruku querem resultados imediatos pois já se passaram 12 meses da administração Kabá e até presente data o povo cobra melhorias,  e nada foi feito, digo isso por que sou cobrado por estar a frente da secretaria municipal de assuntos indígenas, eles cobram resultados para as aldeias, porém o problema está nos próprios indios os vicios herdados por eles hoje estão sendo o grande câncer para os munduruku, eu receio que nem funai e secretaria de assuntos indígenas poderão fazer muito por eles! sem que as instituições que atuam em defesa dos índio se unam para combater com responsabilidade essa situação e os índios queiram novo direcionamento longe da dependência que se acostumaram. O próprio índio tem que se valorizar e aproveitar a força de sua resistência para produzir o que conhecem culturalmente e investir na sua familia e comunidade, uma parte  acha mais confortável investir em bebidas que no conforto de seus familiares e vivem uma vida desfavorável. a pergunta que faço é: se eles passam fome em Itaituba, o que eles fazem com os beneficios que  recebem do governo federal? Walter, não se muda o que não quer ser mudado! Ivânio de Alencar Secretário Municipal.

Anselmo deixou um novo comentário  sobre a sua postagemA REESTRUTURAÇÃO DA FUNAI E OS 100 DE POLÍTICA INDIGENISTA BRASILEIRA” Na teoria a coisa é muito linda, quero ver agora na pratica, em todo Brasil a política indigenista é para atingir todos os povos, mas pelo que se vê, a coisa não é como planejada. Na verdade os índios estão largados com suas culturas sendo engolidas pelo descaso.

Efraim   deixou um novo comentário  sobre a sua postagemA REESTRUTURAÇÃO DA FUNAI E OS 100 DE POLÍTICA INDIGENISTA BRASILEIRASe não tivéssemos ingerências na vida dos índios eles estariam bem melhor, falam tanto que os americanos acabaram com os índios e na verdade, eles aprenderam a competir na vida por espaço e compensações de trabalho e hoje são ricos enquanto os índios daqui a Funai quer que usem miçangas, paus nos beiços e orelhas, e se possivel que andem nus em meio a uma vida miserável. Porque o estado  não investe em uma política que façam os índios a trabalharem para produzir a subsistência deles? E que façam de suas vidas o que quiserem para venCerem mais facilmente? a materiada funcionaria da Funai diz que os índios devem ser encaminhado ao atendimento social do INSS, isso não é repetir erros tão praticados? Não seria mnelhor encaminha-los a uma política de auto-sustentação?


Anônimo deixou um novo comentário sobre a sua postagem "AVEIRO ONDE BOI "AVÚA" TERÁ DUAS CÂMARAS DE VEREAD...": 
Caro amigo! Lendo o noticiário chego a conclusão que a população de Aveiro tem os politicos que mecerem! Depois de Leon, Milanez, Cabano, Gorete e Sales, agora elege um presidente da camara e prefeito, um Senhor que já foi suspeito de roubo de carros! segundo se sabe o grupo que perdeu a mamada, vai antrar na justiça para caçar o mandato do larapio. Haja dinheiro saindo pelos ladrões, enquanto isso o povo vive numa miséria de dá pena!!!

Anônimo deixou um novo comentário sobre a sua postagem "AVEIRO ONDE BOI "AVÚA" TERÁ DUAS CÂMARAS DE VEREAD...": 
Faço minha as palavras da pessoa acima.
Afinal,quando terá fim esta novela que disputa a Prefeitura de Aveiro?
Quem sairá triunfante?
Ranílson Prado?Sales?ou será que vai surgir ou ressurgir mais alguém? Gostaria muito de acompanhar mais notícias da política Aveirense.

 -------
Remendo RP
Os comentários  não refletem nossa opinião, e são de inteira responsabilidade de seus idealizadores, e foram postados tal qual redigidos se mantendo  todo conteúdo.

SAÚDE, PAZ E PROSPERIDADE! FELIZ ANO NOVO!

 No ensejo deste dia (31) que em poucos momentos se extinguirá, venho felicitar meus amigos, irmãos e parentes, companheiros de luta, que no decorrer do ano enriqueceram meu coração e mente, e rogar as Bênçãos do Grande Arquiteto do Universo para que a saúde, paz e prosperidade em forma de Bênçãos sem medida se manifestem continuamente em nossas vidas.

Que as pessoas de bem que se entrelaçam na vida de cada qual, sejam um SUPER HERÓI, para nos defender contra as astúcias do maligno, não somente do maligno "la de baixo" isso DEUS  toma conta e sim os malignos deste plano que querem nos arrastar para suas fantasias e desejos escusos.

-----
Mesmo não tendo inimigos eis que subitamente  surgiu uma porra-louca gratuita que aproveito para felicitar essa  figurinha que está me azucrinando a paciencia utilizando-se de anonimato (que é o refugio dos covardes) através da net, para mandar torpedos pouco delicados por divergir de seu pensamento politico tacanho e ultrapassado. Uma recomendação para essa Satânica figura (diaba ou melhor Diabete) Deixe-me viver, recolha-se a sua insignificancia, não posso me moldar a seu caráter de pessoa vulgar e irresponsavel.  Encontre nesse ano que se avizinha um Deus para sua vida, mesmo que seja BACO e procure ser feliz.

domingo, 26 de dezembro de 2010

A REESTRUTURAÇÃO DA FUNAI E OS 100 DE POLÍTICA INDIGENISTA BRASILEIRA

Itaituba - Comemorando 100 anos da política indigenista, desde a criação do serviço de proteção ao índio (SPI) pelo Marechal Cândido Rondon, o Governo Federal reformulou as diretrizes de atuação da Funai. Com adequação de sua estrutura à realidade indígena a Funai ganha mais eficácia para cumprir a sua missão, que e coordenar o processo de formulação e implementação da política indigenista do estado brasileiro, instituindo mecanismos efetivos de controle social e gestão participativa, visando a proteção e promoção dos direitos dos povos indígenas. Este novo conceito de missão da FUNAI está fundamentado nos conceitos de gestão compartilhada, territorialidade, proteção e promoção dos povos indígenas.

A discussão sobre a reestruturação da FUNAI não é nova, pelo contrário, ela vem sendo feita há anos no âmbito do próprio órgão indigenista por servidores e indígenas que de diferentes maneiras sofrem com as limitações enfrentadas pela instituição, seja por parte de órgãos parceiros, ou de outras instituições e esferas de governo do Estado Brasileiro.

O desafio já está posto, que é dar ao órgão indigenista uma estrutura capaz de superar os desafios oriundos da execução da política indigenista em um contexto de grande complexidade, no qual novos conceitos devem ser colocados em pratica.

As inovações implementadas a partir de 2007, como a instalação da Comissão Nacional de política Indigenista – CNPI, o incremento da remuneração dos servidores acrescida de gratificação aos salários, a recomposição do quadro funcional, a contratação de 60 colaboradores temporários, e a criação de 3.100 novos cargos representam um reforço ao Órgão do Estado responsável pela coordenação e execução da política indigenista brasileira.

O Decreto 7.056 de 28 de dezembro de 2009, assinado pelo Presidente da Republica, adéqua o estatuto do índio a constituição de 88 aprova o estatuto e o quadro demonstrativo dos cargos em comissão e das funções gratificadas da Fundação Nacional do Índio - FUNAI, como também anuncia a melhoria de atuação das políticas publicas para proteção territorial e promoção do desenvolvimento sustentável das populações indígenas.

A reestruturação da FUNAI dá uma sacudida no órgão, rompendo com a concepção assistencialista e as políticas de “pé de balcão”, práticas antigas da época do coronelismo, reduz as Unidades Gestoras que antes eram 60 em todo Brasil intituladas Administrações Executivas Regionais, para apenas 34 agora denominadas Coordenações Regionais. Nesta reestruturação extinguem-se os Postos Indígenas e criam-se as Coordenações Técnicas Locais para funcionarem de acordo com a demanda e especificidade de cada povo.

O concurso público realizado em 14 de março do corrente ano, efetivou cargos criados pela FUNAI, em três níveis que são : Auxiliar em Indigenismo, Agente em Indigenismo e Indigenista Especializado, profissões específicas , que antes não existia, o concurso ofereceu ainda a oportunidade de injetar sangue novo no órgão indigenista que há muito necessitava de mão-de-obra qualificada para atuar nas mais variadas e complexas realidades, oriundas das interfaces do indigenismo brasileiro.

Criou-se tambem dentro da estrutura funcional das Coordenações Regionais dois cargos específicos para funcionarem como suporte administrativo do coordenador regional, são eles: Assistente Técnico e Chefe de Divisão, quanto a participação dos indígenas na reestruturação do órgão, se dará através de um dispositivo de controle social chamado Comitê Gestor, e poderá também atuar através da criação de Sub-comitês Gestores, dependendo da realidade e da necessidade especifica de cada Etnia.

Com relação às CTL’S, estas poderão ser:
Temáticas – quando atuarem defendendo direitos, questões territoriais, ambientais em parceria com outros órgãos.
De Assistência – quando se tratar dos direitos sociais, como benefícios, aposentadorias, etc.

Uma realidade significativa que não podemos ignorar e a implantação de mecanismos de fiscalização e controle das verbas publicas como a criação da Controladoria Geral da União – CGU que instalou um setor dentro da Fundação Nacional do Índio - FUNAI Brasília onde funciona por meio das equipes de corregedoria que controlam e fiscalizam os recursos da FUNAI destinados as suas unidades executoras. Diante disto, os diretores da FUNAI-Brasília prevêem que a organização e o funcionamento desta nova estrutura em sua totalidade ainda demandam tempo, visto que toda mudança e um processo lento e gradual que requer habilidade e compromisso para quebrar velhos paradigmas e construir novos conceitos.

Quanto à coordenação regional do Tapajós, nessa reestruturação está sendo reformulada para melhor atender os povos indígenas que estão sob a sua jurisdição, houve uma expansão em sua área de atuação com a implantação de sete coordenações técnicas locais, sendo uma em Jacareacanga, uma em Itaituba outra em Novo Progresso, duas pertencentes ao município de Altamira e outras duas serão implantadas na região do Baixo Tapajós onde pretende atender as 13 etnias dos povos resistentes que lá existem, porém entende-se que este desafio não será fácil, dada uma década de declínio das atividades indigenistas nesta região somando-se a isto a falência dos recursos destinados a extinta Administração Executiva Regional-AER ITB o que ocasionou uma serie de mal entendidos, causando desinteresse nos indígenas que procuraram a solução para os seus problemas em outras esferas de governo.

Com a reestruturação do órgão indigenista surge uma esperança para os indígenas da região do Tapajós, porque algo, já está acontecendo de novidade como; o projeto de reforma da Sede da Coordenação e Alojamentos da FUNAI, a perfuração de poço artesiano, a aquisição de um microônibus de 26 lugares para transportar os indígenas de Jacareacanga a Itaituba, aquisição de um caminhão toco com capacidade para mais de 8 toneladas, a chegada de 09 servidores concursados para desempenhar funções capacitadas no que diz respeito a área do indigenismo e a autonomia dos SERVIDORES com o credenciamento de senhas para o atendimento dos benefícios da previdência social junto ao INSS.

Os méritos conquistados pelos povos indígenas de terem espaços como servidores públicos na FUNAI de modo geral representam um ganho enorme para a causa indígena do Brasil, e um passo para a conquista da autonomia diferenciada, porém é necessário se ter bastante compreensão por que este processo de inclusão das minorias indígenas na sociedade majoritária esta apenas começando, o respeito às diversidades étnicas e culturais no Brasil ainda e um movimento bastante acanhado, e toda mudança inicialmente proporciona um período de turbulência e instabilidade até que os ventos calmos comessem a soprar para que o barco retome a sua rota principal.

Autor(a): Terezinha Vieira da Silva.
Pedagoga, especialista em Educação Indígena com experiência de trabalho de 22anos junto aos povos indígenas do Para e Amapá.
Referencias Bibliográficas
Caderno de Informação e esclarecimentos sobre a reestruturação da FUNAI.
-----------
Fotos ilustrativas diversas pertencente ao RP
Foto principal: Terezinha e cacique Biboy Kabá

 

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

AVEIRO ONDE BOI "AVÚA" TERÁ DUAS CÂMARAS DE VEREADORES

SERIA EFEITO DA CABEÇA DE BURRO ESTERRADA?
Aveiro - Inusitado! Inédito! Extraordinário! Fenomenal! eis o que se pode dizer que aconteceu em Aveiro por ocasião do transcurso da eleição para presidente do Poder Legislativo  onde dois vereadores consagraram-se ou melhor foram eleitos presidentes.  Tem coisa que so acontece pras brenhas de lá. Ou desenterram a cabeça de burro  que está enterrada na frente da cidade, ou irão ter que fazer mais um predio para funcionar a 2ª Câmara de Vereadores.

Essa intrigante e estranha historia não aconteceu em Aveiro de Portugal, foi aqui no Brasil mesmo. Bimmm aíííí!

Leon, Cabano, Maia, Milanez, Gorete e Sales ja podem pensar até em criar mais uma Prefeitura. La acontece tudo! Meu Cunpade Otoniér diz que Em Aveiro até boi avúa!

O segundo ato desse dramalhão irá ser na justiça, e aí quem paga a conta?

É NATAL!

A maior festa da Cristandade torna-me um pouco mais humano, ja que sou um produto do meio em que convivemos socialmente, com obstaculos, dificuldades, concorrencias, e nesse dia uma aura de ternura invade-me para dizer que apesar do antagonismo, apesar da concorrencia, da desinteligência, do desentendimento, o Grande Arquiteto do Universo paira  sobre   nossas ignorancias, e fraquezas nos fazendo flexiveis ao ponto de nos suportarmos amorosamente.

Neste Natal renovo meu amor fraternal por meus irmãos biologicos e seus familiares, minha companheira de Alta Luz, meus filhos que são a herança que Deus me deu, amigos, companheiros de trabalho, luta, adversários gratuitos, e enfim todos aqueles que acreditam no mesmo principio Criador que eu e na força incrivel do Grande Arquiteto do Universo.

Abraço agradecido por me somarem moralidade e espiritualidade enormemente meus amigos Suiços/Brasileiros:
Edith Bieri, meu amigo, aeronauta e Pastor Harold Bieri e sua digna esposa Márcia Bieri que irradiam amor imensuravel pelo genero humano, e que sempre adentram o meu espaço com mais amor ainda pra distribuir. A  comemoração do natal para eles, é todo dia!

Meu Pai, Mãe e minha Irmã Walde, com suas ausencias deste plano, tiraram um pouco do brilho de meus natais.



NOITE FELIZ

Numa capelinha pobre com almas elevadas como catedrais nasceu o “Stille Nacht” (“Noite Feliz”)

Em 24 de dezembro de 1818, a canção “Stille Nacht” (“Noite Feliz”) foi ouvida pela primeira vez na aldeia de Oberndorf (Áustria). Foi na Missa do Galo na capelinha de São Nicolau.

Estavam presentes o pároco Pe. José Mohr, o músico e compositor Franz Xaver Gruber com seu violão, e o pequeno coro da aldeia. No fim de cada estrofe, o coro repetia os dois últimos versos.

Naquela véspera de Natal nasceu a música que passou a ser como um hino oficial do Natal no mundo todo. Hoje se canta nas capelas dos Andes e no Tibete, ou nas grandes catedrais da Europa.

Há muitas histórias sobre a origem dessa canção. Entretanto, a verdadeira é simples e risonha como a própria canção.

O Pe. Joseph Mohr, jovem sacerdote, compôs a letra em 1816. Ele estava encarregado da igreja rural de Mariapfarr, Áustria. Seus avós moravam perto e ele criou o texto enquanto caminhava para visitar seus avós.

Nenhum evento particular inspirou o Pe. Joseph para escrever a poética canção do nascimento de Jesus. Em 1817 ele foi transferido para Oberndorf.

Na véspera do Natal de 1818 o Pe. Joseph visitou seu amigo, o professor de música Franz Gruber, que morava em um conjugado em cima da escolinha da vizinha aldeia de Arnsdorf. Mostrou-lhe o poema e pediu-lhe uma melodia para a Missa do Galo daquela noite.

Quando aqueles dois homens acompanhados pelo coro cantavam pela vez primeira em pé diante do altarzinho da capela de São Nicolau, o Stille Nacht! Heiligen Nacht! não faziam idéia da repercussão que o fato teria no mundo.

Karl Mauracher, mestre construtor e reparador de órgãos viajou várias vezes a Oberndorf para consertar o órgão. Numa das viagens obteve a partitura e a levou para sua terra. Foi assim, também despretensiosamente, que começou a difusão.

De início, nem tinha nome e era chamada de “canção folclórica tirolesa”.

Duas famílias que viajavam cantando canções populares do vale de Ziller incorporaram a peça a seu repertório e a entoaram em dezembro de 1832 em Leipzig num concerto de música folclórica. A partir de então a difusão progrediu como mancha de azeite.

Por fim, a família Rainer cantou o Stille Nach na presença do imperador da Áustria Francisco I e do czar da Rússia Alexandre I. A canção natalina passou a ser a preferida do rei Frederico Guilherme IV da Prússia.

O Pe. Joseph morreu na cidadezinha de Wagrain, nos Alpes, como pároco. Ele havia doado todos os seus bens para a educação das crianças.

O inspetor escolar de São Johann, num relatório ao bispo, descreve o Pe. Joseph como um amigo dos fiéis, sempre perto dos pobres e um pai protetor. Seu nome foi esquecido por todos até ser recuperado posteriormente.

A família de Franz Xaver Gruber conservou alguns dos humildes móveis do músico e o violão daquela noite abençoada, hoje peça histórica. O túmulo de Franz é decorado com uma árvore de Natal todos os meses de dezembro.

A imagem dos dois co-autores está nos vitrais da capelinha de São Nicolau.

Assim é a riqueza insondável da Fé: faz nascer, no coração dos humildes e despretensiosos, frutos de beleza sublime que os orgulhosos jamais conseguem superar.

Essa é a causa sobrenatural do insondável mistério que transforma a Fé em obra prima por excelência sobre a face da Terra.



quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

CHEFE DE DIVISÃO DA FUNAI ITAITUBA PEDE ESPAÇO NO RASTILHO

Itaituba - Terezinha Vieira,  Pedagoga, e indigenista exercendo o cargo em comissão de Chefe de Divisão na Coordenação Regional da Funai em Itaituba,  reagindo de forma educada contra as criticas do Blog sobre a funcionalidade da Coordenação da Funai,  e procurando sempre preservar os laços de amizade com o Blogueiro solicitou e foi concedido espaço, não para contrapor-se às postagens que criticam a atual gestão  e sim enumerar os avanços da Funai que foi redimensionada a nivel nacional para ser mais eficiente aos indigenas. A partir de próximas postagens publicaremos a matéria que deverá ser encaminhada pela funcionária.

-Longe de se querer criticar por criticar a gestão de Ademir Kabá à frente da Coordenação Regional,  o ceu não está de brigadeiro para ele navegar. Ao meio dia de hoje (22) lideranças Kaiapó e Munduruku estavam reunidas em um hotel da cidade elaborando um documento para pedir a cabeçorra dele. Porque será?

domingo, 19 de dezembro de 2010

-QUE CULTURA!

UHE TELES PIRES TEM LICENCIAMENTO DO IBAMA EMBARGADO

Belém - Conforme noticiou o Blog do Estado a Juiza Hindi Kayath através de uma competente medida liminar suspendeu um ato administrativo do Presidente do IBAMA que concedeu licenças previas para o desenvcolvimento do projeto para a construção da UHE - Teles Pires, que está localizada no municipio de Paranaíta/MT se estendendo ao municipio de Jacareacanga.

A MM. Juiza Federal após analisar e constatar falhas no processo de licenciamento ambiental determinou sua suspensão  aguardando o que resultar de uma  Ação Civil Pública de iniciativa do MPF.
-------------
Ilustração RP

sábado, 18 de dezembro de 2010

RESULTADO DA ENQUETE

-SE PUDESSE, EM QUEM VOCÊ VOTARIA PARA PRESIDENTE DO PODER LEGISLATIVO DE ITAITUBA?
Itaituba - Mesmo João Bastos Rodrigues (Cebola) tendo ganho a eleição para Presidente do Poder Legislativo, 60 leitores do Rastilho de Pólvora em Enquete  apontaram  Raimundo Pimentel "Dico" como o preferido com 25% ou 15 votos de preferencia, seguidos por César Aguiar com 14 votos ou 23%; Cebola o vitorioso com 10 votos significando 16% das intenções  e por último Peninha com 6 votos ou 10% da preferencia.

25% dos votantes ou seja 15 leitores não votariam nesses candidatos
--------
Caricatura meramente ilustrativa

LEGISLATIVO DE ITAITUBA E JACAREACANGA ELEGEM PRESIDENTES

Itaituba/Jacareacanga – Visando se cumprir dispostos legais das Leis Orgânicas Municipais ocorreram nos dias iniciais desta 2ª quinzena eleição para Presidente dos Poderes Legislativos. Em nosso plano doméstico contrastando com a tranqüila sessão levada a efeito em Jacareacanga que apontou Elias Freire do PSDB como o vencedor, em Itaituba a coisa ocorreu demasiadamente acirrada que retratou a batalha hedionda pelo poder nas maiores redes de Televisões e Jornais escritos do País, mostrando através de vias de fato, o que  resulta de assédios morais e políticos a busca pela direção de do Poder Legislativo; mais para se fazer o uso carcomido e criminoso de proteger/desproteger que a honrosa atribuição de legislar em defesa do povo e fiscalizar o Poder Executivo. A brigalhada deixou evidente isso.

Jacareacanga – Em um sessão tranqüila bem conduzida, Elias Freire do PSDB (foto) já contado como favorito de ultima hora, confirmou a preferência de 4 de seus pares para vencer a eleição contra Raimundo Santiago do PT, que reunia considerável condição para ser reeleito devido sua administração, objetiva e pautada pela austeridade ensejar o acompanhamento da maioria. Há de se levar em consideração que o trabalho dos Petistas à frente da Câmara Municipal retirou aquele Poder da lama onde atolou-se por malversação do erário público e má gestão. O que ruiu de vez o ideal do PT em continuar à frente do Legislativo sem duvida foi na divisão que seus três vereadores tiveram já que o trio registrou chapa para concorrer ao pleito.

Itaituba – Passando ao largo de vencer a eleição João Basros Rodrigues Cebola (Caricatura) consagrou-se Presidente devido sua experiência em presidir a Câmara e ainda exercer seu prestigio político junto aos demais vereadores, que se dividiam em apoiá-lo.

Ponto interessante da questão é que Peninha o candidato pára-choque do Prefeito Valmir Climaco, não teve apoio escancarado do prefeito que conhece bem o caráter político do “Ternurinha” e até torcia para que não vencesse ja que com o poder nas mãos poderia se tivesse seus anseios e pedidos contrariados ser usado esse poder na sucessão contínua de sua administração para cutucá-lo já que é contumaz nessa pratica, segundo afirma uma pessoa bem próxima do Prefeito.

Coisa de louco. Mesmo Valmir em seu intimo torcer para Peninha não vencer sem querer querando como diria o Chaves, foi ser verificado a voracidade de ação de alguns de seus apaniguados que motivaram a confusão que envergonha não só um município e sim uma nação. Faltou pouco para que o espaço onde se desenvolve nos papeis o progresso de um município, ser palco para mortes tal qual nos cassinos do velho oeste americano, a contenda iniciou-se  pela ação provocativa  de um dos “A$$E$$ORE$”  da candidatura de Peninha, e a reação truculenta de "um sei lá quem!"  que justificou um erro com uma dose maior de cavlgadura, o ambiente recebeu meios que favoreceram a isso. Não é dificil pressupor que uma breve fagulha ou centelha prenuncie um grande incendio, como não se pode negar que se medidas policiais não forem adotadas para levar os envolvidos às barras dos tribunais com esse ato de vandalismo barato poderá ser  estimulado a violencia. Deve-se prevenir esses fatos para que Itaituba não volte a ser manchete de jornais mostrando uma faceta que não pertence a um povo ordeiro. Jandira não é aqui!

A plenitude do Estado Democrático de Direito faltou pouco pra ruir devido um ente estranho à eleição que não tinha direito nem a voz ou voto, vinculado funcionalmente a Valmir Climaco, avançar para assediar uma vereadora muito provável à cata de seu voto e aí deu-se inicio ao pandemônio.

domingo, 12 de dezembro de 2010

ELEIÇÃO NO LEGISLATIVO DE ITAITUBA - LAVANDO A ÉGUA!

Itaituba - Todo povo tem o governo que merece, e se a Câmara Municipal for presidida por Peninha Malvadeza a culpa é do povo que não soube escolher seus representantes legais para o Poder legislativo.

Peninha é o mais longevo passageiro do Poder Legislativo de Itaituba, mesmo deixando em sua trajetória, um rosário de escândalos, derrubações, dissimulações, viradas de mesa, compra de votos, cassação de seu mandato, o “ternurinha” ainda através de conchavos arvora-se em se habilitar a presidir e comandar os vereadores da Cidade Pepita, que em suas tiradas desmoralizantes chama-os de forma depreciativa e humilhante como “Vereadores Égua”

Veremos portanto quais dos “Vereadores Egua” como são chamados, terão coragem de fazer a “eguagem” de votar em Peninha Malvadeza.

ELEIÇÃO NO PODER LEGISLATIVO

Jacareacanga – Quatro chapas foram registradas para habilitarem-se a concorrer à presidência da Câmara Municipal.

As chapas são encabeçadas por:
Acélio – PT
Elias – PSDB
Gersom Manhuary – PT
Raimundo Santiago – PT

Como da cabeça e coração dos políticos, as coisas não saem como normalmente se presume, ainda muitas águas irão rolar por baixo da ponte até se chegar a um denominador, para a disputa até o dia 17 que é o dia para a realização do pleito eleitoral.

Enquanto o PSDB apresenta o candidato Elias, o PT aparece com seus três vereadores com chapas registradas. Talvez pensem alguns que o antagonismo está permeado entre os petistas, os sensatos pensariam que seja estratégia. Vamos esperar pra ver.

sábado, 11 de dezembro de 2010

AOS FF.´. da V.´. - MM.´. AA.´. LL.´. & AA.´.

UMA HISTÓRIA JUSTA E PERFEITA
Carlos Homrich
SOIS GARÇOM ?

O CAIXEIRO VIAJANTE

Um rapaz simpático, educado, de bons hábitos e bem sucedido na vida exercendo a profissão de caixeiro viajante, resolveu comemorar o seu noivado num restaurante discreto e aconchegante em uma cidade com as mesmas qualidades.

Como já havia viajado muito não foi difícil encontrar a cidade ideal.

O rapaz partiu com sua noiva e a sua mãe, em direção à cidade escolhida. Após algumas horas de viagem, chegaram à cidade Pedra Bruta.

Hospedaram-se e em seguida o rapaz saiu à procura do restaurante ideal. Era cedo, a manhã estava bonita e calma, andou pelas ruas pacatas e encontrou um restaurante à beira de um riacho: Restaurante 3 Irmãos.

O nome do estabelecimento lhe agradou. Deu, na porta do mesmo, três pancadas. Em seguida uma voz respondeu-lhe às batidas:
*... Quem vem lá?
*.. Sou um cliente que deseja tratar de um jantar comemorativo. - respondeu o rapaz.
 -Pois, então, entre.
O viajante entrou e um homem simpático e educado o esperava no salão.
- Bom dia ! - cumprimentou o recém chegado e perguntou:- Sois garçom?
 - Meus clientes como tal me reconhecem. - De onde viestes?
- De uma cidade chamada São João.
- O que fazes na vida?
- Sou caixeiro viajante. Viajo a negócios e visito Lojas.
- Vens muito por aqui?
- Não muito, esta é a minha 3ª viagem.
- O que quereis?
- Um jantar para 3 pessoas em lugar reservado...
- Que tal entre aquelas colunas? É um lugar bem privativo.
- Parece-me bom. Ficaremos entre elas.
- O que beberão na ocasião?
- Para minha mãe e noiva uma taça de bebida doce. Eu prefiro algo amargo como aperitivo.
- Pode ser whisky?
- Nacional?-- Não, escocês! - Bem se for antigo eu aceito, mas gostaria que as mesas fossem bem ornamentadas.
- Podemos ornamentá-las com romãs, ficam bonitas e exóticas.
- E quanto às flores?
- Fique tranqüilo, fazemos arranjos com rosas e espigas de trigo.
- Pois então faça, não poupe nada, quero fartura em abundância. Você estará aqui?
- Sim, trabalho do meio dia a meia noite.
- Bem, pela conversa o atendimento é bom. E o preço?
- O preço é justo e o atendimento é perfeito, mas qual é o seu nome?
- Salomão e o seu?
- Hiram, sou conhecido como 'Hiram dos bifes', sou bom em corte de bifes. Meus irmãos também atendem. Um chama-se Emmanuel e o outro José, mas é conhecido por 'Zé'
- Você é desta cidade ?
- Não, também fui caixeiro viajante. Gostei tanto desta cidade que na minha 5ª viagem resolvi ficar por aqui. E já faz 5 anos, que acabei comprando este restaurante. Olhe, meu Irmão, no começo foi difícil. Este estabelecimento era mau visto, pois pertencia a três trapalhões chamados: Gilberto, Juberto e Juberton. Fizeram tantas trapalhadas que acabaram assassinados.
- Olhe Hiram, coloque a mesa de minha mãe separada, para haver mais privacidade.
- E o seu pai não vem?
- Não minha mãe é viúva.
- Que coincidência! Eu também sou filho de uma viúva.
- Eu há muito percebi.
- Como se chama sua mãe? Temos cortesia para ela.
- Minha mãe chama-se Acácia.
- Este nome me é conhecido, tivemos uma ótima cozinheira com este nome.
- Bem, eu já vou indo. Logo mais retornarei com elas. Ah! Já ia me esquecendo. Qual é a especialidade da casa?
- Churrasco.
- Ótimo! É macio?
- Sim, tão macio que a carne se desprende dos ossos.
- Ah, Senhor meu Deus! Que maravilha, não posso perder! O lugar é seguro?
- Sim, temos dois rapazes expertos que cuidam disso.. E no salão temos 2 vigilantes.
- Parabéns, o seu restaurante está coberto de qualidades, salve o adorável mestre.
------------
Colaboração: Anápio/RS

FUNAI: INÉRCIA, UM MAL CRÔNICO

Itaituba - Já postamos algumas matérias sobre a situação da Funai de Itaituba com relação ao trato e atenção que está dispensando aos índios propriamente os Munduruku que é a maior densidade populacional do alto Tapajós:

JA FOI DITO-que não está havendo atenção respeitosa por parte da Coordenação com os índios;
-que os índios estão sem orientação para fazerem face às necessidade existenciais;
-que funcionários sem noções de indigenismo que pensam serem sertanistas conduzem a questão indígena, equivocados como se somente funcionários da Funai entendessem do trato com a questão;
-que a inércia, a falta de interesse tem criado condições favoráveis para os índios desacreditarem totalmente da principal referencia institucional que possuem que é a Funai,
-que enquanto o Coordenador Regional de Itaituba desloca-se freqüentemente com familiares no trecho Itaituba/Jacareacanga/Fazenda Pombal de sua propriedade para descansar, os índios cansados conduzem fardos pesados em busca de apoio e orientação e quando o procuram esse se esquiva do contato para evitar a fadiga;

SÓ NÃO SE DISSE AINDA 
-que hoje a situação nos alojamentos da Funai onde encontram-se quase 5 dezenas de índios é incômoda já que a fome assusta e causa desespero entre os mesmos e a Funai sem ânimo e noção de sua responsabilidade ao invés de buscar caminhos legais para suprir a necessidade basilar dos indígenas em trânsito nada ou pouco faz, já que o Coordenador Regional deveria inverter suas viagens e em ir freqüentemente descansar em Jacareacanga deveria seguir para Belém e Brasília onde na certa traria investimentos em defesa do povo que tem responsabilidade constitucional em assistir com dignidade.

É uma vergonha alguns indígenas com suas famílias vendendo sua honra e dignidade perambulando pelas vias publica da cidade como pedintes serem alvos de gracejos de parte da população, como não menos vergonha é, esses necessitados visitarem casas de políticos com ingerência no município de seus aldeamentos, recebendo um pedaço de pão e com mais generosidade quilos e mais quilos de promessas que não enche a barriga de ninguém em troca de futuros favores ou votos.

PALAVRA DE ÍNDIO
Raimundo Painhum, morador da Aldeia Caroçal do Rio Cururu, sobre o Coordenador Ademir Kabá diz: -É triste a gente ter lutado tanto para ter um parente na Funai e ver que nossa idéia não deu certo e mais indignado comenta: Eu precisava seguir para o Ramal de onde iria pegar a ubá para seguir para minha aldeia e pedi ao Ademir que estava passeando em Jacareacanga, para mandar o carro me deixar junto com minha família, ele disse que não tinha combustível. Isso me revolta porque o carro só serve para conduzir daqui pra lá e de la pra cá a família dele, enquanto a gente... Um parente do indígena Raimundo Painhum acrescenta: -A metade do combustível que é usado no carro que ele anda para passear dava bem pra comprar comida para os parentes que estão passando fome em Itaituba, ele vive viajando pra se afastar da pressão dos parentes.

Ademir Kabá não tem somente a falta de interesse ou mesmo falta de corredor político em Belém e Brasília para fazer buscas de recursos, em Itaituba, como problema que também dificulta suas ações, o relacionamento interpessoal interno da Funai é sofrível e atrapalha e Ademir com sua estagnação funcional deixa criar grupos que se rivalizam internamente e sem saber que está sendo engolido por maus conselhos participa ativamente de grupelhos. Segundo informações que se conseguiu de próprios índios que transitam na Coordenação, o Grupo que congrega Ademir Kabá é comandado por Maria do Carmo que assessora o Coordenador e que sem porque criou uma aura de blindagem no chefe para outros funcionários não questionarem sua estagnação. Torna-se complicada mais a caótica situação, a dupla funcionalidade de servidores como, por exemplo, a Assessora Rosinha que tem dois vínculos empregatícios um, como Auxiliar de Administração na Funai, e outro como assessora/consultora de um Instituto (Kaabu) dos indios Kaiapó. Como Ademir Kabá não tem muito, o que fazer, também desvia-se de sua função para “pilotar” voadeiras para pessoa vinculada a uma editora distribuir livros nos aldeamentos, coisa que no mínimo 1.000 outras pessoas poderiam fazer. Talvez não saibam esses funcionários que o trabalho de cargo de confiança limita o servidor de livre nomeação a ter dedicação exclusiva ao serviço sem desvio de função para o qual foi nomeado e na Funai parece ser natural se fazer um “Bico”. Quem sofre com isso são os índios, já que a atenção exclusiva do trabalho de alguns funcionários da Funai parece estar dividido com trabalhos alheios aos interesses indígenas.

EMPRÉSTIMO FINANEIROVoltando ao assunto que assola os índios em trânsito na Funai em Itaituba, a fome assusta e é uma constante nos alojamentos e para se contrapor a essa desumana situação algo inusitado ocorreu. Ao invés de se planejar e fazer buscas de recursos para se custear essas despesas que são frequentes ou corriqueiras, como a situação estaria para extrapolar os limites de tolerância dos índios, a Coordenação determinou ao Chefe do Serviço de Assistência Ivanildo Saw, segundo informações vindas de indígenas que retornaram de Itaituba, à negociar um empréstimo no valor de R$ 2.500,00 com uma ONG indígena da Praia do Mangue (Paryry´p) para que alimentação fosse adquirida. Vejam bem como as coisas são contraditórias na Coordenação da Funai: Os cabeças da coordenação segundo se propala abriram fogo caçando bruxas e resolveram quando assumiram a fazer devassas na vida dos substituídos que respondem a processos por terem feito despesas sem coberturas orçamentárias, e hoje não somente repetem os mesmo erros, como vão mais além: Em vez de se buscar recursos para custear suas responsabilidades com os índios, usam os próprios indígenas para que o desserviço social que estão desenvolvendo se perpetue, já que recorrem à organização dos indígenas para pedirem empréstimo de dinheiro e assim resolverem problemas de gerenciamento que são de suas inteira responsabilidade.

Perguntas impertinentes pertinente surgem:

-Qual a rubrica, classificação contábil, programa de trabalho, elemento de despesa, que usarão para efetuar o pagamento do empréstimo? É legal isso? Quem e quando irão pagar o empréstimo?

Há comentários que para intimidar o blogueiro, Ademir Kabá e uma assessora iriam processar o autor das denúncias que estão sendo feitas através do RP; fazemos aqui uma recomendação:

Antes de irem aos tribunais processar alguém que está sendo o porta-voz de livre iniciativa de um povo que está sendo massacrado, providencie-se comida para os famintos e necessitados índios em transito por Itaituba e paguem o debito que fizeram com a Paryry´p. Sobre a ameaça de processo o defeito de ter medo, Deus poupou-me de possuir.

Sem sensacionalismo, é dificil se entender o trabalho da Coordenação Regional da Funai de Itaituba, que fugindo de parcerias, não aproxima-se do Prefeito que é funcionário de carreira da Funai, nem do Vice Prefeito que é indigena, menos da Câmara de Vereadores  que la encontraria 5 indigenas, e até do Poder Judiciario cujo o Secretario é um indigena e ainda da Associação Indiegna Pusuru dirigida exclsivamente por indios Munduruku.
---------
CARICATURA MERAMENTE ILUSTRATIVA

EU AJUDEI A DESTRUIR O RIO DE JANEIRO

Jornal de Brasília
Sylvio Guedes

Sylvio Guedes, editor-chefe do Jornal de Brasília, critica o "cinismo" dos jornalistas, artistas e intelectuais ao defenderem o fim do poder paralelo dos chefes do tráfico de drogas. Guedes desafia a todos que "tanto se drogaram nas últimas décadas que venham a público assumir: eu ajudei a destruir o Rio de Janeiro".

Leia o artigo na íntegra:

É irônico que a classe artística e a categoria dos jornalistas estejam agora na, por assim dizer, vanguarda da atual campanha contra a violência enfrentada pelo Rio de Janeiro.

Essa postura é produto do absoluto cinismo de muitas das pessoas e instituições que vemos participando de atos, fazendo declarações e defendendo o fim do poder paralelo dos chefões do tráfico de drogas.

Quando a cocaína começou a se infiltrar de fato no Rio de Janeiro, lá pelo fim da década de 70, entrou pela porta da frente. Pela classe média, pelas festinhas de embalo da Zona Sul, pelas danceterias, pelos barzinhos de Ipanema e Leblon. Invadiu e se instalou nas redações de jornais e nas emissoras de TV, sob o silêncio comprometedor de suas chefias e diretorias.

Quanto mais glamuroso o ambiente, quanto mais supostamente intelectualizado o grupo, mais você podia encontrar gente cheirando carreiras e carreiras do pó branco.

Em uma espúria relação de cumplicidade, imprensa e classe artística (que tanto se orgulham de serem, ambas, formadoras de opinião) de fato contribuíram enormemente para que o consumo das drogas, em especial da cocaína, se disseminasse no seio da sociedade carioca - e brasileira, por extensão. Achavam o máximo; era, como se costumava dizer, um barato. Festa sem cocaína era festa careta.

As pessoas curtiam a comodidade proporcionada pelos fornecedores: entregavam a droga em casa, sem a necessidade de inconvenientes viagens ao decaído mundo dos morros, vizinhos aos edifícios ricos do asfalto. Nem é preciso detalhar como essa simples relação econômica de mercado terminou. Onde há demanda, deve haver a necessária oferta.

E assim, com tanta gente endinheirada disposta a cheirar ou injetar sua dose diária de cocaína, os pés-de-chinelo das favelas viraram barões das drogas.

Há farta literatura mostrando como as conexões dos meliantes rastaquera, que só fumavam um baseado aqui e acolá, se tornaram senhores de um império, tomaram de assalto a mais linda cidade do país e agora cortam cabeças de quem ousa lhes cruzar o caminho e as exibem em bandejas, certos da impunidade.

Qualquer mentecapto sabe que não pode persistir um sistema jurídico em que é proibida e reprimida a produção e venda da droga, porém seu consumo é, digamos assim, tolerado.

São doentes os que consomem.
Não sabem o que fazem.
Não têm controle sobre seus atos.
Destroem famílias, arrasam lares, destroçam futuros.

Que a mídia, os artistas e os intelectuais que tanto se drogaram nas três últimas décadas venham a público assumir:

"Eu ajudei a destruir o Rio de Janeiro."

OBRA PÓSTUMA DE CLODOVIL

Herança do deputado Clodovil Hernandes
Clodovil foi uma figura inegavelmente polêmica. Mas tinha idéias e coragem, além das suas contradições, tão humanas. Inteligente, com um senso crítico aguçado, ele dizia o que os outros apenas pensavam...

Em Julho de 2008 o deputado Clodovil Hernandes apresentou à Mesa da Câmara proposta de emenda à Constituição (PEC) para reduzir o número de deputados de 513 para 250. O projeto teve o apoio de 279 parlamentares (eram necessários 172 votos para que fosse apresentado). Não passou, por interesses óbvios. De novo é o gato tomando conta do peixe.

Pelo projeto, nenhuma Unidade da Federação poderá ter menos de 4 deputados nem mais de 35. Hoje, a menor representação tem 8 e a maior, 70. Se a PEC passar, haverá corte de 263 deputados e redução de gastos, só em despesas com os parlamentares, de R$ 26,3 milhões por mês. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Foi pesquisado o custo de cada parlamentar brasileiro, e de acordo com a ONG Transparência Brasil o custo de cada deputado é de R$ 6,6 milhões por ano! E o custo de cada senador é de R$ 33,1 milhões por ano.

Se a emenda Clodovil passasse, reduzindo pela metade o número de parlamentares, e supondo que isso pudesse ser feito tanto na Câmara quanto no Senado, teríamos uma economia de aproximadamente R$ 3,1 BILHÃO DE REAIS!

Isso dá mais ou menos R$ 17,00 por habitante. Já que o gasto público com saúde é de R$ 0,64 por habitante, veja o que a economia com os parlamentares pode proporcionar! (No Brasil, segundo o sindicato dos hospitais de Pernambuco (Sindhospe), "para um gasto total de U$ 600 per capita/ano (em saúde), apenas US$ 300 vêm do setor público. Destes, apenas U$ 150 são investimento federal, ou seja, U$ 0,40 por cidadão brasileiro".)

Daria para multiplicar a verba hospitalar atual por habitante por mais de 26 vezes!!!! Além disso, teremos menos chance de corrupção, menos políticos para controlar.

Quem sabe a maior obra do Clodovil não será póstuma?
-------
Colaboração: Anápio/RS

PALERMISSE FUNCIONAL DE UM BANCO DE 5ª

Jacareacanga
– Não bastasse as frequentes interrupções de funcionamento por problemas técnicos e mecânicos no terminal eletrônico da agencia do Bradesco nesta cidade, a barbeiragem de funcionários incapacitados e irresponsáveis dessa rede bancaria de Itaituba deu o tom do descaso que esse Banco tem com a municipalidade de Jacareacanga. Na terça-feira ( 7 ) uma aeronave como sempre acontece foi fretada para conduzir dois funcionários para abastecer com cédulas o terminal eletrônico; ao chegarem onde localiza-se o terminal um dos funcionários constatou que (pasmem!) esquecera as chaves em Itaituba. Depois dessa palermisse funcional, no outro dia, após irem buscar as chaves e abastecerem a maquina, um problema técnico não permitiu que as cédulas fossem sacadas pelos correntistas nem que transferências fossem efetuadas. Como a fila para saque/transferência estava longa, dissimuladamente os dois funcionários de mansinho sumiram garantindo que providencias imediata seriam tomadas para o funcionamento pleno ser restabelecido, deixando para os correntistas um enorme problema para ser resolvido. Antes de sumirem garantiram que até as três horas o problema estaria resolvido, faltou darem a informação de que dia, mês e ano.

sábado, 4 de dezembro de 2010

ONDA DE DENUNCISMO ABALA REPÚBLICA DO ARATICUM

Itaituba - A Câmara Municipal e Ministério Público além de outros órgãos de fiscalização como os tribunais de contas deveriam levar em consideração a onda de denuncismo contra a Administração Valmir Climaco e investigar ja que que tais assuntos de corrupção e malversação de recursos do erário público já são de domínio publico, restando se proceder uma investigação seria para se dar uma resposta à população.

O destemido Blogueiro Clemison que assina o Pinga Fogo mostra em reportagens a onda de corrupção e má gestão que assola a Administração Climaco: Na Secretaria de Educação, materiais e equipamentos necessitando de reparos amontoam-se jogados no ermo, mostrando dessa forma que poderiam ser recuperados para serem colocados a disposição da clientela estudantil. Em se tratando da merenda escolar aventa o blogueiro que o fornecedor de carne verde para a Secretaria de Educação, forneceu carne de bovino que fora morto por descarga atmosférica, por oportuno fazemos lembrar que em matéria pretérita do RP postou informação de um morador da Comunidade Garimpeira de Crepori que escolas daquela localidade estariam servindo como merenda escolar Quarentão e Sardinha.

Para complicar a já tão complicada Administração de Valmir à frente da PMI, Clemison denuncia processo licitatório fraudulento de cartas marcadas para beneficiar familiares que são comerciantes e ainda quitação de contas pessoais de Valmir em Santarém que foram pagas com recursos do Poder Executivo.

ATÉ TÚ BRUTUS?
O que mais causa surpresa é que nas denúncias que faz o Pinga Fogo até, o então impoluto IVO PRETO que passa recibo de “menino bonzinho” estaria amealhando lucros pessoais com multas que faz em sua Secretaria de Meio Ambiente contra  infratores ambientais e beneficiando-se dos recursos dessas multas.

Abaixo se transcreve por inteiro o teor da reportagem intitulada SECRETARTIA MUNICIPAL DE MEIO AMBIENTE – FONTE DE RENDA PARTICULAR uma peça acusatória que atinge frontalmente IVO PRETO e por tabela o Prefeito de Itaituba. Veja a matéria que pode ser confirmada no http://pingafogoitaituba.blogspot.com/ (Matéria transcrita)

Já era esperado do secretário Ivo Lubrina de Castro (Ivo Preto) que ocupa varias funções,de presidente da AMOT, presidente do PMDB,e secretário municipal de meio ambiente, em primeiro lugar ele tem que se decidir que pasta ocupa até porque,se for pergunta o que o mesmo sabe fazer a resposta é simples nada,a denúncia foi feita ao blog por um fiscal da própria secretária,incluindo varias fotos de diferentes cómodos da casa do secretário repleta de alimentos,arrecadados com multas aplicadas e recolhidas de forma irregular e fraudulenta,que alias já é a cara do governo de Valmir Climaco,mais vamos voltar ao assunto Ivo Preto,o esquema é simples ele manda os fiscais aplicarem as multas e ao mesmo tempo os próprios fiscais já explicam forma de negociação com o secretário,então a pessoa que foi multado procura o mesmo que já está aguardando com proposta transformada em sextas básicas,então o cidadão multado entrega as referidas sextas na secretária,o secretário transporta os alimentos pra sua casa usando o carro da secretária outro complemento do furto, em seguida faz a distribuição,mais a distribuição é pro seu garimpo que não tem nada ave com prefeitura de Itaituba,e mais fontes seguras de que o combustível usado no garimpo do mesmo também é fornecido pela prefeitura de Itaituba,será que o prefeito tem sociedade nesse garimpo ou é mais uma que ele não sabe.

Assim é bom demais ser dono de garimpo sendo que os trabalhadores e maquinas dando prejuízo pra prefeitura tudo é lucro,"é literalmente um garimpo sem malária"

Já é hora de Valmir dar uma reposta CONVINCENTE à população sobre a onda de vicissitudes impregnadas em sua administração que afrontam o povo da região, desde a sindicância dos super salários na Secretaria de Saúde até aos favorecimentos a amigos e familiares em processos de licitação.
--------
Caricaturas meramente ilustrativas